Global icon-chevron-right Portugal icon-chevron-right Lisboa icon-chevron-right Sete filmes de sobrevivência (com histórias reais ou ficcionais)

Sete filmes de sobrevivência (com histórias reais ou ficcionais)

Sobreviver na natureza hostil: eis sete filmes sobre sobrevivência que vale a pena ver

Por Eurico de Barros |
Publicidade
Os 33
DR

O "survival movie", ou filme de sobrevivência, põe em cena histórias reais ou fictícias de seres humanos que, por acidente, desafio ou vontade própria, enfrentam a natureza selvagem em todos os seus estados e em vários locais do planeta, gelados ou tropicais, desérticos ou luxuriantes, em terra firme ou no oceano. Por ocasião da estreia de Árctico, realizado pelo brasileiro Joe Penna e interpretado por Mads Mikkelsen, seleccionámos sete filmes de sobrevivência passados em locais como o interior da Austrália, os Andes, uma ilha algures no Pacífico, a Sibéria ou o fundo de uma mina no deserto do Chile. 

Recomendado: Os 25 melhores filmes de guerra de sempre

Sete filmes de sobrevivência (com histórias reais ou ficcionais)

‘Walkabout’, de Nicolas Roeg (1971)

Dois irmãos ingleses criados na cidade (Jenny Agutter e Luc Roeg) perdem-se no interior da Austrália, por ocasião de um piquenique. Encontram então um rapaz aborígene (David Gulpilil) que está a cumprir um ritual de iniciação à maturidade, e que os ajuda a sobreviver, muito embora a comunicação entre os três tenha que se fazer por gestos. Magnificamente filmado pelo recentemente falecido Nicolas Roeg, Walkabout é um clássico do survival movie, e um dos seus mais belos, emocionais e originais representantes.

‘Estamos Vivos’, de Frank Marshall (1993)

Em 1972, um avião uruguaio que transportava, entre outros passageiros, a equipa nacional de râguebi, despenhou-se nos Andes. Dois meses depois, e após as buscas terem sido suspensas, os 16 sobreviventes foram finalmente salvos. Mas para se manterem vivos, tiveram que recorrer ao canibalismo, não sem antes haverem agonizado e discutido, dramática e intensamente, sobre uma decisão tão extrema. Ethan Hawke lidera o elenco deste filme narrado por John Malkovich e baseado num livro de Piers Paul Read.
Publicidade

‘O Naúfrago’, de Robert Zemeckis (2000)

Tom Hanks interpreta aqui Chuck Nolan, um executivo de uma empresa postal que viaja num avião da companhia que se despenha numa ilha do Pacífico, deixando-o como único sobrevivente. Nolan torna-se assim num Robinson Crusoé sem Sexta-Feira, tendo apenas como única companhia uma bola de volei, baptizada Wilson. E assim, um homem do nosso mundo hipertecnológico e da abundância, tem que aprender a sobreviver (e a não enlouquecer) num local remoto do planeta, dispondo de muito poucos recursos.

‘As Far as my Feet Will Carry Me’, de Hardy Martins (2001)

Poucos anos depois do final da II Guerra Mundial, um prisioneiro de guerra alemão que foi enviado para um campo de trabalho do Gulag, consegue evadir-se e mete-se a caminho através das neves da Sibéria para tentar regressar ao seu país, custe o que custar. É perseguido por um oficial do NKVD, empenhado em capturá-lo o mais rapidamente possível. Esta co-produção germano-russa adapta à tela um romance que, por sua vez, se baseou na história verdadeira de um soldado chamado Cornelius Rost.
Publicidade

‘Touching the Void – Uma História de Sobrevivência’, de Kevin Macdonald (2003)

Eis a história real dos alpinistas britânicos Joe Simpson e Simon Yates, que em 1985 conseguiram escalar a Siula Grande, a única montanha nos Andes do Peru que estava por conquistar. No regresso, Joe partiu uma perna e Simon teve que o auxiliar. Quando Joe caiu numa fenda profunda, Simon deu-o por morto e prosseguiu, Só que aquele não tinha morrido, e voltou também à base. Este filme impressionante sobre a vontade e a capacidade de sobrevivência documenta como Simon Yates o conseguiu.

‘O Lado Selvagem’, de Sean Penn (2007)

Nos anos 90, Christopher McCandless, um brilhante estudante acabado de se formar na universidade, e atleta de topo, decidiu deixar tudo para trás, da família ao dinheiro que tinha poupado, e ir viajar pelo interior da América, levando consigo apenas o essencial para a sua sobrevivência. Sean Penn assina esta história real de um homem (interpretado por Emile Hirsch) que virou as costas à sociedade organizada e a uma vida que se afigurava brilhante e confortável. E que acabou por morrer de fome e sozinho no meio da natureza inóspita.
Publicidade

‘Os 33’, de Patricia Riggen (2015)

Americanos, chilenos e colombianos juntaram-se para recriar, com as inevitáveis liberdades dramáticas, um acontecimento que emocionou o mundo em peso, no Verão de 2010. O salvamento de 33 mineiros chilenos que ficaram presos durante 69 dias no fundo da mina onde trabalhavam, situada no Deserto do Atacama. O elenco multinacional de Os 33, realizado pela mexicana Patricia Riggen, inclui nomes como Antonio Banderas, Rodrigo Santoro, Lou Diamond Phillips, Juliette Binoche, Mario Casas, James Brolin e Gabriel Byrne.

Clássicos de cinema obrigatórios

Filmes

Os 100 melhores filmes de ficção científica de sempre

O potencial cinematográfico (e não só) da ficção científica é quase infinito. É nestes filmes que os nossos maiores pesadelos podem tornar-se realidade e os nossos sonhos concretizar-se, ao mesmo tempo que é dito e posto em causa algo sobre o nosso presente. E o género sempre fez as delícias do público, desde o tempo dos efeitos especiais básicos e rudimentares dos filmes mudos ao excesso digital dos blockbusters contemporâneos. 

Filmes

Os 100 melhores filmes de comédia de sempre

Qualquer lista de melhores filmes de comédia de sempre é discutível (mas qual é que não é?), que isto do humor varia muito de pessoa para pessoa. Então como é que se escolhem os melhores? Com seriedade e abrangência. Mais concretamente, falando com peritos, desde cómicos a actores, realizadores e escritores. 

Publicidade
Filmes

Os 100 melhores filmes de terror de sempre

Escolher os melhores filmes de terror de todos os tempos é assustador, a todos os níveis. Especialmente tendo em conta a atenção que o género tem recebido em anos recentes, à custa de filmes como Foge ou Hereditário. Parece que, depois de anos nas margens, o cinema de terror está a passar por um momento de adulação crítica. Ainda assim, quando chegou a altura de escolher os filmes mais assustadores de sempre, além dos críticos da Time Out, consultámos aqueles que nunca tiveram medo do terror.

You may also like

    Publicidade