Global icon-chevron-right Portugal icon-chevron-right Lisboa icon-chevron-right Sete aventuras de Aladino no cinema

Sete aventuras de Aladino no cinema

Não é só a Disney que tem Aladino nos seus filmes. Ainda não falava nos filmes e este heróis já aparecia no cinema

Alad'2 (2018)
©DR Alad'2 de Lionel Steketee
Por Eurico de Barros |
Publicidade

Estreia-se esta semana a versão com actores e efeitos digitais de Aladdin, da Disney, após a animação de 1992 em que Robin Williams brilhou no papel do Génio da Lâmpada (Will Smith é agora o seu substituto). Só que Aladino já apareceu antes por várias vezes no cinema, quer em filmes de imagem real, quer noutras animações. Fomos buscar sete fitas em que o herói das Mil e Uma Noites foi protagonista – de uma produção norte-americana muda de 1917, interpretada por crianças, até três comédias francófonas, passando por uma versão feita na antiga União Soviética. 

Recomendado: As sequelas e os remakes mais aguardados da Disney

Os outros Aladinos do cinema

‘Aladdin and the Wonderful Lamp’, de Chester M. Franklin e Sidney Franklin (1917)

Esta é a adaptação ao cinema mais antiga da história de Aladino, assinada pelos irmãos Chester e Sidney Franklin e com quase hora e meia de duração. A curiosidade de Aladdin and the Wonderful Lamp reside no facto da maior parte dos papéis serem interpretados por crianças, já que este era o público para o qual os Franklin o rodaram. Foi muito popular na altura, e está preservado na Biblioteca do Congresso dos EUA.

‘Aladino e a Princesa de Bagdad’, de Alfred E. Green (1945)

Cornel Wilde interpretou vários filmes de aventuras ao longo da sua carreira, e surge no papel de Aladino nesta versão em estilo da comédia de acção da lendária história das Mil e Uma Noites. O Génio da Lâmpada é aqui uma mulher chamada Babs (Evelyn Keyes), que começa a simpatizar bastante com Aladino, e o nosso herói é ajudado por um comparsa trapalhão, Abdullah, interpretado pelo então popularíssimo cómico Phil Silvers.
Publicidade

‘Volshebnaya Lampa Aladdina’, de Boris Rytsarev (1967)

Também o cinema russo se apropriou da história de Aladino, como se vê por este filme de Boris Rystarev, rodado com bons meios técnicos (a fotografia é em widescreen) e efeitos especiais típicos da época, que não desmerecem dos de Hollywood, e de que a sequência de abertura, com o mago a recorrer à feitiçaria para entrar em Bagdad. Curiosidade: o actor que interpreta esta personagem, Andrey Fayt, entrou em O Couraçado Potemkine.

‘Adventures of Aladdin’, de Homi Wadia (1978)

Esta é apenas uma das várias versões da história de Aladino e do Génio da Lâmpada que foram produzidas na Índia, e vem assinada por Homi Wadia, um dos nomes importantes desta cinematografia. Já anteriormente, em 1952, Wadia havia feito um filme sobre a mesma narrativa, só que a preto e branco. Este foi rodado a cores, com efeitos especiais mais apurados do que o anterior, e as inevitáveis canções, que o fazem prolongar-se por duas horas e meia.
Publicidade

‘Les 1001 Nuits’, de Philippe de Broca (1990)

O veterano realizador francês Philippe de Broca deu o primeiro papel no cinema a Catherine Zeta-Jones, que interpreta Xerazade, nesta comédia muito nonsense, que subverte não só as Mil e Uma Noites, como também a história de Aladino. Aqui, o Génio da Lâmpada (Gérard Jugnot) chama-se Jimmy e veio do século XX, ajudando Xerazade a fugir ao lúbrico sultão fornecendo-lhe tecnologia moderna, e acabando por a trazer para o nosso tempo.

‘As Novas Aventuras de Aladino’, de Arthur Benzaquen (2015)

Franceses e belgas juntaram forças para esta comédia que goza com a história clássica de Aladino. Estamos em Paris, pouco antes do Natal. Sam (Kev Adams) e Khalid (William Lebghid), dois ladrõezecos, empregam-se como Pais Natais numa grande loja, planeando ficar lá escondidos depois do fecho e assaltá-la. Só que são rodeados por um grupo de crianças, que exigem que eles lhes contem uma história. E a escolhida é a de Aladino.
Publicidade

‘Alad’Quê?’, de Lionel Steketee (2018)

Dado que As Novas Aventuras de Aladino foi um estrondoso sucesso de bilheteira em 2015, os produtores do filme decidiram fazer uma continuação, na qual participaram vários dos actores do original, aos quais se juntaram nomes como Jamel Debbouze ou Gérard Depardieu, que tem uma breve participação no papel de Cristóvão Colombo. A história de Alad’Quê passa-se agora em Bagdad, onde Aladino (Kev Adams de novo) vê o seu palácio ser atacado por um tirano.

Cinema em família

Miúdos

Os melhores filmes para toda a família

Estes filmes não são para crianças. São filmes para toda a família. Seja pequena ou numerosa, toda a família tem de ver (ou rever) estes 18 títulos obrigatórios para filhos, pais e até avós. Há filmes para todos os gostos e muitas décadas: do "fabuloso" technicolor de O Feiticeiro de Oz à recortada animação de Coco, passando por clássicos como Música No Coração ou Sozinho Em Casa.

Filmes

Os piores e os melhores filmes da Disney

Será que os filmes da Disney são sensatos, divertidos e visualmente interessantes – perfeitos para toda a família? Ou são uma lamechice que só serve para fazer lavagem cerebral às crianças? Todas a gente tem uma opinião sobre os mais de 50 filmes de animação que foram lançados ao longo dos anos pela empresa fundada por Walt Disney, a começar pela Branca de Neve, em 1937, até à galinha dos ovos de ouro que foi Frozen: O Reino do Gelo.

Publicidade
Vingadores Guerra do Infinito
©Marvel Studios
Filmes

Os piores e os melhores filmes da Marvel

Por muito que a gente adore o Homem-Aranha de Sam Raimi (e até ache alguma piada a O Incrível Hulk de Ang Lee), o universo cinematográfico da Marvel só começou a ganhar forma em 2008, com o Homem de Ferro de Jon Favreau. E passados mais de dez anos encontra-se em grande, com filmes como Black Panther, de Ryan Coogler, a ganharem Óscares. Mas não foi fácil chegar aqui. 

Publicidade