Global icon-chevron-right Portugal icon-chevron-right Lisboa icon-chevron-right Wanderlust: tudo o que não pode perder no triatlo mindful

Atenção, continuamos a tentar dar-lhe a informação mais actualizada. Mas os tempos são instáveis, por isso confirme sempre antes de sair de casa.

wanderlust
©DR

Wanderlust: tudo o que não pode perder no triatlo mindful

Sem stress e desligado da agitação da cidade, é assim que vai ficar depois da 3.ª edição do Wanderlust

Por Francisca Dias Real
Publicidade

Tapetes no chão, relaxamento ao alto – o Wanderlust volta a ocupar os Jardins da Fundação EDP com corrida, yoga, meditação, alimentação e um mercado sustentável, já este domingo, 29.

Já na sua 3.ª edição, aquele que é o maior triatlo mindful do mundo volta a trazer a Lisboa o universo ligado ao yoga e à meditação, onde o objectivo é desligar-se completamente do mundo palpável. “O que nós conseguimos fazer aqui, que já acontecia em alguns países, foi democratizar o yoga e a meditação”, explica Nuno da Silva Carvalho, da SOMA, a empresa de criação e gestão de eventos responsável por trazer para Portugal o Wanderlust. “As pessoas já não associam o yoga apenas a uma modalidade alternativa, pelo contrário, já é um desporto que vale por si só”

Tal como nas edições anteriores, esta arranca com o triatlo, um três-em-um de actividades diferentes, mas complementares: uma corrida de cinco quilómetros, uma aula de yoga ao ar livre e uma sessão de meditação guiada. Logo a seguir o programa de festas segue com todo um arraial montado no jardim, com direito a palestras, workshops, showcookings, aulas, um mercado com marcas portuguesas e uma área de street food. 

“O Wanderlust tem um vertente de educação, e aprendemos todos os dias com os nossos professores e associados. No dia do Wanderlust é aquela altura em que é preciso semear esses conhecimentos nas pessoas, criar sinergias entre elas, entre professores e futuros alunos, por exemplo”, afirma Nuno.

Os bilhetes já estão à venda e pode escolher duas modalidades: o bilhete 108, que garante o acesso ao triatlo e à programação no recinto (30€; inclui uma bandana e o dorsal da corrida) ou o pack 108, que dá acesso às mesmas actividades mas garante uma goodie bag premium (com presentes mindful dos parceiros Wanderlust) e uma t-shirt (35€).

Recomendado: Coisas para fazer em Lisboa este mês

As actividades que não pode perder

Corrida

Pondo o jogo todo em cima da mesa, o que vai acontecer é o seguinte: as portas abrem às 08.30, para quem gosta de chegar cedo, mas a corrida propriamente dita só arranca às 10.30. Antes disso terá lugar uma das novidades deste ano – uma dance party, ou seja, uma aula de dança ao som de um DJ e que servirá de aquecimento ao triatlo, dinamizada pela apresentadora Isabel Silva. Depois, comece a correr – são cinco quilómetros mas pode optar por caminhar, caso não tenha fôlego de passo apressado.

Yoga

A aula de yoga acontece logo a seguir (11.45) ao ar livre e ao som de um DJ – a probabilidade de haver coreografia é alta, atenção. Vera Simões e Filipa Veiga são mais uma vez as instrutoras responsáveis pela sessão. Nota importante: não precisa de ser um às nisto de ir ao tapete, até porque a aula se adapta. 

Publicidade

Meditação

Antes de se atirar aos comes e bebes (e às mais diversas actividades pela tarde fora) vai ter de passar pela fase final deste triatlo e atingir o pináculo da tranquilidade numa aula de meditação guiada (13.00). São 30 minutos de meditação guiada por Rute Caldeira, autora dos livros Liberta-te de Pensamentos Tóxicos e Simplifica a Tua Vida.

