Os dez melhores filmes de 2016

Dos muitos filmes que se estrearam nas salas portuguesas, estes foram os dez melhores filmes de 2016, os que mais gostámos, e a que demos cinco estrelas
Hacksaw Ridge
©DR
Por Editores da Time Out Lisboa |
Publicidade

Animações, documentários e ficções vindas da Argentina, Japão, França, EUA, Irlanda ou de Portugal, formam a lista dos "dez mais" da Time Out deste ano. Eis a lista dos dez melhores filmes de 2016.

 

Recomendado: Os filmes de 2017 que estamos mortinhos por ver

Os dez melhores filmes de 2016

Filmes, Drama

A Queda de Wallstreet

Começamos a nossa lista dos melhores filmes de 2016 com A Queda de Wallstreet. Por esta altura já foram feitos dezenas de filmes sobre a crise financeira e económica que abalou o mundo a partir de Wall Street em meados da década passada e que ainda hoje se sente. Adam McKay fez mais um. É ácido, sério, suficientemente dinâmico para nada – e é mesmo nada – ser ou parecer aborrecido. Pelo contrário, desde o primeiro minuto que todos aqueles conceitos se tornam ridiculamente entusiasmantes. E enquanto o faz, mesmo tomando atalhos para simplificar as coisas, entrega uma ideia de entretenimento que é hoje rara nos filmes americanos, com um sentido de humor excepcional que nunca menoriza o que se passou.

A Time Out diz
Filmes, Documentários

O Botão de Nácar

A estreia de O Botão de Nácar, o mais recente documentário de Patricio Guzmán, em simultâneo com Nostalgia da Luz (2010), levará o espectador a criar paralelismos entre as duas obras. Há, novamente, um intenso contacto com a ditadura de Pinochet (um dos momentos mais marcantes na narrativa é quando Guzmán explica o que era feito a alguns prisioneiros políticos), criando pontes entre isso, a água e a memória dos oceanos e de outras atrocidades que aconteceram nos últimos séculos no Chile. Nenhuma associação é aleatória, é sempre fluído, terreno e desconcertante.

A Time Out diz
Publicidade
Filmes, Animação

Memórias de Marnie

Memórias de Marnie entra a fundo na psique humana e chega até a andar à volta de alguns escritos de Oliver Sacks sobre a forma como o cérebro guarda algumas memórias de bebé e a elas regressa, ou as relembra e as transforma, no futuro. Apesar de tudo e da componente “amiga imaginária”, é um filme muito terra-a-terra do Studio Ghibli e um excelente segundo filme de Hiromasa Yonebayashi, que após anos de bastidores se revelou com o também magnífico O Mundo Secreto de Arrietty. E, caramba, é preciso muito talento para construir uma relação tão adorável, marcada por um final que começa por ser muito triste e se torna muito bonito.

A Time Out diz
Filmes, Drama

Dheepan

Eis um filme sobre refugiados que não registam nos radares dos media, das redes sociais e dos indignados profissionais: os da guerra civil no Sri Lanka entre guerrilheiros nacionalistas e separatistas tamil e o governo. Há algo do western clássico nesta fita lacónica e poderosamente naturalista, mas também tocante, onde Jacques Audiard não tem medo de mostrar algumas verdades desconfortáveis sobre a realidade social francesa. Um dos grandes filmes deste ano.

A Time Out diz
Publicidade
Filmes, Animação

A Canção do Mar

A Canção do Mar entra sem pedir licença no universo de Hayao Miyazaki. Fá-lo com propriedade e um tom e uma história alinhados com as origens de Tomm Moore, fundindo a dinâmica do real e os medos das crianças com um universo de fadas e espíritos. Desde muito cedo que cria paralelismos interessantes, e também desde muito cedo que é tangível que vai andar à volta da união familiar e da relação de um irmão mais velho com uma irmã e destes com o pai. Emocionante, mágico e elegante na forma como mistura diferentes imaginários, lendas e criaturas.

