Global icon-chevron-right Portugal icon-chevron-right Lisboa icon-chevron-right As estreias de filmes portugueses que não pode perder até ao Verão
Zé Pedro
DR

As estreias de filmes portugueses que não pode perder até ao Verão

De 'Mosquito' a 'O Sentido da Vida', eis os filmes portugueses que se vão estrear até ao início do Verão

Por Eurico de Barros
Publicidade

Tendo em conta os sólidos sucessos comerciais e de crítica que foram Variações e A Herdade em 2019, há decerto entre os filmes nacionais que se vão estrear até ao mês de Junho, títulos que querem emular os bons resultados daqueles. Variedade não falta, na ficção como no documentário, como o provam fitas tão diversas como Mosquito, de João Nuno Pinto, passado em África durante a I Guerra Mundial, Hip to da Hop, de António Freitas e Fábio Silva, um panorama do hip-hop em Portugal, ou Faz-me Companhia, de Gonçalo Almeida, que tem um enredo de terror. Estas são as estreias de filmes portugueses que não pode perder até ao Verão.

Recomendado: Oito filmes portugueses tão maus que até fazem doer

 

Uma foto da Time Out Magazine

A Time In Portugal já está disponível

Pode ler a última edição no conforto do seu sofá

Ler a revista

As estreias de filmes portugueses que não pode perder até ao Verão

‘Mosquito’, de João Nuno Pinto

A segunda longa-metragem de João Nuno Pinto passa-se em Moçambique, durante a I Guerra Mundial, onde as mal preparadas tropas portugueses enviadas de Lisboa combatem os alemães. O filme centra-se em Zacarias (João Nunes Monteiro), um jovem soldado que se perde na selva e é capturado pelos nativos. (Estreia dia 5 de Março)

‘Terra Nova’, de Artur Ribeiro

Virgílio Castelo, Miguel Borges e Vítor Norte são alguns dos intérpretes deste filme, baseado no livro O Lugre, de Bernardo Santareno, sobre as experiências do escritor enquanto médico, nos anos 50, na frota bacalhoeira portuguesa que pescava na Terra Nova. Terá também uma versão para televisão. (Estreia dia 19 de Março)
Publicidade

‘Os Conselhos da Noite’, de José Oliveira

Roberto (Tiago Aldeia), um jornalista desiludido com a sua profissão, que abandonou, e que também escreve ficção, decide deixar a quinta no Alentejo onde está a trabalhar e regressar a Braga, a cidade onde nasceu, abrindo um novo capítulo na sua vida. Também com Adolfo Luxúria Canibal. (Estreia dia 2 de Abril)

‘Surdina’, de Rodrigo Areias

Um homem recebe a notícia que a mulher, que ele julgava morta, foi vista a fazer compras na feira da vila onde vive. Humilhado e triste, ele procura esconder-se de todos, mas os amigos não vão deixar que ele sofra sozinho. Interpretações de António Durães, Ângela Marques e Ana Bustorff. (Estreia dia 16 de Abril)

Publicidade

‘Hip to da Hop’, de António Freitas e Fábio Silva

Um documentário assinado por dois realizadores estreantes, que pretende dar ao espectador um amplo panorama do hip-hop em Portugal. António Freitas e Fábio Silva percorreram o país de Norte a Sul e falaram com nomes como Chulage, Odeith, DJ Ride ou Ovelha Negra. (Estreia dia 23 de Abril)

‘Zé Pedro Rock n’ Roll’, de Diogo Varela Silva

O falecido guitarrista e membro fundados dos Xutos & Pontapés é retratado neste documentário que ganhou o Prémio do Público no DocLisboa 2019, e no qual se recorda o homem e o músico, mas também as outras facetas de Zé Pedro: o crítico de música, o radialista e o dono do clube Johnny Guitar. (Estreia dia 30 de Abril)
Publicidade

‘Irregular’, de Diogo Morgado

A nova longa-metragem de Diogo Morgado como realizador começa quando Gabriel, que vai levar a filha a uma excursão, pára numa bomba de gasolina para meter combustível. E o mundo desaba em seu redor quando vê a criança ser metida à força numa carrinha, que arranca a toda a velocidade. (Estreia dia 7 de Maio)

‘A Impossibilidade de Estar Só’, de Sérgio Graciano

O realizador de Perdidos e de Linhas de Sangue assina agora este drama juvenil, sobre duas raparigas amigas (interpretadas por Bruna Quintas e Laura Dutra), que deixam as suas respectivas casas para irem viver uma aventura sozinhas em Porto Covo. (Estreia dia 14 de Maio)
Publicidade

‘Faz-me Companhia’, de Gonçalo Almeida

Depois de fazer duas curtas de terror, Gonçalo Almeida estreia-se nas longas-metragens com esta fita que passou no MOTELX 2019. Uma rapariga aluga uma casa no sul de Portugal para se encontrar com Clara, a sua amante secreta, mas vão ambas ser lá protagonistas de estranhos acontecimentos. (Estreia dia 28 de Maio)

‘O Sentido da Vida’, de Miguel Gonçalves Mendes

Depois de O Labirinto da Saudade, sobre Eduardo Lourenço, Miguel Gonçalves Mendes leva-nos agora em viagem pelo mundo para questionar a nossa existência, através das interrogações de um jovem brasileiro que sofre de uma doença hereditária e sem cura. (Estreia dia 11 de Junho)

Mais cinema português para ver

25 filmes portugueses obrigatórios

Filmes

Nas várias fases do cinema português, há filmes e realizadores de se lhes tirar o chapéu, alguns, e mais do que uma vez, reconhecidos internacionalmente. Há nomes que se repetem, claro, porque como o resto na vida há realizadores melhores do que outros. Como estes 25 filmes portugueses.

A Irmandade
Netflix

Oito conteúdos em português que tem de ver na Netflix

Filmes

A ideia, inicialmente, era fazer uma lista com os conteúdos portugueses disponíveis na Netflix, mas rapidamente se percebeu que a oferta continua a ser muito limitada. E a situação não deve melhorar muito nos próximos tempos. Assim sendo, dizemos-lhe antes o que vale a pena ver na língua de Camões, seja feito por cá ou do lado de lá do Atlântico. 

Recomendado

    Também poderá gostar

      Publicidade