Lisboa icon-chevron-right Web Summit continua em Lisboa até 2028 (com o dobro do espaço)
Notícias / Vida urbana

Web Summit continua em Lisboa até 2028 (com o dobro do espaço)

Web Summit

Mais de 20 cidades tentaram levar da capital portuguesa a maior conferência do mundo dedicada à tecnologia. Acordo garante “segurança e estabilidade”, diz Paddy Cosgrave.

A Web Summit é um dos eventos mais apetecíveis do planeta e foi disputada no último ano por grandes cidades europeias: Berlim, Paris, Londres, Madrid, Milão. Mas os organizadores irlandeses decidiram manter a conferência de tecnologia em Lisboa, onde se realiza desde 2016, por mais dez anos. O acordo visa a duplicação do espaço disponível até agora.

A proposta portuguesa inclui a expansão da FIL, anunciou nesta quarta-feira na Altice Arena o presidente da câmara de Lisboa, Fernando Medina, sublinhando que esta é a melhor forma de fazer justiça aos 20 anos da Expo 98, que se assinalam este ano. O autarca não tem dúvidas de que isto vai mudar a cidade de forma “irreversível”.

Num primeiro momento, a expansão da FIL será feita com uma solução provisória. Fernando Medina quer tempo para, além de aumentar o espaço, “fazer melhor”. Como, ainda não se sabe. A primeira fase será concluída até à edição de 2019. A duplicação da capacidade ficará para a fase seguinte. Certo para já é que esse investimento será partilhado pelo Estado e pela autarquia. Até 2028, Portugal conta investir 110 milhões de euros.

“Estamos muito entusiasmados”, diz Paddy Cosgrave, numa nota divulgada na hora do anúncio. "Sem conseguirmos aumentar a dimensão do espaço para a conferência, isto não teria sido possível. Até há poucos meses não acreditávamos que fosse possível. Os planos são incríveis e estamos muito gratos a todos os que neles trabalharam.”

O co-fundador e presidente da Web Summit revelou que houve “mais de 20 cidades” a concorrer para acolher a conferência nos próximos anos (o acordo terminava em 2018). “Estamos lisonjeados pelas ofertas apresentadas por cidades tão diversas como Londres e Valência e pela disponibilidade e empenho de primeiros-ministros, presidentes e presidentes de câmara de toda a Europa. Este é um momento incrível para as cidades europeias.”

A Web Summit – que deverá alargar o seu escritório em Lisboa, com 100 novas contratações – acolhe anualmente dezenas de milhares de visitantes de mais de 170 países, “assim como aos milhares de parceiros e expositores”. Em Portugal, esteve no centro de duas polémicas: uma no ano passado, por ter organizado um jantar no Panteão Nacional; outra já em 2018, por ter convidado (e depois retirado o convite) a Marine Le Pen.

+ Paddy Cosgrave. "Quando visitei Lisboa, soube que tínhamos casa"

+ Cinco maneiras de identificar um web summiteiro

Publicidade
Publicidade

Comentários

0 comments