Global icon-chevron-right Portugal icon-chevron-right Lisboa icon-chevron-right Três sítios para comer mochis

Três sítios para comer mochis

O bolinho japonês com recheio gelado chegou para adoçar a boca no final da refeição oriental. Prove mochis nestes restaurantes em Lisboa.

Boa Bao - Mochis
©Manuel Manso Mochis do Boa Bao
Publicidade

Os mochis são pequenos bolos da pastelaria japonesa, feitos com arroz glutinoso moído em pasta e depois moldado tipicamente numa colorida bolinha (ou da maneira que a imaginação e criatividade permitir), que pode ser mini ou em formato XL. São depois recheados e nestas versões que aqui lhe apresentamos o interior é gelado e fresco: há de fruta exótica, chá verde matcha, pasta de sésamo para uma versão mais tradicional ou até de cheesecake. É uma sobremesa simples para terminar uma refeição japonesa de sushi, noodles ou depois de embarcar numa viagem pela Ásia toda à mesa. 

Recomendado: Os melhores restaurantes japoneses em Lisboa

Três sítios para comer mochis

Boa Bao
Fotografia: Manuel Manso
Restaurantes, Asiático contemporâneo

Boa Bao

icon-location-pin Chiado

O pan-asiático mais concorrido do Chiado tem uma carta muito completa com pratos tradicionais da Tailândia, Vietname, Laos, Camboja, Malásia, Coreia, China e Japão. Na hora da sobremesa, há estes bolinhos japoneses, feitos com arroz glutinoso moído em pasta e moldado em bolinha. Chegam num pequeno tabuleiro com quatro recheios diferentes: pasta de sésamo, chocolate, limão ou chá matcha.

Preço: 6,50€

Udon – Noodle Bar & Restaurante
©Manuel Manso
Restaurantes, Pan-asiático

Udon

icon-location-pin Avenidas Novas

Os mochis deste noodle bar no Saldanha são em tamanho XL. Há de cheesecake e morango ou chocolate e são servidos numa cama de massa crocante com açúcar. Se dois não lhe chegarem, peça a dobrar, com o extra de 1,95€. Um bom final para uma refeição que se deve fazer com noodles salteados no momento ou noodles com caldo.

Preço: 3,95€

Publicidade
Sushi Shop
Fotografia: Francisco Santos
Restaurantes, Japonês

Sushi Shop

icon-location-pin Cais do Sodré

Este japonês com entrega ao domicílio no Cais do Sodré tem bons combinados de sushi, com peixe sempre fresco. No início de 2019 juntaram novidades para a sobremesa à carta e apareceram os mochis: há de coco, sésamo preto, chocolate e manga.

Preço: 2,30€

A Time Out diz

Sobremesas em Lisboa

Brigadeiros - Ponto mais doce da Cidade
Fotografia: Ana Luzia
Restaurantes

Três sítios para comer brigadeiro

São pequenas bolinhas de felicidade importadas do Brasil, mais especificamente de São Paulo. E não é fácil resistir a este doce que na sua versão mais tradicional é feito à base de leite condensado e chocolate (qual bomba calórica) e com uma preparação relativamente rápida e fácil de reproduzir em casa. Entretanto já há brigadeiros de todos os sabores, do amendoim ao morango, caramelo, caju, limão. Há até uns com nacionalidade luso-portuguesa que mantêm a base de leite condensando mas sabem a arroz doce, pastel de nata ou baba de camelo. Prove os brigadeiros destes três sítios e tire a sua prova dos nove. 

Mezze - Baklava
Fotografia: Francisco Santos
Restaurantes

Três sítios para comer baklava

Gregos, turcos e gentes do Médio Oriente reclamam o doce como seu mas na verdade a origem é controversa e não está muito bem documentada. O que interessa é que muitos foram os que pegaram na receita e a foram adaptando (há até versões salgadas) mas a base é sempre a mesma: massa filo, feita folha a folha. Este pastel doce é recheado com uma pasta de nozes trituradas e várias especiarias, tudo mergulhado numa calda de açúcar ou mel. Acresce os pistácios em alguns casos ou outros frutos secos. Coma baklava, em rolinho ou cortada em fatias ou quadrados, nestes três restaurantes de gastronomias bem diferentes em Lisboa.

Publicidade
Boubou's - Pavlova
Fotografia: Manuel Manso
Restaurantes

Três sítios para comer pavlova

Parece um bolo meio desfeito mas é na verdade uma pavlova, um bolo com base de merengue feito pela primeira vez em homenagem à bailarina russa Anna Pavlova. Deve ser o equivalente a um espectáculo de fogo-de-artifício na boca, como diria Remy, o rato do Ratatouille, ou seja, deve ser crocante por fora e macio e suculento por dentro. Depois pode ter vários toppings mas o mais habitual são as frutas frescas, dos morangos às cerejas. Se não tem vagar para seguir a receita à risca em casa, e por mais desleixado que este bolo pareça, não é fácil. Siga as nossas sugestões e peça esta sobremesa num destes três sítios. 

Publicidade