A Time Out na sua caixa de entrada

Procurar
BEAUTIFUL BOY
Francois Duhamel

Lisbon & Sintra Film Festival 2018: um filme para cada dia

Há muitos filmes para ver no Lisbon & Sintra Film Festival. Para não se perder, sugerimos-lhe um filme por dia

Escrito por
Rui Monteiro
Publicidade

Só filmes são mais de 160. Uns a concurso, outros fora dele, e muitos mais nos ciclos "Neoliberalismo – A Semente do Populismo e dos Novos Fascismos?", "O Desejo Chamado Utopia", ou "Cinema para Todas as Idades". Isto, sem falar das homenagens a João Botelho, Mike Leigh, Paul Shrader, Walter Salles, Mario Martone, Darezhan Omirbayev e David Lynch. Ou da conferência de Laurie Anderson. Ou das sessões especiais, ou… Enfim: fartura e diferença de estilos e temáticas estão garantidas. E a Time Out está aqui para assegurar que não perde os melhores filmes que vão ser exibidos nos próximos dias.

Recomendado: Cinema alternativo em Lisboa

Lisbon & Sintra Film Festival 2018: um filme por dia...

Os Irmãos Sister

O filme que o realizador Jacques Audiard vem apresentar pessoalmente na sessão de abertura do festival reúne dois irmãos, Charlie e Eli Sisters, ou John C. Reilly e Joaquin Phoenix, pessoal que vive num mundo selvagem. Não é gente de escrúpulos. Matar é o seu trabalho e, se Charlie nasceu para o fazer, Eli sonha com uma vida normal. Conflito que vai revelar-se na última caçada a um homem, entre o Oregon e a Califórnia.

Centro Cultural Olga Cadaval.  Sexta 16, 19.30.

+ Cinema Medeia Monumental. Sábado 17, 19.00.

Suspiria

Refazer um filme há décadas a criar controvérsia, a ser amado e odiado, admirado até pelos que não se encantam com o terror ou o seu mestre, Dario Argento, é, ao mesmo tempo, uma tentação e um perigo. Luca Guadagnino sentiu essa tentação e correu esse perigo. Pegou em Dakota Johnson, Tilda Swinton e Mia Goth para fazer a escuridão cair sobre uma companhia de dança, a sua directora artística, uma ambiciosa e jovem bailarina e ainda um psicoterapeuta de luto.

Cinema Medeia Monumental. Sábado 17, 23.00.

+ Centro Cultural Olga Cadaval. Sexta 23, 21.00.

Publicidade

High Life

O destino é o buraco negro mais próximo da Terra. A equipa da nave é formada por prisioneiros desesperados, gente sem nada a perder. No novo filme de Claire Denis, com Robert Pattinson, Juliette Binoche e André Benjamin, Monte é o único membro da tripulação acordado, cuidando de todos, mas principalmente preocupado com a sua bebé, nascida a bordo numa irregularidade que é apenas o primeiro sinal do caos que virá quando a tripulação desperta.

Cinema Medeia Monumental. Domingo 18, 17.30.

Cafarnaum

Escritora, actriz e também realizadora, a libanesa Nadine Labaki apresenta um filme onde se conta a história de Zain, um rapaz de 12 anos que está a processar os pais por o terem trazido ao mundo sem meios para o sustentar. Pior, diz o seu processo, além de ter sido mal tratado, o moço não tem certidão de nascimento. Assim, através deste imbróglio, Cafarnaum é como um testemunho pelo que passam os que vivem sem a garantia dos direitos humanos básicos de educação, saúde e amor.

Cinema Medeia Monumental. Segunda 19, 22.00.

Publicidade

Vox Lux

Como chegar ao êxito musical aos 14 anos? Bom, no filme de Brady Colbert, Celeste (Natalie Portman, em elenco partilhado com Jude Law e Christopher Abbott) é vítima de um tiro durante um massacre na sua escola quando tenta meter juízo na cabeça do colega matador. Hospital, recuperação, e um dia, durante uma vigília, canta uma canção que encanta o povo e lhe garante uma carreira. É aqui que começam as verdadeiras preocupações.

Cinema Medeia Monumental. Terça 20, 21.30.

+ Centro Cultural Olga Cadaval. Quinta 22, 18.30.

