A Time Out na sua caixa de entrada

Procurar
A família Madrigal, em Encanto
DisneyA família Madrigal, em Encanto, a 60.ª longa-metragem de animação da Disney

Os melhores filmes para toda a família

Já está com saudades de uma sessão de cinema caseirinha? Eis os melhores filmes para toda a família.

Vera Moura
Raquel Dias da Silva
Escrito por
Vera Moura
e
Raquel Dias da Silva
Publicidade

Estes filmes não são para crianças. São filmes para toda a família. Seja pequena ou numerosa, toda a família tem de ver (ou rever) estes 20 títulos obrigatórios para filhos, pais e até avós. Há filmes para todos os gostos e muitas décadas: do fabuloso technicolor de O Feiticeiro de Oz à animação de Encanto, passando por clássicos como Música No Coração ou Sozinho Em Casa. A sério, nem sequer se vai arrepender se optar por filmes mais antigos. Mesmo se isso significar aventurar-se por ficção-científica que já perdeu actualidade, mas não perdeu o pé no que importa: uma boa história.

Recomendado: Dez filmes de animação para ver nos próximos meses

Os melhores filmes para toda a família

1. O Feiticeiro de Oz (1939)

Um clássico de Hollywood, que continua a arrancar uaus há mais de 70 anos depois da estreia, graças ao seu imaginário – com macacos voadores, espantalhos velozes e bruxas boas – e à sua mensagem intemporal. Uma pessoa pode ir para fora e descobrir o mundo, viver aventuras e fazer novos amigos, mas no final nada sabe tão bem como regressar a casa. 

2. Música no Coração (1965)

Continua a ser um sucesso, 50 anos e muitas gerações depois. A freira mais adorável da história do cinema (não, não estamos a falar de Whoopi Goldberg), a família numerosa von Trapp e as músicas, que mesmo quem nunca viu o filme sabe de cor, fazem deste clássico muito mais do que um frete na programação televisiva natalícia.

Publicidade

3. E.T. – O Extraterrestre (1982)

Os serviços de streaming podem bem dar cabo da memória universal. Ou seja, é porreiro que toda a família se junte para ver séries actuais e filmes recentes, mas não deixe que a sua gente não conheça clássicos como E.T. – O Extraterrestre, ficção-científica primordial à boleia de Steven Spielberg. Até porque o tema (uma criança que conhece um alien e o tenta devolver ao seu planeta de origem) nunca sai de moda.

4. Karate Kid – O Momento da Verdade (1984)

Achava que íamos deixar o nosso eterno melhor amigo Daniel San (Ralph Macchio) de fora desta lista? Era só o que faltava. Muito menos podíamos esquecer Mr. Miyagi, esse grande mestre, o mesmo que ensinou Daniel San a lutar da mesma maneira que nos ensinou a limpar os vidros do carro: “wax on, wax off”. Mal acabe o filme relembre aos seus filhos que amanhã é dia de lavar o carro. 

Publicidade

5. Regresso ao Futuro (1985)

Quem nunca quis viajar no tempo ou está a mentir ou não tem ambição. Marty McFly (interpretado pelo enorme Michael J. Fox), realizado por Robert Zemeckis, é um dos maiores filmes de culto de sempre. E perfeito para ver em família. Perfeito, sobretudo, para convencer os seus filhos a não se cruzarem consigo no passado. Se para Marty não deu bom resultado, imagine para os seus pequenos. É que nem todos vão ter um Dr. Brown (Christopher Lloyd) para resolver a questão. 

6. Querida, Encolhi Os Miúdos (1989)

Poças de lama, formigas e uma taça de cereais de pequeno-almoço são os grandes obstáculos a ultrapassar pelos miúdos deste filme para toda a família, que foram encolhidos através de uma engenhoca inventada pelo próprio pai. Quem viu no cinema quando era adolescente, pode agora matar saudades e rever em casa. Provavelmente, na companhia dos próprios filhos. 

Publicidade

7. Sozinho em Casa (1990)

Kevin McCallister aprende a estar sozinho da pior maneira, aprende que o after-shave arde da pior maneira. Um bando de ladrões apaixona-se pela sua casa quando os seus pais vão de viagem e se esqueçam dele em casa. Mas, como se costuma dizer, em casa mandamos nós” e mesmo um pequeno miúdo consegue fazer frente a ladrões desajeitados. E sim, ainda que já saibamos todos os melhores momentos de cor, nunca é demais.

8. O Estranho Mundo de Jack (1993)

Nunca o Natal foi tão macabro. Ou não estivéssemos a falar do Natal de Tim Burton. Monstros, fantasmas, bruxas, vampiros e lobisomens substituem renas, duendes, luzinhas e pais Natal, numa história que, afinal, até acaba bem: com um beijo apaixonado num cemitério.

Publicidade

9. O Rei Leão (1994)

Com a banda sonora mais vendida da história da animação, este filme da Disney é um sucesso para todas as idades. Há vistas deslumbrantes, animais de todas as espécies, lições de vida e até mensagens sexuais subliminares escondidas na savana. Consegue descobrir uma mulher semi-nua de costas no poster do filme para toda a família? E a palavra “sex” numa nuvem de poeira? 

10. Toy Story (1995)

Os miúdos agora gostam é de brincar com tablets, mas na verdade, não precisam de ter um cowboy ou um astronauta para se identificarem com o primeiro filme da Pixar. Nestes desenhos-animados, os brinquedos ganham vida e passam por aventuras hilariantes quando os seus donos não estão a ver. E se o tablet também acordasse depois de eles irem para a cama?     

