Global icon-chevron-right Portugal icon-chevron-right Lisboa icon-chevron-right Os filmes originais Netflix que tem de ver
The Two Popes
©IMDB Pryce e Hopkins em The Two Popes

Os filmes originais Netflix que tem de ver

Depois das séries, a Netflix vem a apostar cada vez mais na produção de cinema. Não perca estes 22 filmes originais

Por Cláudia Lima Carvalho, Eurico de Barros e Tiago Neto
Publicidade

Era quase impossível encontrar melhor timing para lhe darmos conteúdo deste. Sim, deste que requer pouco mais do que agarrar no comando, sentar-se ou deitar-se, ajeitar as almofadas, escolher o conteúdo e carregar. Fácil ao nível do exercício físico, talvez não tanto ao do psicológico. É que são 22 filmes originais Netflix, o que quer dizer que há muita coisa à qual deitar o olho e, depois de começar, dificilmente vai querer voltar atrás. Por isso, o melhor que tem a fazer é mesmo deixar que lhe façamos a papa toda ao nível das sugestões e aproveitar toda esta ficção que lhe chega da gigante do streaming.

Recomendado: Dez séries originais Netflix que não pode perder

Uma foto da Time Out Magazine

A Time In Portugal já está disponível

Pode ler a última edição no conforto do seu sofá

Ler a revista

Filmes originais Netflix que tem de ver

1. Aniquilação

O filme de Alex Garland (Ex Machina), protagonizado por Natalie Portman, não começou por ser uma produção da Netflix mas acabou por chegar ao serviço de streaming depois de ter sido abandonado pela Paramount. Aniquilação era mesmo um dos títulos mais esperados da rentrée de Hollywood para 2017/2018, mas acabou por nunca ter a sua estreia nos cinemas. O filme conta a história de Lena (Portman), bióloga e ex-soldado, que se junta a uma missão para investigar o que aconteceu ao seu marido (Oscar Isaac) na Área X, um fenómeno sinistro e misterioso que se está a espalhar pela costa americana. Uma vez no seu interior, a equipa de expedição descobre um universo de paisagens e criaturas mutantes, tão perigosas como encantadoras, ameaçando a suas vidas e sanidade mental. Do elenco fazem ainda parte Jennifer Jason Leigh, Tessa Thompson, Gina Rodriguez e Tuva Novotny.

2. Até aos Ossos

Lily Collins é Ellen, uma jovem com anorexia nervosa, que embarca numa viagem de autodescoberta angustiante e ocasionalmente engraçada numa casa gerida por um médico pouco convencional, Dr. Beckham, interpretado por Keanu Reeves. Surpreendida pelas regras invulgares, e encantada com os outros pacientes, Ellen terá agora de descobrir como confrontar o seu vício e aceitar-se a si mesma. Até Aos Ossos é o primeiro filme realizado por Marti Noxon, produtora de séries como Buffy, Caçadora de Vampiros. O filme conta ainda no elenco com Carrie Preston e Lili Taylor.

Publicidade

3. Beasts Of No Nation

Foi o primeiro grande filme de ficção da Netflix e chegou mesmo à competição do Festival de Veneza, um dos mais importantes e antigos da indústria do cinema. Beasts of No Nation, de Cary Fukunaga, conta a história de Agu, interpretado por Abraham Attah, um miúdo que se vê sem nada aquando a guerra civil dilacera a sua família. Tal como no livro do escritor de origem nigeriana Uzodinma Iweala, perante a devastação da guerra civil, Agu é forçado a aderir a um grupo de guerrilheiros mercenários, liderados por Idris Elba, e transforma-se em soldado-menino.

4. Bright

Num tempo presente alternativo, em que humanos convivem com criaturas mágicas (elfos, duendes e fadas), dois polícias de Los Angeles envolvem-se numa guerra territorial. É mais um filme ao estilo de Will Smith, realizado por David Ayer (Esquadrão SuicidaFim de Turno). 

Publicidade

5. Chamem-me Dolemite

Realizado por Craig Brewer, Chamem-me Dolemite marca o regresso de Eddie Murphy à sétima arte, bem ao seu estilo, com uma personagem maior do que a vida. O artista Rudy Ray Moore (Murphy), decidido a transformar a sua vida, desenvolve uma personagem ultrajante chamada Dolemite que se torna uma sensação para um público restrito. Anti-regras e brutalmente determinado, Dolemite põe em prática o plano necessário para alcançar o sucesso em massa, numa viagem que tem tanto de cómica como de dramática.

