Global icon-chevron-right Portugal icon-chevron-right Lisboa icon-chevron-right As melhores lojas de BD em Lisboa

As melhores lojas de BD em Lisboa

É fã de BD? Em Lisboa, há lojas da especialidade, onde pode encontrar as suas “histórias aos quadradinhos” preferidas

Kingpin
ManuelManso
Por Raquel Dias da Silva e Sebastião Almeida |
Publicidade

Se a banda desenhada nasceu na Europa, foi nos Estados Unidos que alcançou a maioridade. Rodolphe Topffer, um germano-suíço, foi o primeiro a perceber a potencialidade de contar histórias através de “estampas”, mas a “literatura desenhada” como hoje a entendemos surgiu nos jornais nova-iorquinos do princípio do século XX, com os personagens dos anos 30 e 40, como o Tarzan ou o Super Homem, que saltaram das páginas da imprensa para os comics.

Na Europa, a explosão deu-se mais tarde, nos anos 50 e 60, com Tintim ou Lucky Luke. Em Portugal, a primeira história de banda desenhada foi publicada em 1850. As Aventuras Sentimentaes e Dramáticas do Senhor Simplício Baptista – importação e cópia abreviada de uma BD francesa – surgiram no número 18 da Revista Popular e contavam, de forma humorística, as desventuras amorosas de um pinga-amor de meia-idade.

Anos mais tarde, há muitos portugueses a desenhar e a escrever “arte sequencial”, como um dia a definiu o americano Will Eisner, já homenageado pela indústria com a criação de um prémio homónimo. E, entre as produções nacionais, também a identidade visual e arquitectónica da capital tem sido representada, como em Watchers, de Luís Louro, que retrata uma Lisboa surreal e futurista com traços vintage. Não falando de obras, mas das lojas onde as podemos encontrar, há na cidade muitas sugestões sem fronteiras, onde comprar BD portuguesa, francófona, japonesa ou americana. Aventure-se nestas lojas de BD em Lisboa.

Recomendado: Mini-roteiro geek de Lisboa

As melhores lojas de BD em Lisboa

Kingpin Books
ManuelManso
Compras, Livrarias

Kingpin Books

icon-location-pin Lisboa

A Kingpin Books surgiu como loja online em 1999 (na altura, Kingpin of Comics) e o primeiro espaço físico foi um stand nesse mesmo ano, no festival Amadora BD. Actualmente já conta com três mudanças de casa. Agora, encontra-se na Avenida Almirante Reis com um espaço de 215 metros quadrados. Impressiona a quantidade de livros de banda desenhada, mas esta não é uma simples livraria especializada: para além das obras aos quadradinhos, desde comics americandos a banda desenhada japonesa, há ainda uma zona reservada a apresentações de livros e a sessões de autógrafos, muito merchandising alusivo a super-heróis e as famosas Funko Pop Figures (pequenos bonecos cabeçudos de todas as personagens que possa imaginar). O objetivo é quebrar o estereótipo da loja de BD – escura e underground – e ser um espaço arejado e bonito não só para os aficcionados mas também para o grande público. Além de loja, desde 2006 que a Kingpin também é editora de autores de BD portugueses e estrangeiros, como Tony Sandoval, Fernando Dordio, Osvaldo Medina, Nuno Duarte, David Soares e Joana Afonso. E até o proprietário, Mário Freitas, desenha para os autores com quem trabalha e trata da paginação dos livros distribuídos nos EUA pela editora. 

BD Mania
©DR
Compras

BdMania

icon-location-pin Chiado/Cais do Sodré

A mania da BD surgiu antes da BdMania e alastrou-se nos anos 90, quando Paulo Costa vendia livros a partir de uma garagem em Cascais, antes da abertura do primeiro espaço oficial, num apartamento em Lisboa. Agora, além da venda online, há uma loja na Rua das Flores, entre o Chiado e o Cais do Sodré. Na BdMania, vivem sobretudo personagems míticas dos comics norte-americanos da Marvel e da DC, mas também há espaço para outros universos, como o do marinheiro Corto Maltese, da série de Hugo Pratt, ou de Futuroscópia, do português Miguel Montenegro.