Beautiful Boy

Um amor inabalável, o compromisso de uma família perante a dependência do seu filho e as suas tentativas de recuperação dão o mote a esta película, inspirada nos livros de memórias do jornalista David Sheff. O realizador belga Felix van Groeningen reúne Steve Carell, Timothée Chalamet e Maura Tierney para, juntos, enfrentarem este drama sobre o desespero e a superação.

+ Centro Cultural Olga Cadaval. Sábado 17, 21.00.

Cinema Medeia Monumental. Quarta 21, 22.00.

Cinema NOS Amoreiras. Domingo 25, 21.30.

Publicidade

A Pereira Brava

Nuri Bilge Ceylan, actor e realizador turco multipremiado no Festival de Cannes, chega a Lisboa com uma obra hipnótica e comovente sobre Sinan (Dogu Demirkol), jovem autor em ascensão, determinado a seguir a sua paixão pela literatura. Todavia, no regresso ao lar, descobre como o vício de jogo do pai deixa a mãe e a irmã à beira de um ataque de nervos e a família em trabalhos desnecessários. E tem de fazer alguma coisa.

+ Centro Cultural Olga Cadaval. Terça 20, 19.30.

Cinema Medeia Monumental. Quinta 22, 21.00.

The House That Jack Built

Lars Von Trier regressa e o seu regresso, como de costume, é, em si, um acontecimento. A qualidade dos filmes é outra conversa, mas conversa em que todos já tomaram partido e encontraram uma posição de crítica feroz ou de aplauso entusiástico da qual ninguém arreda pé. Assim, seja qual for o lado da barricada, e até para melhor alimentar a repulsa ou a atracção, é bom saber que neste seu novo filme (com Matt Dillon, Bruno Ganz e Uma Thurman) vamos até à América dos anos de 1970 para seguir o inteligentíssimo Jack ao longo de 12 anos e testemunhar os crimes que fazem dele um assassino em série convencido de estar a produzir obras de arte.

+ Centro Cultural Olga Cadaval. Quinta 22, 21.00.

Cinema Medeia Monumental. Sexta 23, 21.30.

Publicidade

L’ Homme Fidèle

Marianne (Laetitia Casta) deixa o jornalista Abel (Louis Garrel, que também assina a realização) pelo seu melhor amigo de quem, aliás, está grávida. Passam oito anos, o pai de Joseph (Joseph Engel) morre, o casal refaz-se. E entram os ciúmes, primeiro do rapaz e, depois, da irmã mais nova do falecido, Eva (Lily-Rose Depp), com a agravante de esta ter uma paixão secreta por Abel.

+ Cinema Monumental. Quarta 21, 21.30.

Centro Cultural Olga Cadaval. Sábado 24, 21.30.

Era Noite em Roma

Para encerrar o festival nada como regressar a um clássico – parte do ciclo temático “Neoliberalismo – A Semente do Populismo e dos Novos Fascismos?”. Neste caso, um filme de Roberto Rossellini realizado em 1960. Com Giovanna Ralli, Renato Salvatori e Leo Genn, a película tem lugar nos meses antes da definitiva libertação de Roma pelos Aliados, acompanhando a fuga de três soldados de nacionalidades diferentes. Um inglês, um americano e um russo que, evadidos de um campo de prisioneiros, vão desenvolver uma história de solidariedade, abnegação e sacrifício que vem muito a propósito dos tempos que correm.

Cinema Medeia Monumental. Domingo 25, 21.30.

Clássicos do cinema

  • Filmes

Farto de não fazer ideia do que falam os cinéfilos à volta? Cansado de se perder em referências desconhecidas quando se fala de cinema? O “cinema para totós” quer resolver esse problema no melhor espírito de serviço público. Ora atente em cada uma destas dez lições cheias de clássicos de cinema.

  • Filmes

Comédias e westerns, policiais e melodramas, ficção científica e fantástico, sem esquecer o musical, fazem parte desta lista de melhores filmes clássicos. Nela encontramos obras de realizadores como Buster Keaton, Fritz Lang, Ingmar Bergman, John Ford, Howard Hawks, Fellini, Truffaut, Godard, Luchino Visconti ou Martin Scorsese, entre muitos, muitos outros.   

Recomendado
    Também poderá gostar
    Também poderá gostar
    Publicidade