0 Gostar
Guardar

Filmes de Natal para quem não gosta do Natal

Alérgico à quadra natalícia? Alérgico aos filmes bem-comportadinhos da quadra natalícia? Eis um punhado de fitas de Natal anti-convencionais, para fazer uma pausa nas que respeitam as regras da temporada

©DR
Pai Natal: Sarilhos

‘O Apartamento’ (Billy Wilder, 1960)

Uma comédia de Natal negra, cínica e amoral assinada pelo grande Billy Wilder e com argumento de I.A.L. Diamond. Jack Lemmon é um empregado de uma grande seguradora que empresta o apartamento aos seus superiores para eles estarem com as amantes. Mas uma das raparigas tenta suicidar-se lá no Natal, e é precisamente a colega pela qual ele está apaixonado.


‘Férias Assombradas’ (Bob Clark, 1974)

Os ‘serial killers’ não ligam nada ao Natal. Pelo menos, o deste thriller canadiano, que, em plena época natalícia, vai assassinando as estudantes que vivem numa república universitária, sem que ninguém o consiga identificar e apanhar. O título original do filme, ‘Black Christmas’, é muito mais forte e esclarecedor da história do que o português.

‘Pai Natal: Sarilhos’ (Jean-Marie Poiré, 1982)

Véspera de Natal em Paris. Dois voluntários de uma linha telefónica de aconselhamento a suicidas têm que lidar com um punhado de personagens excêntricas, desde um vizinho de Leste que não sabe cozinhar até um travesti com uma depressão, passando por um ladrão que se vestiu de Pai Natal para passar despercebido.

‘Isto (Não) é um Rapto’ (Ted Demme, 1994)

Denis Leary, Kevin Spacey e Judy Davis são os principais intérpretes desta comédia satírica passada na Véspera de Natal. Leary é um assaltante de casas que faz refém um casal suburbano, e rapidamente se vê metido no meio das suas mesquinhas disputas familiares, ao ponto de começar a desejar ser preso e passar o Natal no sossego da cadeia.

‘Sobrevivendo ao Natal’ (Mike Mitchell, 2004)

Um milionário egoísta e solitário (Ben Affleck) rompe com a namorada perto da quadra natalícia, e como não a quer passar sozinho e deprimido, decide pagar a uma família da classe média para lhes fazer companhia na sua casa em Chicago. Só que a família escolhida não é bem um modelo de felicidade nem de harmonia.

‘Um Vizinho a Apagar’ (John Whitesell, 2006)

Matthew Broderick e Danny DeVito interpretam dois vizinhos obcecados pelas iluminações natalícias das respectivas casas, ao ponto de quererem que sejam vistas do espaço. Começa assim uma competição cada vez mais hostil entre ambos, que vai atingir foros absurdos, e apagar quaisquer vestígios de espírito de Natal na vizinhança.

‘Rare Exports’ (Jalmari Helander, 2010)

Um dos melhores filmes anti-convenções natalícias de sempre foi feito, apropriadamente, na Finlândia. Jalmari Helander mistura terror e comédia negra e vira do avesso a imagem tradicional do Pai Natal, bem como a reputação dos seus laboriosos elfos. Tudo começa com um estranho achado numa montanha finlandesa. A seguir, o medo instala-se e o sangue corre.

Comentários

0 comments