Erros que ficaram para a história na entrega dos Óscares

O episódio do anúncio errado do vencedor do Óscar de Melhor Filme por Warren Beatty é sem dúvida o mais embaraçoso e lamentável de toda a história dos prémios, mas não foi o primeiro
John Travolta em 2014
John Travolta em 2014
Por Eurico de Barros |
Publicidade

Já foi baptizado de envelope gate e entra para a história da Academia como a maior gafe de sempre. Mas os Óscares não são estranhos a barracas. Recordamos cinco, entre trocas de nomes e homens nus. 

Erros que ficaram para a história na entrega dos Óscares

Camera

Frank. Qual Frank?

Em 1935, o apresentador dos Óscares, o actor Will Rogers, chamou o realizador vencedor do respectivo Óscar, dizendo: “Levanta-te e vem buscá-lo, Frankl!”. Só que quem se levantou e correu para o palco não foi Frank Capra, o vencedor por Aconteceu uma Noite, mas sim o seu colega Frank Lloyd, que julgou que tinha ganho Melhor Realizador com o seu filme Cavalgada.

Camera

Já cá canta!

Em 1947, a actriz Rosalind Russell, que já tinha perdido o Óscar de Melhor Actriz por duas vezes, estava tão certa de que o ia ganhar por Electra, que se levantou e começou a dirigir-se para o palco antes de a vencedora ser anunciada. Mas não foi ela a galardoada, foi Loretta Young, por A Filha do Lavrador, e Russell ficou por alguns segundos parada a meio caminho, voltando depois ao seu lugar envergonhadíssima.

Publicidade
Camera

Envelope, take 1

Em 1964, Sammy Davis Jr. enganou-se no vencedor do Óscar de Melhor Banda Sonora por lhe terem entregado o envelope errado e anunciou John Addison, por Tom Jones, que nem sequer estava entre os nomeados. O erro foi corrigido de imediato e a estatueta entregue ao vencedor certo, André Previn, por Irma la Douce.

Camera

Em pelota

Em 1974, David Niven ia chamar Elizabeth Taylor para ela apresentar o Óscar de Melhor Filme, quando um homem nu atravessou o palco brandindo um cartaz com um símbolo da paz. O famoso actor inglês engasgou-se e ficou em silêncio durante segundos enquanto o intruso, um artista conceptual e activista gay chamado Robert Opel, era detido pelos seguranças. Niven comentou então o sucedido com bom humor, mas quase que se esqueceu de chamar Elizabeth Taylor.

Publicidade
Camera

Idina ou Adele ou lá o que é

Em 2014, John Travolta protagonizou uma gaffe verbal. Encarregado de apresentar a actuação de Idina Menzel, que ia interpretar a canção “Let it Go”, do filme da Disney Frozen, Travolta, que depois confessou estar nervoso e pouco concentrado, chamou-lhe “Adele Dazeem”.

Óscares 2017

Notícias, Filme

E o Óscar vai para La La Land. Ou então não

Os holofotes estavam todos virados para La La Land, mas a Academia não foi na conversa de Damien Chazelle – que é como quem diz nas cantorias de Emma Stone e Ryan Gosling – e entregou a principal estatueta da noite a Moonlight. 

Publicidade
Notícias, Compras e estilo de vida

Os 10 melhores vestidos dos Óscares 2017

Em contraste com o falhanço do final da cerimónia, não houve grandes desastres na passadeira vermelha. Mais mensagens políticas (os laços azuis da American Civil Liberties Union ou os pins a favor do planeamento familiar estiveram em lapelas de homens e mulheres) do que vestidos incríveis, mas ainda assim bonitos. 

Publicidade
Esta página foi migrada de forma automatizada para o nosso novo visual. Informe-nos caso algo aparente estar errado através do endereço feedback@timeout.com