A Time Out na sua caixa de entrada

Procurar
Clockdown
DR

Vem aí um musical drag para crianças

‘Clockdown’ estreia-se no sábado, 20 de Junho, e é uma produção nacional original, com drag queens portuguesas. Foi feito a pensar em miúdos em quarentena no mundo inteiro.

Por Clara Silva
Publicidade

Primeiro veio a sangria com drag queens e agora o musical drag interactivo para crianças. A Drag Taste, empresa sediada na Lx Factory, em Lisboa, que se tornou popular graças aos jantares e brunches com drag queens, orgulha-se de ser das poucas empresas de turismo no país – senão a única – a aumentar os salários durante a pandemia e a contratar pessoas. 

Em Março, via-se obrigada a repensar a sua fonte de rendimento – os eventos com turistas de visita à cidade – e a procurar novas soluções, online. Lorenzo, o mentor, propôs ao Airbnb uma experiência online e o resultado foi “Sangria e Segredos Com Drag Queens”, um sucesso mundial com quase duas mil críticas de cinco estrelas desde a primeira edição, no último dia de Março. “É uma loucura”, diz Lorenzo, que hoje organiza dez sessões por dia do evento a apanhar vários fusos horários. “Para empresas, festas de aniversários, amigos, familiares.”

Como se não tivesse trabalho suficiente, e depois de ver uma campanha da Organização Mundial de Saúde sobre os impactos da pandemia nas crianças em casa, lembrou-se de criar um evento com drag queens. “Vi uma sessão de contos para crianças, muito mazinha, e comecei a pensar no que podia fazer.”

Os brunches que organizava na Lx Factory já eram child-friendly, mas o novo musical foi feito especificamente para miúdos aborrecidos durante a quarentena. “Chegámos à conclusão que podíamos contar uma história com as coisas más que existem na quarentena – a tristeza, a raiva, o medo – e fazer uma analogia com uma história em que também se podem encontrar coisas boas”, conta.

Para a produção de Clockdown (um trocadilho com “lockdown”), e em apenas dois meses, Lorenzo alugou um armazém em Rio de Mouro e começou a preparar tudo assim que recebeu as chaves. A equipa, com perto de 70 pessoas envolvidas, entre drag queens, técnicos, músicos, cantores e cenógrafos, conta com Nuno Feist como compositor. O irmão, Henrique Feist, escreveu as letras das sete canções do musical, todo em inglês.

Clockdown
DR

As exibições, em cinco sessões ao sábado e ao domingo que também apanham vários fusos horários, acontecem no Zoom e podem juntar mil pessoas ao mesmo tempo. “Mais tarde é uma coisa que vai passar para os palcos”, garante Lorenzo.

Passado no reino imaginário de Tik Tok Town, e com Teresa Al Dente (o próprio Lorenzo) como narradora, o musical conta com actuações de Filomena Cautela (a rainha de Tik Tok Town), além de drags como Filha da Mãe, Irina Ganash, Babaya Samambaia, Cher No Billz, Morgana e Lexa Black. “Pessoas que não dormiram”, comenta Lorenzo.

Clockdown
Filomena Cautela em ClockdownDR

O musical acontece em directo, o que permite a interacção com o público em casa e alguns momentos altos para os miúdos, como uma guerra de almofadas e uma receita de um bolo de chocolate feito no microondas com a ajuda dos pais.

Em breve, pensam também organizar sessões especiais do Clockdown para escolas nos Estados Unidos e no Canadá. Apesar de o musical ser em inglês e de estarem virados para o mercado estrangeiro, Portugal está sempre presente no discurso e em mensagens mais subtis, como um bacalhau pendurado no cenário ou Teresa Al Dente a comer pastéis de nata.

Sábados e domingos, nas experiências do Airbnb, em vários horários.

+ O Pride este ano é digital

Últimas notícias

    Publicidade