A Time Out na sua caixa de entrada

Procurar
Maudde
©Luís Baltazar/Maudde

Comprar usado? Descubra estas lojas online de segunda mão

Dar uma outra vida às peças faz bem ao armário e ao ambiente. Conte com a ajuda destas lojas online de segunda mão.

Escrito por
Mauro Gonçalves
e
Francisca Dias Real
Publicidade

Já é bom contribuir para a segunda, terceira ou quarta vida de uma peça de roupa, melhor ainda se ela lhe for bater directamente à porta. Para bem dos nossos armários (e mal do nossos cartões) já há lojas que dispõem online grande parte do seu catálogo vintage e em segunda mão, das saias plissadas aos sapatos de ponta quadrada, do brinco folclórico ao blusão de ganga necessário. Umas não falam português, outras são novidade e outras já faziam parte destas andanças. Viaje ao passado com tecnologias do presente à boleia destas lojas em segunda mão e lojas vintage online. E há mais: em muitas delas também pode vender o que já não usa.

Recomendado: As lojas e marcas sustentáveis em Lisboa que tem de conhecer

Descubra estas lojas vintage online

Camila Moutinho e Daniela Oliveira juntaram a vontade de ambas em ter uma plataforma que pudesse juntar roupa em segunda mão, muita dela vinda do armário das próprias, sem terem de se deslocar fisicamente a uma loja vintage. Criaram a Retry, uma loja online de roupa usada que vai a casa do cliente e vendedor buscar as peças esquecidas no armário, trata da sua higienização, fotografa-as e coloca-as na plataforma, prontas a serem compradas – tanto há peças a 5€ como a 200€, dependendo da marca e do estado de conservação do produto, que respeitam uma classificação de A+ a C. Todos os meses, a RETRY tem uma parceria com uma marca ou loja de roupa portuguesas, que fazem venda de stocks de colecções passadas. 

“Por que é que tantas peças de moda de luxo não estão a ser usadas nos nossos guarda-roupas?” – é esta a pergunta que fez nascer a Vestiaire Collective. Esta comunidade quis prolongar a vida de peças de luxo (a grande fatia que vai encontrar por lá) colocando-as a circular novamente no mercado através da revenda na loja online, tudo com vista num consumo sustentável da moda. Fazem parte desta comunidade mais de sete milhões de pessoas, vindas de mais de 50 países e todos a trabalharem para o mesmo propósito: não deixar que as peças morram no armário de alguém ou contribuam para o elevado número de têxtil que é deitado fora. Chanel, Acne Studios, Balenciaga, Supreme, Dior, Balmain, Prada, Rolex, Yves Saint Laurent ou Louis Vuitton são apenas algumas das marcas que pode encontrar por lá. Os artigos são avaliados por especialistas antes de serem postos à venda para que seja avaliada a qualidade e autenticidade. 

Publicidade

Esta loja de roupa em segunda mão não é uma loja de roupa vintage. É preciso pôr logo os pontos nos is antes do início desta história. “O vintage data as peças e nós estamos a vender roupa actual. Podem já ter sido usadas, serem de décadas diferentes, mas a selecção é feita de forma a parecer que são de agora. São iguais às que estão a aparecer nas passerelles”, diz António Branco, dono da Pop Closet, no Chiado. São duas salas e há muito para absorver. Mas se não puder bater à porta desta loja pode sempre perder a cabeça no site. 