Publicidade
Loja Tintin
ManuelManso
Compras

The Tintin Shop

icon-location-pin Belém

Já existia uma ou outra loja, já se encontrava uma ou outra coisa dedicada ao universo de Tintin, mas uma loja oficial com o selo da Moulinsart (sociedade belga que gere o legado de Hergé) é uma novidade absoluta em Portugal. Esta abriu em Belém, ali mesmo ao lado do Museu dos Coches, e encontra-se de tudo o que possa imaginar. Neste espaço, que se chama apenas The Tintin Shop, à semelhança do que acontece nas restantes lojas oficiais, encontra-se de tudo – e aos mais variados preços. Há peças de colecção, como o cobiçado foguetão que levou Tintin à lua, à venda por 995€, ou uma série de figuras em resina inspiradas na exposição "Le Musée Imaginaire de Tintin", que aconteceu em 1979, cujos preços variam entre os 99€ e os 250€. Mas depois há uma variedade de produtos a preços mais acessíveis, como postais, baralhos de cartas, porta-chaves e canecas. As t-shirts custam 19,95€ (criança) e 24,50€ (adultos), enquanto os sacos se ficam pelos 3€ (pequeno) e 4,50€ (grande). Ainda nem falámos dos livros da colecção que existem em português e noutras tantas línguas.

Coisas para fazer

Gateway City Comics

icon-location-pin Alcântara

Está bem no coração de Alcântara, perto do Lx Factory. É um ponto de encontro de todos os aficcionados de banda desenhada, sobretudo se quiser trocar umas ideias com os donos da loja sempre prontos a encontrar as novidades de livros e merchandising de séries e filmes inspirados em banda desenhada. A Gateway é o ponto nevrálgico da banda desenhada no bairro para comprar comics, animes ou manga em livro, jogos ou figurinhas — como um verdadeiro geek — e todo o merchandising relacionado. E o melhor é estar atento que de mês a mês há Flea Market só de banda desenhada organizado pela loja. 

Publicidade
Tinta nos Nervos
Fotografia: Duarte Drago
Coisas para fazer

Tinta nos Nervos

icon-location-pin Estrela/Lapa/Santos

É galeria, café e livraria, tudo ao mesmo tempo bem no coração da Madragoa. Sob o lema de que o desenho não tem fronteiras, é a esta arte que a Tinta nos Nervos se dedica. Na livraria as prateleiras albergam autores como Philipe Guston, Lorenzo Mattotti, Robert Crumb, Charles Burns, Bruno Munari, Hector de la Valle, Maria João Worm, Dinis Connefrey, Filipe Abranches, André Ruivo ou Ema Gaspar. Na galeria as exposições vão rodando, sempre com a premissa de o artista ou artistas criarem um objecto em exclusivo para o espaço. 

Leia mais

Compras

Livros sobre Lisboa

A cidade tem pano para mangas e muitas histórias para contar. E são muitos os que partilham as suas investigações, talentos, experiências e sapiência nas páginas destes livros sobre Lisboa. As edições que se seguem têm a cidade das sete colinas como pano de fundo, embora a tratem sob diferentes perspectivas, de transportes públicos, arte, cultura e roteiros a histórias de tempos idos ou até a um gato aventureiro. Mas se há conclusão comum a todos estes livros sobre Lisboa, é que a cidade tem um grande potencial no papel.

Ler Devagar 2
Fotografia: Ana Luzia
Coisas para fazer, Centros culturais

Roteiro de livrarias independentes em Lisboa

Sítios onde é pouco provável que encontre um exemplar de “Maria Vieira no País do Facebook” mas de certeza que tropeça numa obra de Konsalik. Já agora, por que raio há tantos livros de Konsalik à venda em Lisboa? Não sabemos a resposta a essa pergunta, mas sabemos bem quais são as nossas livrarias independentes preferidas. Nota: uma livraria independente é uma loja de venda de livros que não está presa a uma cadeia, um franchising, um conglomerado ou qualquer tipo de substantivo colectivo usado para designar agremiações do género. A nossa lista também não inclui alfarrabismos de qualquer espécie.

Publicidade