12 espaços de cowork em Lisboa para trabalhar em comunidade

Tem o seu próprio negócio e falta-lhe um sítio para trabalhar? Os espaços de cowork são uma opção viável para si
heden, cowork
Por Francisca Dias Real |
Publicidade

A vontade de trabalhar por conta própria, a precarização das condições de trabalho, a possibilidade de trabalhar remotamente. Há razões de sobra para que nos últimos anos tenham nascido coworks em palácios, mercados, casas de família, bibliotecas ou armazéns abandonados em Lisboa. Muitos deles dão especial atenção à indústria criativa e startups, mas qualquer um pode apresentar o seu negócio e ter um local de trabalho que não implique esvaziar a carteira para alugar um espaço.

Nestes espaços, pessoas e empresas podem partilhar conhecimentos para que as suas ideias ganhem forma, sendo que o objectivo maior dos coworks é criar uma espécie de comunidade de partilha e ajuda mútua. Siga as nossas sugestões de alguns dos espaços de cowork em Lisboa que se podem adaptar ao seu trabalho.

Recomendado: Os melhores cafés para trabalhar em Lisboa

Espaços de cowork em Lisboa

Mercado da Inovação
Arlindo Camacho
Coisas para fazer

Mercado da Inovação

icon-location-pin Sete Rios/Praça de Espanha

A primeira incubadora de uma junta de freguesia abriu em São Domingos de Benfica para dar ferramentas a quem não as tem. Salas de reunião, espaços de cowork e de trabalho individual, mentoria e apoio. Eis o Mercado da Inovação, que até ao final do ano ainda ainda se deverá expandir para o edifício do mercado de São Domingos de Benfica. Para conseguir um lugar numa destas mesas – cuja mensalidade variará entre 40 e 70 euros, dependendendo do apoio técnico – terá apenas de apresentar o projecto à Junta. Os critérios de escolha são, à partida, simples de cumprir: “Ideias que ajudem o mundo para melhor. Mas também é preciso ser boa pessoa”.

Coisas para fazer

LACS

icon-location-pin Estrela/Lapa/Santos

Não é um centro de escritório. Nem é só um espaço de cowork. O Lisbon Art Center & Studios (LACS) ultrapassa essa fronteira, é um novo pólo criativo e vai estar aberto ao público com programação cultural e um rooftop com uma vista de 360 graus sobre Lisboa e o Tejo. O LACS quer oferecer meios que permitam maximizar o consumo cultural e ao mesmo tempo apoiar a produção e promover as artes plásticas e eventos culturais, num contexto de forte identidade urbana de criatividade e inovação. No LACS estão disponíveis desdes as secretárias partilhadas, individuais e, para quem gosta de mais privacidade, há estúdios privados. 

Publicidade
Coisas para fazer

Heden

icon-location-pin São Vicente 

Lisboa há muito que fervilha de criatividade e prova disso são os espaços criados propositadamente para a indústria criativa. Chegou a vez de a Graça ganhar um espaço de cowork – o Heden, um pólo criativo que combina as mesas de trabalho partilhadas com ateliês para artistas ou criativos e zonas de exposição. O Heden é também um espaço sustentável, tendo a equipa se associado à Coopérnico, uma associação que envolve os cidadãos e empresas na criação do novo paradigma energético – renovável e descentralizado – em benefício da sociedade e do meio ambiente. A mensalidade varia entre os 150€ (secretária flexível) ou 200€ (secretária fixa), sendo que as mulheres têm 17,5% de desconto, equivalente à diferença salarial em Portugal – uma medida que pretende promover a igualdade.

Lisbon Workhub
Fotografia: Ana Luzia
Atracções

Lisbon Workhub

icon-location-pin Marvila

Empreendedores, freelancers e nómadas partilham o mesmo espaço de trabalho no Lisbon Workhub. O cowork fica nos antigos e míticos armazéns de vinho Abel Pereira da Fonseca e tem secretárias para alugar a partir de 15€/dia ou 160€/mês.

Publicidade
second home, mercado da ribeira
Fotografia: Manuel Manso
Casas

Second Home

icon-location-pin Cais do Sodré

O cowork que viajou de Londres para Lisboa dá a sensação de trabalhar num espaço semelhante a um jardim botânico com computadores. A incubadora de indústrias criativas instalou-se no Time Out Market e além do espaço dedicado ao trabalho de cada empresa, o Second Home tem uma agenda cultural preenchida com conferências e até aulas de yoga. Pode consultá-la aqui

Hood
©DR
Atracções

Hood

icon-location-pin Marvila

É uma espécie de bairro criativo, criado pela agência de marketing comOn no fim de 2015. Tem um espaço de cowork, um auditório/ginásio, skates e até uma praça, a Charles Square, com um bar self-service.

Publicidade
Coisas para fazer

IDEIAHub

icon-location-pin Avenida da Liberdade/Príncipe Real

O IDEIAHub já tinha um espaço no Parque das Nações e agora em Setembro do ano passado outro no Palácio Sotto Mayor. No palácio construído no início do século XX já existe um ginásio e agora há um espaço de cowork. O IDEIA Hub Palácio Sotto Mayor tem 1900 m2, mais 600 m2 do que o primeiro espaço no Parque das Nações. Agora aguarda reservas para os novos 70 m2 de salas de reunião, 23 escritórios privados com tudo incluído, dois espaços de hub desk (aka secretárias partilhadas) ou para um auditório para mais de 50 pessoas preparado para conferências, conversas ou eventos. Quem aqui trabalhar vai ter direito a uma área de lounge para relaxar e socializar (o que também é a alma deste tipo de negócios) e ao IDEIA Café, com tudo o que é preciso para trabalhar de barriga cheia.