6. Crónicas de Natal

O filme, do produtor Chris Columbus (Sozinho em Casa, Harry Potter) e do realizador Clay Kaytis (Angry Birds: O filme), conta a história de Katy (Darby Camp) e do irmão Teddy Pierce (Judah Lewis), cujo plano de filmar o Pai Natal (Kurt Russell) acaba por levá-los numa aventura impensável. Depois de assistirem à chegada do Pai Natal, Katy e Teddy escondem-se dentro do trenó e causam um acidente que quase arruína o Natal. Os dois irmãos juntam-se, depois, ao Pai Natal e aos seus fiéis elfos para salvar a noite, antes que seja tarde demais.

Publicidade

7. Diamante Bruto

Howard Ratner (Adam Sandler) é um negociante de diamantes de Nova York que já foi bem-sucedido, mas o vício em apostas acabou por lhe deixar a carreira e a família em ruínas. Sempre à procura da próxima grande aposta, Howard acha que finalmente chegou o momento quando cruza caminho com uma pedra preciosa etíope, para a qual tem um comprador alinhavado.  Mas, quanto mais próximo Howard pensa que está do sucesso, mais ele é forçado a perceber que não pode continuar a fugir das consequências das suas acções.

8. El Camino: Um Filme de Breaking Bad

El Camino: Um Filme de Breaking Bad é o muito aguardado último capítulo que reúne os fãs com Jesse Pinkman (Aaron Paul). Depois da dramática fuga do cativeiro, Jesse tem agora de fazer as pazes com o seu passado de maneira a que possa construir alguma espécie de futuro. O filme foi escrito e realizado pelo mesmo nome responsável pela série e que deu a tantos de nós uma maratona de devoção: Vince Gilligan.

Publicidade

9. Emboscada Final

Do realizador John Lee Hancock (Um Sonho Possível), The Highwaymen segue a história não contada dos lendários detectives que perseguiram e apanharam Bonnie e Clyde, uma das duplas mais famosas de criminosos dos Estados Unidos. Quando a força total do FBI e a mais recente tecnologia forense não são suficientes para capturar os criminosos, dois ex-Texas Rangers (Kevin Costner e Woody Harrelson) devem confiar nos seus instintos e habilidades da velha guarda para fazer o trabalho. 

10. Fé de Etarras

É mais uma comédia negra mas em espanhol e com uma história bem espanhola. Fé de Etarras é, como o nome indica, sobre um grupo de aspirantes a terroristas bascos que aguardam uma nova missão ao mesmo tempo que a selecção espanhola disputa o Campeonato do Mundo na África do Sul – tudo se passa em 2010. O filme é protagonizado por Javier Cámara, actor que conhecemos em Narcos.

Publicidade

11. Já Não Pertenço a Este Mundo

Vencedor do prémio para Melhor Filme no Festival de Sundance, Já Não Pertenço A Este Mundo, uma comédia negra de Macon Blair, conta a história de Ruth (Melanie Lynskey), uma auxiliar de enfermagem que está a passar por uma crise de desespero existencial. Mas quando a sua casa é vandalizada, Ruth descobre um novo sentido para a sua vida na perseguição dos assaltantes. Acompanhada pelo seu vizinho Tony (Elijah Wood), um rapaz estranho e entusiasta das artes marciais, saem em perseguição, mas dão por si em situações de extremo perigo contra um bando de perigosos criminosos.

12. Máquina de Guerra

Inspirado no livro The Operators: The Wild & Terrifying Inside Story of America’s War in Afghanistan do jornalista Michael Hastings, Máquina de Guerra tem Brad Pitt como protagonista. O actor é um vitorioso e carismático general, que alcançou a fama ao liderar as forças da NATO no Afeganistão para depois cair em desgraça pela sua própria arrogância e pela vontade de um jornalista em expor a verdade. Para além de Pitt, Máquina de Guerra conta ainda no elenco com Emory Cohen, RJ Cyler, Topher Grace, Anthony Michael Hall, Anthony Hayes, John Magaro, Scoot McNairy, Will Poulter, Alan Ruck, Lakeith Stanfield, Josh Stewart, Meg Tilly, Tilda Swinton e Sir Ben Kingsley.