Foi lançada em Abril de 2019 como a primeira plataforma online portuguesa dedicada exclusivamente à compra e venda de vestuário premium e de luxo em segunda-mão. Ana e Marta Silva, as fundadoras do projecto, são apaixonadas por moda e por tudo o que o segmento de luxo faz pelo sector, ainda que tenham plena consciência do quão insustentável é esta indústria. A ideia nunca foi trazer mais produção, mas sim dar nova vida a peças que já existiam, fazer parte da mudança de paradigma na moda. A Maudde promove isso mesmo: a compra e venda de peças em segunda-mão, funciona à base da economia circular e da reutilização de peças usadas de qualidade. Para quem compra, o leque é vasto, da roupa aos acessórios, dos sapatos às malas. Também é possível vender as suas peças, está tudo explicadinho aqui

Publicidade

Fundado em 2011, o Depop começou por ser apenas um site onde podia comprar artigos que saíam na revista PIG. Rapidamente Simon Beckerman, o seu fundador, percebeu que a procura cresceu e teria de alargar a comunidade a outros tipos de venda. Agora o Depop ascende aos 15 milhões de utilizadores, opções é o que não lhe falta. A app é semelhante ao feed de Instagram para lhe dar uma visão total do que pode comprar. Não é só roupa vintage que pode encontrar por lá, mas se usar esse filtro vai encontrar grandes achados de outros tempos e muitos deles de marcas de luxo a preços de amigo.

A The Hound Dog fechou portas da sua loja física em Queluz para se dedicar inteiramente às vendas online e aos mercados de fim-de-semana e festivais vintage. Vendem roupas em segunda mão, acessórios e artefactos que dão o ar de outros tempos à sua casa. As vendas são feitas pelo Instagram, onde vão mostrando os novos produtos. 

Publicidade
  • Compras
  • Moda
  • Baixa Pombalina
  • preço 2 de 4

A Outra Face da Lua mostrou à cidade que do fundo do baú podem sair relíquias com muito estilo: dos brincos gigantes e douradinhos da época às calças de ganga com os mais diversos cortes, vestidos de corte direito, lenços com franjinhas, uma secção só de kimonos e ainda muita roupa desportiva que não podia estar mais na moda. A loja vintage de Carla Belchior na Baixa é uma orgia de cores e padrões de outras décadas e, de tempos a tempos, organiza eventos ligados ao reaproveitamento e à sustentabilidade, como é o caso das iniciativas de upcycling. A Outra Face da Lua também está online, com tesouros de outras épocas, mas também com uma generosa selecção de quimonos japoneses.

É uma plataforma portuguesa e reúne centenas de peças de roupa e acessórios em segunda mão. Pensada também como ferramenta para quem quer dar seguimento ao que já não usa, este é um site que permite, simultaneamente, vender as próprias peças e ainda fazer compras.

Publicidade

Em pouco tempo, a Vinted tornou-se numa referência para comprar e vender roupa em segunda mão online. A simplicidade do processo e a possibilidade de interagir directamente com o cliente/vendedor facilita o processo de dar uma nova vida à roupa que já não usa.

Mais compras online

  • Compras

Há marcas que nunca se instalaram num sítio físico e cuja única casa sempre foi a Internet – para essas é mais um dia no campo de batalha. Todas elas são fruto do que de melhor se faz em Portugal e, mais concretamente, em Lisboa. Vantagem? Online, chegam a todos. Fique de olho nestas lojas lisboetas para compras online e não deixe a vaidade de lado, mesmo em casa. 

  • Compras

Ser vaidoso, gostar de se arranjar, ter brio na hora de passar aquele creme básico ou fazer aquela maquilhagem que ilumina o caminho por onde passa, é sinal de que gosta de cuidar de si. As lojas online de muitas marcas de beleza salvam-lhe a vida – porque até podem estar de portas fechadas mas e-commerce está sempre de cesto de compras estendido para o ajudar. Descubra onde comprar produtos de beleza online.

Publicidade
  • Compras

O comércio online, que era já uma realidade para muitas destas marcas, reforçou a sua presença e está mais forte que nunca. Por isso, na hora de comprar olhe para a etiqueta, para a pegada ambiental e para os pequenos negócios que, afinal de contas, parecem estar sempre aqui para nós mesmo nos tempos mais difíceis.

Recomendado
    Também poderá gostar
      Publicidade