Global icon-chevron-right Portugal icon-chevron-right Lisboa icon-chevron-right Comédias com super-heróis que fazem rir
Hancock (2008)
©Columbia/TriStar Hancock de Peter Berg

Comédias com super-heróis que fazem rir

Com o divertido 'Shazam!' acabado de se estrear, lembramos mais comédias com super-heróis como este

Por Eurico de Barros
Publicidade

Shazam vem juntar-se ao Homem-Formiga, a Deadpool e aos Guardiões da Galáxia na lista dos super-heróis com sentido de humor e que não se levam demasiado a sério. Mas o cinema tem uns quantos outros super-heróis com vocação para nos fazer rir, e muito. Nesta lista, recordamos figuras de comédia como o trapalhão Condorman, o insólito Sargento Kabukiman, o pobretanas Blankman, o inenarrável grupo dos Homens Misteriosos (onde há também uma mulher) ou ainda a ciumenta G-Girl. Todos juntos, formam uma galeria de super-heróis cujo principal superpoder é o de nos pôr às gargalhadas. 

Recomendado: Os filmes de super-heróis que vamos ver até ao Verão

Comédias com super-heróis que fazem rir

‘Condorman’, de Charles Jarrott (1981)

No tempo em que a Disney ainda não tinha comprado a Marvel, fazia filmes como Condorman. Ele é Woody Wilkins, um cartoonista e desenhador de comics (Michael Crawford), que faz um fato semelhante ao do super-herói que desenha, o alado Condorman, e se mete nele para o testar, acabando por se envolver numa intriga internacional com agentes da CIA e espiões do KGB. Condorman começa com uma sequência de animação tirada do comic que Woody desenha, e é tanto uma paródia às aventuras de super-heróis como às fitas de espionagem na linha das de James Bond.

‘The Return of Captain Invincible’, de Philippe Mora (1983)

Esta deve ser a única comédia musical de super-heróis da história do cinema. Alan Arkin interpreta o Captain Invincible do título, um super-herói que caiu em desgraça durante o McCarthysmo e foi viver para a Austrália. Trinta anos mais tarde, o governo dos EUA volta a chamá-lo para combater o seu arqui-inimigo, Mr. Midnight (Christopher Lee), que reapareceu. O problema é que, entretanto, o outrora paladino do bem só pensa na bebida. The Return of Captain Invincible foi um descomunal fracasso, mas com os anos, ganhou (merecidamente) estatuto de culto.
Publicidade

‘Sgt. Kabukiman N.Y.P. D’., de Michael Herz e Lloyd Kaufman (1990)

Eis um dos filmes mais disparatados, anárquicos e divertidos da produtora independente Troma. Um desastrado detective da polícia de Nova Iorque vê-se possuído pelo espírito de um ancestral mestre japonês de Kabuki, o que lhe confere uma série de superpoderes. Assim como o aspecto de um intérprete desta modalidade de teatro nipónica, sempre que assume a identidade de Kabukiman. O detective vai então combater os tradicionais criminosos novaiorquinos, mas tem também que enfrentar uma poderosa e milenar entidade sobrenatural. Os dois realizadores são também os fundadores da Troma.

‘Blankman’, de Mike Binder (1994)

Daymon Wayans interpreta o principal papel e é um dos autores do argumento desta paródia aos filmes de super-heróis. Darryl Walker, um ingénuo e bem-intencionado biscateiro, inventor e fã de Batman decide tornar-se num super-herói para acabar com o crime e com a corrupção política no bairro problemático onde mora, depois de encontrar uma maneira de tornar as suas roupas à prova de bala. Walker transforma-se assim naquele que ele mesmo descreve como sendo “o primeiro super-herói de baixo orçamento de toda a história”. E o seu uniforme remendão é consentâneo com esta afirmação.
Publicidade

‘Homens Misteriosos’, de Kinka Usher (1999)

Imaginem os super-heróis mais incapazes e ridículos reunidos num só filme, e têm Homens Misteriosos. Entre eles estão um lançador de talheres, um sujeito que se torna invisível só quando ninguém está a olhar para ele, ou outro ainda cujo superpoder é estar sempre zangado. Moram na cidade imaginária de Champion City, que tem um super-herói residente, o Capitão Fantástico, e quando este é raptado pelo vilão Casanova Frankenstein, os super-heróis desastrados entram em acção. Ben Stiller, William H. Macy, Hank Azaria e Paul Rubens lideram o elenco desta fita que é um gozo pegado ao género.

‘A Minha Super-Ex’, de Ivan Reitman (2006)

O realizador dos dois Os Caça-Fantasmas assina esta fita que sobrepõe um enredo de comédia romântica a uma história com super-heróis. Uma Thurman é a super-heroína G-Girl, aliás Jenny Johnson, que começa a namorar um tímido designer, Matt Saunders (Luke Wilson). Depois de conhecer uma colega e amiga do namorado, Jenny torna-se muito ciumenta e possessiva, e Matt rompe com ela. Despeitada, Jenny começa a servir-se dos super-poderes de G-Girl para o atormentar. Quem se vai aproveitar da confusão é o grande inimigo da super-heroína, que foi namorado de Jenny no liceu.
Publicidade

‘Hancock’, de Peter Berg (2008)

A ideia do super-herói virado do avesso, que é e faz o oposto daquilo que esperamos dele é explorada para efeitos cómicos nesta fita com Will Smith no papel de John Hancock, um super-herói cujas intervenções são mais temidas do que desejadas pelo público e pelas autoridades. Desastrado e amigo dos copos, Hancock destrói propriedade pública e privada, e causa prejuízos avultadíssimos, tendo-se tornado persona non grata em Los Angeles e num anti-(super)-herói. Até ao dia em que um homem a quem ele salva a vida e que trabalha em relações públicas, propõe-se mudar-lhe a imagem e torná-lo num super-herói como deve ser. Mas será que Hancock está pelos ajustes?

Mais filmes heróicos

Batman, superhero movies
© DR

Os 20 melhores filmes de super-heróis

Filmes

Já vêm detrás, mas não há dúvida que neste século o cinema pop é dominado por super-heróis carregados de super-poderes aditivados por efeitos especiais digitais de qualidade indesmentível e cada vez mais capazes de maravilhar. De certo modo é perfeitamente normal que num mundo complexo e conflituoso e sectário, onde muitas vezes é difícil distinguir o bem e o mal, o imaginário popular procure não uma resposta mas pelo menos o alívio que encontra na fantasia e na imaginação. 

Dez filmes de super-heróis (mais ou menos) esquecidos

Filmes

Não é por serem menos conhecidos, menos vistos e menos populares e comerciais que Super-Homem, Batman, Homem Aranha, Homem de Ferro, Super Mulher, os X-Men ou Flash que super-heróis mais modestos, mais discretos (e mesmo desastrados ou falhados) como Blankman, Steel, os que compõem o grupo dos Homens Misteriosos ou a Supergirl, não merecem que recordemos que também existem.

Publicidade
Batman V Superman
Columbia Pictures

Sete séries de televisão clássicas com super-heróis

Filmes

O Super-Homem apareceu na televisão nos anos 50, e nas décadas seguintes foi imitado por outros super-heróis, que também ganharam as suas séries próprias, tendo algumas delas atingido estatuto de culto. Batman, com Adam West no papel do Homem-Morcego, foi outro exemplo, assim como A Super Mulher, O Incrível Hulk ou The Flash. 

Recomendado

    Também poderá gostar

      Publicidade