Publicidade

13. Marriage Story

Seria difícil imaginar outra forma para Noah Baumbach abrir o jogo do que com doçura. Foi exactamente isso que aconteceu em Marriage Story, o drama agitado e profundo que, arriscamo-nos a dizer, é uma das melhores obras da sua carreira. Nicole (Scarlett Johansson) e Charlie (Adam Driver), um casal de Brooklyn, apresentam-se por meio de um diário duplo, co-narrado, à medida que vamos assistindo a trechos das suas vidas: fatias de pizza, histórias contadas à hora de dormir, metros perdidos na estação.

14. Nós, Ao Anoitecer

Dois dos nomes mais icónicos de Hollywood voltam a encontrar-se em Nós, Ao Anoitecer, filme baseado no livro de Ken Haruf. Falamos de Robert Redford e Jane Fonda. Eles são vizinhos há décadas, mas nunca tiveram grande contacto. Agora, viúvos, os dois reencontram-se e começam a dormir juntos platonicamente para aliviar a sua solidão, dando início a um verdadeiro romance.

Publicidade

15. Okja

Durante dez anos, Mikha (An Seo Hyun) criou um estranho e enorme animal, uma espécie de porca gigante, a quem deu o nome de Okja, na sua casa nas montanhas da Coreia do Sul. As duas viviam pacificamente até ao dia em que uma grande multinacional vê em Okja uma forma de ganhar dinheiro, levando-a para Nova Iorque, onde a CEO Lucy Mirando (Tilda Swinton) tem grandes planos para o animal. É então que a menina empreende uma perigosa missão de resgate. Um filme para todos os amantes dos animais e que levantou algumas questões como o activismo animal, a ganância corporativa e a ética científica.

16. O Irlandês

Filmes Drama

O filme de Martin Scorsese é a longa despedida do realizador a uma geração extinta de mafiosos, e ao próprio género de gangsters tal como ele o definiu e celebrizou. Robert De Niro interpreta Frank Sheeran, o irlandês do título, que serviu a Máfia ao longo de várias décadas, foi muito próximo do desaparecido líder sindical Jimmy Hoffa, e já velho e doente, tendo sobrevivido a toda a gente, recorda esses tempos. Em O Irlandês, o Scorsese de Tudo Bons Rapazes e Casino encontra o Scorsese de A Última Tentação de Cristo e Silêncio. A sobreexcitação visual e a violência espectacular são substituídos pela calma, pela compostura, pela melancolia, pelo peso do tempo, pela agonia moral e pelo sentimento de culpa. Também com Al Pacino num Hoffa espalha-brasas e Joe Pesci surpreendente num chefe mafioso todo ele ponderação, bom senso e discrição. Até quando manda matar alguém, é de forma reservada.

Publicidade

17. O Outro Lado do Vento

O lendário Orson Welles começou a filmar o seu último filme em 1970 e passou vários anos a rodá-lo, morrendo antes de o concluir, em 1985. Ficou inacabado, mas estreou-se finalmente no Festival de Veneza em 2018 e pouco depois chegou à Netflix, com nomes como John Huston, Peter Bogdanovich, Susan Strasberg e Oja Kodar no elenco. É a história presciente de um realizador que regressa a Los Angeles depois de um autoexílio na Europa. Ao mesmo tempo uma homenagem à velha Hollywood e ao que se seguiu.

18. Primeiro, Mataram o Meu Pai

Foi a quinta aventura de Angelina Jolie atrás das câmaras. Primeiro, Mataram o Meu Pai (First They Killed My Father: A Daughter of Cambodia Remembers) tem por base o livro autobiográfico de Loung Ung, a activista cambojana que lutou contra o regime Khmer Vermelho. O filme, que se estreou no Festival de Cinema de Toronto em 2017, acompanha a luta pela sobrevivência de Loung Ung, ainda miúda, e da sua família, num Camboja mergulhado no terror espalhado pelo regime de Pol Pot, entre 1975 e 1979. Angelina Jolie não se ficou apenas pela realização e assumiu também o argumento, juntamente com Loung Ung, que aos dez anos se viu obrigada a fugir do Camboja para sobreviver ao genocídio do Khmer Vermelho, que matou um quarto da população do país em menos de quatro anos. Desde então, Ung tem sido uma activista dos direitos humanos. O filme conta ainda com a produção do cineasta Rithy Panh, nascido no Camboja em 1964 e reconhecido pelos seus documentários sobre este período histórico também vivenciado por ele e pela sua família.