Cowork TODOS
Fotografia: Francisco Santos
Coisas para fazer

Cowork Todos

icon-location-pin Marvila

Frederico Mancellos e Frederico Miranda criaram o Todos 
em plena crise, em 2013, um universo que aloja mais de 85 criativos num armazém recuperado. Aqui alugam-se estúdios, espaços de trabalho, salas de reuniões ou de maquilhagem. Em 2017 cresceram e inauguraram também o espaço E Mais Alguns, para projectos artísticos e performances, e que agora alberga a Fábrica Moderna (que não dá descanso com todos os workshops e cursos que organiza todos os meses). Este armazém tem capacidade para cerca de 40 pessoas. Os preços não são fixos, ou seja, como no Todos se promove a criatividade acima de tudo são os responsáveis que fixam um valor consoante o tipo de projecto que cada pessoa apresenta.

Publicidade
Coisas para fazer

Coworklisboa

icon-location-pin Alcântara

Em pleno Lx Factory, há um espaço de cowork para poder trabalhar enquanto um profissional independente sem ter de alugar um escritório. O Coworklisboa oferece duas soluções de posto de trabalho: mesa individual ou micro-estúdio, tendo disponível ainda vários planos adequados à utilização que cada coworker faz do espaço. As mensalidades começam nos 150€, se não precisar de uma secretária muito grande (caso seja esse o caso o preço sobe para 180€).  Inscrições e informações em: www.coworklisboa.pt.  

Coisas para fazer

Cowork Central

icon-location-pin Princípe Real

O Cowork Central já tinha o primeiro espaço no Cais do Sodré, mas vai daí e apareceram as dores de crescimento de quem já albergava 50 pessoas e precisava de mais. Tom Davis, o responsável pelo espaço, decidiu subir umas colinas e abrir outro espaço no Príncipe Real. Neste espaço há 36 lugares e para quem se quiser instalar por lá, uma mesa tem o valor de 225€ por mês, mas o mais habitual é procurarem o Cowork Central pelo passe de 10 dias (120€).  

Publicidade
Coisas para fazer

Corwork my Auchan

icon-location-pin Avenidas Novas

Ao supermercado na Avenida da República, a cadeia de supermercados My Auchan juntou um espaço de cowork. E não paga nada para se sentar à mesa. O espaço de 130 m2 e 20 lugares sentados foi pensado para jovens empreendedores, profissionais liberais, startups (e, na verdade, público em geral) e à disposição tem wi-fi, salas para reuniões individuais, phone booth, zona de vending e copa. Pode ainda ser reservado para reuniões, basta falar com o responsável da loja.

Coisas para fazer

Cowork Palácio Baldaya

icon-location-pin Benfica/Monsanto

O Palácio Baldaya reabriu em Setembro do ano passado para servir de pólo cultural ao bairro de Benfica, mais de um século depois de estar fechado e, em Fevereiro, O Palácio Baldaya oferece agora aos lisboetas uma nova biblioteca e um espaço de cowork. O cowork já tem uma lista de espera generosa, de empresas e pequenos empreendedores que procuram um local de trabalho para o seu negócio. Actualmente já existem 20 residentes e oito projectos virtuais. A ideia é estimular, incentivar e apoiar o empreendedorismo na freguesia, que estejam numa fase de desenvolvimento e consolidação da sua actividade, criando uma comunidade de empreendedores na zona norte da cidade.

Desanuviar depois do trabalho

Red Frog Cocktail
Fotografia: Arlindo Camacho
Coisas para fazer

As melhores happy hours em Lisboa

A felicidade tem um preço – e a partir de certa hora é mais barata. Happy hour é aquela expressão estrangeira que ninguém vai enrolar a língua para dizer, ou recusar-se a compreender o conceito. Nas horas mais felizes dos lisboetas as imperiais passam a custar uma módica moedinha e cocktails caem para metade do preço. Escolhendo bem, ainda encontra iguarias com preços reduzidos para acompanhar e esplanadas na cidade que não têm preço. Eis um roteiro dos melhores bares e esplanadas para beber um copo em Lisboa a preço de saldo. É como diziam os Jogos Santa Casa: há horas felizes.

Cerveteca Lisboa
Fotografia: Arlindo Camacho
Noite, Cafés/bares

Os melhores bares de cerveja em Lisboa

A cevada alimenta e uma pesquisa rápida no Google vai levá-lo a sites (alguns mais duvidosos que outros) que lhe apontam alguns benefícios: para a pele, para os intestinos e até para os ossos, imagine-se. Mas se pensa que o consumo deste néctar é uma actividade demasiado banal, desengane-se. Aqui dispensamos os copos de plástico, as imperais mal tiradas e todos os parentes pobres do consumo rápido e sem grandes preceitos.  Não estamos a arranjar-lhe desculpas para beber cerveja, mas deixamos aqui vários sítios ara o fazer: são os melhores bares de cerveja em Lisboa. Do Delirium Café, no Chiado, com um número recorde de torneiras na cidade, ao tap room das Dois Corvos, com cerveja feita ali mesmo, em Marvila, é escolher um sítio para beber uma cerveja artesanal ao final do dia. 

Publicidade
Esta página foi migrada de forma automatizada para o nosso novo visual. Informe-nos caso algo aparente estar errado através do endereço feedback@timeout.com