A Time Out diz
Filmes, Acção e aventura

Bons Rapazes

Novo filme de Shane Black, um dos argumentistas mais bem pagos dos anos 1980 e 90, que se reinventou como realizador, depois de anos afastado dos filmes, com o excelente Kiss Kiss Bang Bang, de 2005. Soa fresco e Ryan Gosling, no papel de alguém pouco inteligente, tem das melhores prestações de comédia física dos últimos anos. Um triunfo que não podia deixar de fazer parte da nossa selecção dos melhores filmes de 2016.

A Time Out diz
Publicidade
Filmes, Fantasia

O Amigo Gigante

Escrevesse para adultos ou para crianças (como é o caso), Roald Dahl nunca abdicava da mordacidade, do humor ácido (por vezes até muito negro) nem de uma pitada de crueldade que o escritor sabia que os seus leitores, incluindo os mais pequenos, reconheceriam como existente e inevitável no mundo que os rodeava, e aceitavam e recebiam como natural nas suas histórias. Tudo isso existe em O Amigo Gigante, e só abona a favor de Melissa Mathison (argumentista, entretanto falecida) e de Steven Spielberg não o terem procurado atenuar, ocultar ou abafar sob a capa do sentimentalismo fácil e pingão que é um dos defeitos recorrentes do realizador.

A Time Out diz
Filmes, Animação

Kubo e as Duas Cordas

Os filmes de animação de bons estúdios tendem a maravilhar-se com a reprodução do real, em fazer com que as coisas animadas se pareçam mais com o cinema que não é de animação. O que é bom, só que quando um filme se deixa levar pela sua própria fantasia, como Kubo e as Duas Cordas, é arrebatador. É escuro, hilariante, mágico e comovente e é, sem dúvida, um dos melhores filmes de 2016. Não cede à vontade de ser um filme só virado para crianças - e nunca o é - e isso dá-lhe uma liberdade que foge à cosmética e filosofia dos filmes da Pixar. Um refresco no cinema de animação virado para um público generalista, nomeado para o Óscar de Melhor Filme de Animação.

A Time Out diz
Publicidade
O Ornitólogo
©DR
Filmes, Drama

O Ornitólogo

O filme de João Pedro Rodrigues é a história de Fernando (Paul Hamy), um estudioso de pássaros, que depois de um acidente de barco no Douro se perde no mato e vive uma aventura excêntrica. O Ornitólogo mostra que se um realizador é capaz de pensar e depois sabe rodear-se das pessoas certas encontrará sempre as imagens para fazer passar o que quer dizer, e em grande estilo.

A Time Out diz

Há mais cinema para além dos melhores filmes de 2016:

Filmes

Os filmes de 2017 que estamos mortinhos por ver

Filmes de 2017? São muitos e parecem muito interessantes. Alguns estão quase a estrear, outros ainda tardam. Eis as escolhas da Time Out Londres para os 50 melhores filmes de 2017, desde Mulher-Maravilha e Homem-Aranha: Regresso a Casa até Lego Batman: O Filme, Guerra das Estrelas: Episódio VIII e Dunkirk.  

Filmes

Óscares: Sete filmes que não deviam ter ganho

Como o cinema é uma arte, a sua interpretação é sempre subjectiva. A obra-prima de uns é lixo estético para outros e vice-versa. Não há volta a dar. Mesmo quando O Touro Enraivecido perde para Gente Vulgar, ou o preconceito rouba o prémio a O Segredo de Brokeback Mountain. Há injustiças, há. Lá vão, subjectivamente, sete.   Recomendado: Os filmes que ganharam mais Óscares

Publicidade
Filmes

Os filmes mais esperados até aos Óscares

Parece que foi ontem que discutimos os Óscares de 2016 e a época alta dos prémios de Hollywood já aí está outra vez. Às salas começam a chegar alguns dos principais títulos, antecipando o anúncio das nomeações no dia 24 de Janeiro. Um mês depois, a 26 de Fevereiro, terá lugar a cerimónia de revelação e entrega das estatuetas. Obviamente, nesta altura ainda não sabemos o que vai passar-se, mas sabemos já quais os principais filmes com estreia marcada para os próximos meses. E sabemos também que estes cinco que aqui lhe apresentamos ou vão ser premiados ou vão estar na luta.

Publicidade
Esta página foi migrada de forma automatizada para o nosso novo visual. Informe-nos caso algo aparente estar errado através do endereço feedback@timeout.com