Speakeasy

Para quem quer alimentar a mente e ficar a saber mais sobre as temáticas que se põem em prática no Wanderlust, o melhor é ficar atento à parte teórica. Este palco recebe palestras sobre temas como a meditação infantil, yoga como prática desportiva, hábitos alimentares ou slow living. Tomaz Mello Breyner, Raquel Fortes e Vera Simões vão falar sobre os benefícios da corrida, yoga e meditação (15.00) como forma de abrandar no mundo moderno e, logo a seguir, Cátia Curica, Joana Tadeu e Mafalda Pinto Leite levam para cima da mesa o tema eco-business no feminino (16.00). O dia aqui encerra com uma talk com Nuno Queirós, Cláudia Fonseca e Tamara Castelo sobre o que é verdadeiramente uma alimentação saudável (17.00).

Publicidade

Kula Market

Claro que não podia faltar à festa uma série de bancas com marcas bem envolvidas no espírito do Wanderlust. O Kula Market é aberto ao público (quem não tem bilhete pode na mesma aventurar-se nas compras) e recebe marcas e projectos portugueses de roupa, acessórios e artesanato.

Wanderlust Kitchen

O Wanderlust Kitchen é o ponto de encontro de chefs, nutricionistas e especialistas em alimentação saudável, onde acontecem vai poder participar em workshops e estar de olho nos truques dos showcookings.

Publicidade

Tea Garden

Passe também no Tea Garden, o espaço que dá palco a temas como o empoderamento feminino e o amor próprio.

Sound Garden

Se no meio do aparato zen que se estende nos jardins, há um cantinho reservado para a terapia do som. Às 15.30 há um concerto meditativo com José Guerra, que leva consigo taças tibetanas e gongos, e Diogo Tonello Campos, responsável pelo tambor xamânico. Às 16.30, Sérgio Cristo lidera um concerto de taças tibetanas e ensina-lhe as regras para as tocar. Ainda no que diz respeito ao som, atente nisto: um workshop com 108 taças tibetanas tocadas por 108 pessoas em círculo, em frente ao palco. Relaxante (intrigante) o suficiente? Este momento acontece, no entanto, no palco principal às 14.45.

Publicidade

The Sanctuary

Este é um novo local no Wanderlust e será dedicado ao conhecimento e aprendizagem para todos os que se interessam por explorar o mundo místico.    

Shala

E sabe aquela cadeira esquizofrénica lá do escritório que lhe dá cabo das costas? Nesta edição haverá um espaço onde cada participante pode corrigir a sua postura com exercícios que trabalham a coordenação motora e o equilíbrio.

Mostrar mais

Mais em Lisboa

Os melhores sítios para praticar yoga em Lisboa

Coisas para fazer Eventos desportivos

Ao ar livre ou dentro de portas, o yoga é uma modalidade em crescendo. Cada vez mais pessoas começam a preocupar-se em ter um estilo de vida saudável. Lugares clean e tapetes de borracha alinhados simetricamente pelo chão: tudo pronto para entrar em modo zen. Pode desistir já da desculpa de que o yoga é para gente muito flexível. O objectivo da prática de yoga é só um: fortalecê-lo da cabeça aos pés, por dentro e por fora – coisa que apenas se alcança com suor, aumento da frequência cardíaca e controlo da mente. 

quinta das conchas, lumiar, parque, jardim,
Fotografia: Duarte Drago

Os melhores parques e jardins em Lisboa

Coisas para fazer

Em Lisboa há parques para todos os gostos e nós escolhemos os melhores para brincar com os miúdos, ler um livro ou fazer um piquenique, independentemente da altura do ano. Afinal todos os dias são bons para uma pausa num destes parques e jardins de Lisboa. Do jardim da Estrela ao pulmão verde de Lisboa – falamos do Monsanto, pois claro –, espaços verdes não faltam na cidade. 

Recomendado

    Também poderá gostar

      Publicidade