Global icon-chevron-right Portugal icon-chevron-right Lisboa icon-chevron-right Dez conteúdos em português que tem de ver na Netflix
A Irmandade
Netflix A Irmandade

Dez conteúdos em português que tem de ver na Netflix

Há conteúdos em português para ver na Netflix. Mas avisamos já: são em português, mas não de Portugal

Por Editores da Time Out Lisboa
Publicidade

A ideia, inicialmente, era fazer uma lista com os conteúdos portugueses disponíveis na Netflix, mas rapidamente se percebeu que a oferta continua a ser inexistente. E a situação não deve melhorar muito nos próximos tempos, embora não faltem promessas de que a seu tempo as produções portuguesas cheguem ao serviço. Assim sendo, dizemos-lhe antes o que vale a pena ver na língua de Camões, do lado de lá do Atlântico. Desde um documentário sobre a vida do elenco do icónico filme A Cidade de Deus até séries originais brasileiras como A Irmandade ou O Mecanismo. Sem esquecer a série de animação LGBT Super Drags.

Recomendado: Time In: As melhores sugestões para fazer em casa

Dez conteúdos em português que tem de ver na Netflix

1. Cidade de Deus - 10 Anos Depois

Uma década depois da estreia de Cidade de Deus (2002), de Fernando Meirelles, os documentaristas Cavi Borges e Luciano Vidigal reuniram alguns dos principais actores e a equipa do icónico filme para tentarem perceber o que tinha mudado nas suas vidas desde então. O documentário devia ter-se estreado em 2012 (os tais "dez anos depois" a que o título alude), mas a montagem foi custosa, em todos os sentidos da palavra, e atrasou-se por mais alguns anos.

2. Irmandade

É uma das últimas apostas originais da Netflix a entrar no catálogo, protagonizada por Seu Jorge, Naruna Costa, Hermila Gomes e Lee Taylor. Recuando aos anos 1990, Cristina, uma advogada honesta descobre que o irmão desaparecido está, afinal de contas, preso e que é do estabelecimento prisional que comanda uma facção criminosa. Tudo muda quando a polícia pede a Cristina que se aproxime do irmão e trabalhe como infiltrada. 

Publicidade

3. Coisa Mais Linda

Lançada também em 2019 foi uma das séries mais faladas no último ano e já há nova temporada confirmada para breve. Com Maria Casadevall, Patrícia De Jesus e Fernanda Vasconcellos no elenco principal, a história passa-se no Rio de Janeiro dos anos 1950, onde o Bossa Nova e a cachaça andam de mãos dadas. Maria Luiza, uma mulher de São Paulo decide deixar a família conservadora e mudar-se para o Rio depois do seu marido a ter deixado e desaparecido na cidade maravilhosa a pretexto de abrir um restaurante. Ela resolve ir atrás dele, mas acaba por se apaixonar e abrir um bar em que descobre um novo mundo liberal e artístico. 

4. Sintonia

Criado por KondZilla, conta a história de três amigos (Doni, Rita, Nando) que vivem numa favela de São Paulo e que, à medida que vão crescendo, vão sendo confrontados com o mundo do crime e do tráfico de droga. Cada um deles segue um caminho diferente em busca dos seus sonhos, mas os problemas nuncam os largam. 

Publicidade

5. 3%

Foi a primeira série original brasileira produzida pela Netflix. Criada por Pedro Aguilera e protagonizada por Bianca Comparato e João Miguel, passa-se num futuro em que a elite brasileira vive numa ilha paradisíaca, longe dos bairros de lata. Na ilha não falta nada, enquanto nos bairros falta tudo. Há, no entanto, uma forma de se chegar a esta ilha: vencer o Processo, uma selecção muito dura. Como o título sugere, só 3% lá conseguirão chegar.

6. O Mecanismo

Criada e escrita por José Padilha e Elena Soarez, O Mecanismo é uma série de ficção inspirada na história verídica da Operação Lava-Jato. Um esquema de lavagem de dinheiro que movimentava milhares de milhões de reais em subornos, comprometendo altos quadros da empresa petrolífera estatal Petrobrás, presidentes de grandes empresas de sectores como o da construção civil e membros de toda a classe política. É considerado o maior escândalo de corrupção de todos os tempos no Brasil.

