A Time Out na sua caixa de entrada

Procurar
Wheat & Rose
© Ricardo Lopes

Wheat & Rose: uma história de avós e netas, agora em Campo de Ourique

A marca nasceu em 2019, a partir de uma velha herança de família. Acaba de abrir a primeira loja.

Escrito por
Mauro Gonçalves
Publicidade

O charme da nova boutique de Campo de Ourique combina com a silhueta idealizada por Maria Veloso, uma designer de moda de 28 anos, que há três decidiu criar a própria marca de vestuário feminino. Vagarosa e atenta aos detalhes, a Wheat & Rose foi conquistando uma clientela fiel e com várias gerações. Tal como as colecções que desenha, esta é uma história que perpetua memórias de família. "A marca nasce inspirada na minha bisavó", introduz.

Ângela Trigo da Roza viveu parte da sua vida em Hong Kong. Depois de enviuvar, mudou-se com os filhos para Lisboa, trazendo consigo todo o recheio da casa onde morava. "Lembro-me de entrar na casa dos meus avós e de sentir esses traços no mobiliário — as cores, os sofás com bordados. Hoje, a Wheat & Rose recupera esses detalhes e as linhas orientais, além dos dois sobrenomes", continua.

Wheat and Rose
© Ricardo Lopes

A intemporalidade do design, o conforto e a versatilidade são os pilares desta marca portuguesa, à semelhança das peças de roupa que Maria sempre admirou nos armários da mãe e da avó. As sedas e os algodões surgem enriquecidos por bordados e brocados. Na loja, os blazers e casacos de veludo recordam o Inverno passado, enquanto os vestidos e tops vaporosos sobrevivem desde o Verão passado para responder aos primeiros raios de sol — os estampados, tal como nas colecções anteriores, foram desenhados a aguarela pela amiga e ilustradora Maria Reis Rocha. "Quando eu penso num padrão que gosto, ela faz sempre melhor", conclui.

Maria estudou Design de Moda na Faculdade de Arquitectura de Lisboa. Anos depois, uma segunda incursão académica levá-la-ia para o mundo da Gestão. Hoje, reúne as competências para dirigir a própria marca. Depois de lançar uma colecção piloto no Verão de 2019, foi surpreendida pelo próprio sucesso. Em três meses, vendeu as 150 peças produzidas. A segunda colecção chegaria um ano depois, já em pandemia.

Wheat and Rose
© Ricardo LopesMaria Veloso

Produzidas em Portugal, num pequeno atelier lisboeta onde trabalham à volta de oito pessoas, as colecções da Wheat & Rose são um reflexo do gosto pessoal de Maria, mas também um exercício para criar um guarda-roupa apetecível a mulheres de várias gerações, sobretudo desde que lançou uma linha de vestidos mais acessível, aproximando a marca de um público mais jovem.

A caminho do novo espaço está já a colecção deste Verão — um conjunto de novas silhuetas com tecidos que sobraram de produções anteriores. A loja de Campo de Ourique será o local privilegiado para conhecer as novas peças em primeira mão. "É uma marca muito emocional, daí ser tão importante as pessoas terem esta experiência de conforto, tocarem nas peças, verem as cores e perceberem os tecidos".

Wheat and Rose
© Ricardo Lopes

E esta é só uma das razões para fazer uma visita à Wheat & Rose. Além das criações feitas por medida (incluindo vestidos de noiva), é possível reproduzir qualquer peça num dos tecidos presentes na colecção, com o devido acréscimo da personalização. Por estes dias, Maria já planeia internacionalizar a marca. Começar pelo mercado espanhol é o passo mais lógico. Simultaneamente, também já pensa em marcar presença em feiras internacionais. O trabalho avança nesse sentido, pelo menos a colecção do Verão de 2023 já está desenhada.

Rua Silva Carvalho, 153 (Campo de Ourique). Seg-Sex 12.00-19.30 e Sáb 12.00-18.00.

+ Dos murais para a moda: Akacorleone lança colecção com a Latte

+ Mercado CCB regressa a 5 de Junho

Últimas notícias

    Publicidade