Publicidade

19. Roma

Foi o primeiro filme da Netflix a conquistar um grande prémio de cinema. Roma, de Alfonso Cuarón, venceu o Leão de Ouro em Veneza. É apontado por muitos como o melhor filme do realizador que conquistou os Óscares em 2014 com Gravidade. É também o mais pessoal: são as memórias de infância de Cuarón numa clara homenagem à empregada doméstica que o ajudou a criar. O filme, a preto e branco, reconstitui a casa onde o realizador nasceu, num bairro burguês, Roma, da Cidade do México.

20. The Meyerowitz Stories (New and Selected)

Adam Sandler, Ben Stiller, Dustin Hoffman, Elizabeth Marvel e Emma Thompson são as estrelas do elenco de The Meyerowitz Stories (New and Selected) sobre a complexidade das relações familiares. Três irmãos adultos enfrentam relações familiares difíceis com o pai, um artista nova-iorquino mal-humorado.

Publicidade

21. The Two Popes

Frustrado com a direcção da igreja, o cardeal Bergoglio (Jonathan Pryce) pede permissão ao papa para se aposentar, em 2012. Em vez disso, enfrentando escândalos e dúvidas, o introspectivo Papa Bento XVI (Anthony Hopkins) convoca o seu mais severo crítico e futuro sucessor ao Vaticano para lhe revelar um segredo que abalará os pilares da Igreja Católica. Por detrás dos muros do Vaticano começa uma luta entre tradição e progresso, culpa e perdão, entre dois homens muito diferentes que enfrentam o seu passado para encontrar um terreno comum e criar um futuro.

22. 22 de Julho

Paul Greengrass (Capitão Phillips, O voo 93) viajou para a Noruega para contar a história do pior atentado terrorista da história daquele país. Foi em 2011 que Anders Behring Breivik fez explodir um carro armadilhado na zona de edifícios do Governo em Oslo e depois executou um tiroteio em massa num acampamento de jovens na ilha de Utoya. Morreram 77 pessoas. Mais do que nos mostrar o que aconteceu nesse dia fatídico, 22 de Julho mostra-nos as feridas por curar daqueles que sobreviveram. Um murro no estômago.

Mais filmes para ver na Netflix

Our Souls At Night
©Kerry Brown/Netflix

Cinco filmes românticos para ver na Netflix

Filmes

Já se sabe que a oferta cinematográfica na Netflix é muito limitada e relativamente volátil – hoje um determinado filme está lá, amanhã (ou no mês que vem) não sabemos. Mesmo assim, começando por Um Sonho de Mulher (1990), de Garry Marshall, e acabando em Nós, ao Anoitecer (2017), de Ritesh Batra, encontrámos uma mão cheia de filmes românticos na Netflix que vale a pena ver (ou rever) agarradinho ao mais que tudo ou sozinho e a queixar-se de como o mundo é injusto. 

Jim e Andy
DR

Dez documentários na Netflix que não pode perder

Filmes Documentários

A Netflix tem apostado bastante nos documentários ao longo dos anos, comprando os direitos exclusivos de muitos dos títulos do género que geram burburinho no circuito de festivais norte-americano, com especial destaque para Sundance. O que quer dizer que há muitos e bons documentários para ver no serviço de streaming. Estes são alguns dos melhores.

Publicidade

Os melhores filmes de comédia para ver na Netflix

Filmes Comédia

O humor, já se sabe, varia de pessoa para pessoa. Mas, independentemente disso e com ou mais ou menos gargalhadas, comédias como A República dos Cucos, de John Landis, Monty Python e o Cálice Sagrado, de Terry Gilliam e Terry Jones, ou A Vida de Brian, de Terry Jones, podem e devem ser vistas (e revistas) por toda a gente. 

Recomendado

    Também poderá gostar

      Publicidade