Publicidade

7. Super Drags

Imagine as Powerpuff Girls em versão drag queen. Durante o dia, trabalham numa loja. À noite, vestem-se de superdivas e protegem a comunidade LGBT com muito glitter à mistura. É assim a nova série de animação original da Netflix, produzida pelo brasileiro Estúdio Combo e criada por Anderson Mahanski, Fernando Mendonça e Paulo Lescaut. A série é feita a pensar na comunidade LGBT, mas não só. Como dizia há tempos o Fernando Mendonça, “é um show para quem gosta de comédias sem limites e humor”.

8. Omnisciente

A mais recente série de ficção científica brasileira da Netflix, estreada em Janeiro deste ano, foi criada por Pedro Aguilera, da mesma equipa por detrás do sucesso de 3%. Num mundo vigiado por drones, que registam tudo o que as pessoas fazem durante o dia, denunciando infracções, a jovem Nina arrisca tudo para descobrir o motivo pelo qual os drones do sistema de vigilância Omnisciente, para o qual trabalha como programadora, falharam na sua função – é que o seu pai está morto e o assassino à solta.

Publicidade

9. O Escolhido

Baseada na série mexicana Niño Santo, esta série de drama e suspense, que estreou no Verão de 2019 e já vai na segunda temporada, conta como três jovens médicos determinados em vacinar os habitantes do Pantanal contra uma nova mutação do vírus Zika entram em conflito com um curandeiro e são arrastados para os mistérios do seu culto.

portátil
portátil
Fotografia: Netflix

10. Portátil

Gregorio Duvivier, Luis Lobianco e Gustavo Miranda e João Vicente de Castro, da Porta dos Fundos, andaram na estrada com Portátil, uma peça de teatro improvisada que ganha forma na história de quem a contar, que agora pode ser vista na Netflix. Em Portugal, estiveram em 2015 e 2017, com a participação de César Mourão. A premissa é simples: alguém do público conta uma história, qualquer coisa, e eles improvisam a partir daí. Não há um espectáculo igual. 

Mais Netflix

Dave Chappelle
©IMDB

Espectáculos de stand-up na Netflix que vale a pena a ver

Filmes

Às vezes rir é mesmo o melhor remédio para suportar todos os males do mundo e os comediantes são uma espécie de novos pregadores dos tempos modernos. Com um verdadeiro séquito de seguidores, falam de temas muito sérios enquanto arrancam gargalhadas e ajudam a pôr as coisas em perspectiva. Nomes como Ricky Gervais, Daniel Sloss, Sarah Silverman ou Dave Chappelle são incontornáveis na comédia, cada um com a sua especialidade, e o material que trazem a palco continua a esgotar salas. 

The Thing (1982)
The Kobal Collection

Os melhores filmes de terror para ver na Netflix

Filmes Terror

A história do cinema de terror já vai longa. Desde o início do século XX que dezenas de realizadores, de grandes mestres como Alfred Hitchcock a heróis de culto como George Romero, expandem e redefinem os limites do género. Está bem que a oferta de filmes de terror na Netflix é muito limitada, mas encontram-se lá clássicos absolutos como Veio do Outro Mundo, de John Carpenter. E uns quantos filmes mais recentes que merecem ser vistos, com destaque para o premiado Foge (2017), de Jordan Peele.

Publicidade

Os melhores filmes de comédia para ver na Netflix

Filmes Comédia

O humor, já se sabe, varia muito de pessoa para pessoa. Mas, independentemente disso e com ou mais ou menos gargalhadas, comédias como A República dos Cucos, de John Landis, Monty Python e o Cálice Sagrado, de Terry Gilliam e Terry Jones, ou A Vida de Brian, de Terry Jones, podem e devem ser vistas (e revistas) por toda a gente. E, apesar de a oferta de bons filmes de comédia na Netflix em Portugal ainda ser muito limitada, estes e mais uns quantos filmaços estão disponíveis actualmente no popular serviço de streaming.

Our Souls At Night
©Kerry Brown/Netflix

Os melhores filmes românticos para ver na Netflix

Filmes

Já se sabe que a oferta cinematográfica na Netflix é muito limitada e relativamente volátil – hoje um determinado filme está lá, amanhã (ou no mês que vem) não sabemos. Mesmo assim, começando por Um Sonho de Mulher (1990), de Garry Marshall, e acabando em Nós, ao Anoitecer (2017), de Ritesh Batra, encontrámos uma mão cheia de filmes românticos na Netflix que vale a pena ver (ou rever) agarradinho ao mais que tudo ou sozinho e a queixar-se de como o mundo é injusto. Em casa ou num dos melhores hotéis românticos de Lisboa.

Recomendado

    Também poderá gostar

      Publicidade