Publicidade

11. Mulan (1998)

É o 36º filme de animação da Disney e uma história bonita, sobre a adversidade e a honra. O enredo segue a história de Mulan, uma jovem que durante a Dinastia Han, na China, se disfarça de homem para substituir o seu pai doente no exército. Não o sugerimos para antecipar, diante daqueles de que mais gosta, uma eventual guerra que se aproxima. Tome-o antes como uma lição que vai querer que acaba numa frase como “não há impossíveis na vida”.

12. A Fuga das Galinhas (2000)

Os mais novos vão ver a aventura de um bando de galinhas a tentar escapar da quinta. Os mais velhos vão encontrar uma belíssima metáfora ao Holocausto, que consegue ser ao mesmo tempo hilariante e comovente. Todos a olhar para o mesmo ecrã.

Publicidade

13. A Viagem de Chihiro (2001)

Até está disposto a ver desenhos-animados com os miúdos, mas recusa-se a assistir a uma história infantilóide? Escolha então o mundo mágico do realizador japonês Hayao Miyazaki e acompanhe a difícil jornada de Chihiro. Distinguido com o Urso de Ouro no Festival de Berlim e com o Óscar na categoria de Melhor Filme de Animação, é uma referência para todas as gerações. 

14. Idade do Gelo (2002)

Era suposto o filme de Chris Wedge ser um drama de acção e aventura mas os argumentistas deram-lhe um tom mais cómico. E isso reflecte-se sobretudo em personagens como a preguiça-gigante Sid, ingénua e muito propensa a causar acidentes, ou Scrat, um esquilo-dentes-de-sabre que aparece ocasionalmente, sempre em situações perigosas, à procura de um sítio onde enterrar a bolota pela qual está obcecado.

Publicidade

15. Filho de Rambow – Um Novo Herói (2007)

O que acontece quando um miúdo que nunca conviveu com ninguém de fora da sua comunidade religiosa, nunca viu televisão nem ouviu música dá por si a protagonizar uma produção caseira, realizada por outro miúdo, que tenta copiar A Fúria do Herói? Uma comédia sobre a amizade e as diferenças culturais. No caso, num longo Verão inglês dos anos 1980. O filme de Garth Jennings foi distinguido em Locarno.

16. WALL-E (2008)

Fazer com que um filme cujo cenário é o planeta Terra à beira do fim seja adorado por crianças de todo o mundo é um feito. Um feito do WALL-E, que conta a história de um robot apaixonado. Se até agora não ligou nenhuma à conversa sobre a reciclagem que o seu filho trouxe da escola, sente-se com ele a ver este filme para toda a família e aprenda qualquer coisinha. 

Publicidade

17. Up – Altamente (2009)

Os miúdos vão querer entrar para os escuteiros. Os pais vão delirar com a casa a voar, puxada por balões. As mães vão choramingar com a mais bela história de amor alguma vez contada pela Pixar, ao estilo de “até que a morte nos separe”. Amizade, velhice, amor e sonhos – tudo em apenas 96 minutos.  

18. Frozen: O Reino do Gelo (2013)

Neste clássico recente da Disney, com um gesto largo da mão, Elsa consegue cobrir qualquer coisa à sua volta de gelo e neve. Todavia, os poderes de congelamento da princesa de Arendelle quase mataram a sua irmã, Anna, e em resultado disso Elsa está presa num quarto dentro do seu castelo, onde vai permanecer até à maioridade, quando chegar a hora de ser coroada rainha. Nesse dia, porém, e sem surpresa, as coisas correm muito mal e as duas manas — com a ajuda de um boneco de neve que sonha com a Primavera — têm de trabalhar em conjunto para salvar o reino de mergulhar para sempre num Inverno sinistro. Um dos grandes filmes de animação recentes da Disney, com uma canção que ficou (e continua) no ouvido, Let It Go.

Publicidade

19. Coco (2017)

Realizado por Lee Unkrich, um dos nomes grandes da casa (Toy Story 2 e 3, À Procura de Nemo) e pelo estreante Adrian Molina, Coco passa-se no México e inspira-se nas tradições da celebração do Dia dos Mortos e do respeito pelos desaparecidos. Apoiados na costumeira excelência técnica e estética da animação digital da Pixar, Unkrich e Molina assinam um filme sobrenatural e musical a transbordar de sentido de humor, inventividade visual e apego aos valores da família.

20. Encanto (2021)

60.ª longa-metragem de animação da Disney leva-nos até uma casita encantada escondida nas montanhas da Colômbia, onde todos os descendentes de Alma Madrigal foram abençoados com dons únicos – todos menos Mirabel, uma adolescente prestes a descobrir o quão extraordinária é, mesmo sem nenhum poder em especial. Antes, terá de vencer uma força misteriosa, capaz de destruir a magia em seu redor. Com canções inéditas do multi-premiado Lin-Manuel Miranda, Encanto fala-nos, por um lado, da pressão das expectativas irrealistas e dos ideais familiares e, por outro, da importância de contarmos uns com os outros para ultrapassar as malfadadas dores de crescimento. No fundo, é uma ode a todas as famílias, em especial às numerosas.

Filmes para crianças

  • Filmes
  • Animação

Apesar de haver carências óbvias no catálogo da Netflix em Portugal, a selecção destaca-se pela positiva. Estão lá muitos filmes da Dreamworks que vão fazer a delícia dos petizes, algumas produções independentes e uma selecção de filmes de animação japoneses, incluindo o clássico Akira, de Katsuhiro Otomo, e todas as obras do Studio Ghibli.

  • Filmes

Será que os filmes da Disney são sensatos, divertidos e visualmente interessantes – perfeitos para toda a família? Ou são uma lamechice que só serve para fazer lavagem cerebral às crianças? Toda a gente tem uma opinião sobre os mais de 50 filmes de animação que foram lançados ao longo dos anos pela empresa de Walt Disney.

Publicidade
Recomendado
    Também poderá gostar
      Publicidade