Global icon-chevron-right Portugal icon-chevron-right Lisboa icon-chevron-right Seis novos pratos para provar no Soão

Seis novos pratos para provar no Soão

A taberna asiática do grupo Sea Me, em Alvalade, acrescentou uma série de boas novidades à carta.

Publicidade
Soão
©Paulo barata

O itinerário de viagem neste restaurante pan-asiático do grupo Sea Me aumentou: agora, além de propostas do Japão, Índia, China, Vietname, Coreia e Tailândia, há paragens na Indonésia e no Laos. 

Há novidades nas entradas, nas sopas aromáticas e nos pratos grandes e mais compostos, sempre com uma dose de picante a sugerir que se deixe levar pela carta de cocktails, onde o bartender Vasco Martins também fez das suas. O cocktail criado para o aniversário, em Abril, o Ichi-go ichi-e, com gin, xarope de lima-kaffir, sumo de yuzu e champanhe, manteve-se na carta principal e há outro, menos cítrico, mais doce, o Sakura, com cereja. 

Além destas mexidas na carta, o Soão deu mais uma boa-nova: até ao final do ano, o piso -1 do restaurante vai crescer. “O sucesso das salas privadas foi tanto, que fomos obrigados a expandir o espaço do restaurante. Até ao final do ano, iremos ter quatro novas salas”, diz António Querido, um dos sócios do grupo, em comunicado.

Estes seis novos pratos são imperdíveis no Soão. 

Recomendado: Nestes restaurantes pan-asiáticos em Lisboa cabe a Ásia toda

Seis novos pratos para provar no Soão

Bao de caranguejo
©Paulo Barata

Bao de caranguejo

Este petisco vem de Taiwan. Aos baos que já existiam na carta, acrescentaram este, bem recheado com caranguejo de casca mole (o que significa que é para comer tudo, tenazes e patas incluídas), e maionese kimchi.

Preço: 13€

+ Três sítios para comer bao de caranguejo em Lisboa

Udang sambal

Nas entradas há agora o prato Udang sambal, típico da Indonésia. Umas amêijoas que à primeira vista até vai achar que está numa marisqueira normal, mas estas nada têm a ver com as nossas à Bulhão Pato. Leva camarão também e um molho asiático à base de malagueta. Atenção que o nível de picante deste prato já é para corajosos.

Preço: 18€

Publicidade
soão
©Paulo Barata

Tung Tong

Também conhecidos como money bags, estes tung tong são recheados com frango e castanha de água.

Preço: 9,50€

Soão
©Paulo Barata

Caril massamam de pato

Entre as recomendações do chef, está agora um muito aromático caril massamam de pato. A origem é tailandesa mas a proximidade com a Malásia faz com que tenha uma espécie de dupla nacionalidade. É servido com batata doce, amendoim e canela.

Preço: 27€

Publicidade
Soão
©Paulo Barata

Rendang de wagyu

Da Indonésia, também nas recomendações do chef, surge este rendang de wagyu, um caril de wagyu, condimentando e intenso mas sem anular o sabor da carne, bem suculenta.

Preço: 35€

Soão
©Paulo Barata

Cheesecake japonês

Independentemente do percurso que vá fazer à mesa durante a refeição, guarde sempre espaço para um docinho. A novidade é um cheesecake japonês, quase um pão-de-ló, bem leve (perfeito para rematar), feito com o whisky japonês Nikka From The Barrel e gelado de sésamo torrado a acompanhar.

Preço: 7€

Pratos do mundo para provar em Lisboa

Cherie Paloma - Huevos Rancheros
©Manuel Manso
Restaurantes

Três sítios para comer “huevos rancheros”

Um prato com ovos entra logo à partida na categoria de comfort food. Estes não são típicos portugueses mas entram já em vantagem nessa lista. Aconchegam qualquer estômago, quer decida comê-los ao pequeno-almoço, como se faz no México – de onde vem a receita original –, quer os coma a qualquer outra hora do dia. À tortilha de milho que serve de base juntam-se os ovos fritos, cobertos com molho de tomate picante (cujo grau pode variar e fazê-lo gritar Arriva Mexico!). A acompanhar estão habitualmente o feijão, o arroz mexicano ou fatias de abacate, a colorir e a dar pujança ao prato. 

Hummusbar
©Manuel Manso
Restaurantes, Árabe e Médio Oriente

Três sítios para comer hummus

Esta pasta com raízes árabes é feita com grão-de-bico cozido e esmagado, tal qual puré, tahini (pasta de sésamo), umas gotinhas de limão e uns pozinhos de sal. É esta a receita-base, personalizável com um ou outro condimento para mais substância, mas consumida em grandes quantidades como dip para legumes, para sandes típicas em pão pita ou como refeição, complementada com outras iguarias típicas, como os falafel. Nestes três restaurantes em Lisboa, encontra diferentes variedades do hummus, do mais simples àquele com tiras de abacate, com carne picada, beterraba ou pimentos.

Publicidade
Mint House - Pho
©Inês Félix
Restaurantes, Asiático contemporâneo

Três sítios para comer pho

Não vamos confundir pho, a sopa de massa de arroz mais célebre do Vietname, com o ramen. O pho – há dúvidas acerca da melhor maneira de o dizer, nós vamos para algo como fô – é um caldo complexo, com muitas receitas diferentes, mas que numa versão mais clássico leva cerca de 24 ingredientes. A taça vem com massa de arroz, mergulhada num caldo de carne claro, sempre a fumegar, com pedaços finos e crus de carne de bovino. Há outras variações, feitas com almôndegas, tripas ou frango. É um prato que tem uma boa dose de DIY quando chega até si, com os ingredientes frescos como a malagueta, o manjericão, os rebentos de soja e a lima a sere, colocados no momento e na dose que considerar mais adequada para si.

You may also like

    Publicidade