Os melhores filmes de Benicio del Toro

O actor porto-riquenho tem esta semana 'Sicário-Guerra de Cartéis' nos cinemas portugueses. Eis sete dos seus melhores papéis
20 films to see in autumn 2015, Sicario
Por Eurico de Barros |
Publicidade

Depois de Jose Ferrer e de Rita Moreno, Benicio del Toro é o terceiro actor porto-riquenho a ter ganho um Óscar (Melhor Secundário em Traffic – Ninguém Saio Ileso, em 2001). Após um princípio de carreira em que quase foi estereotipado em vilão latino, Benicio del Toro impôs-se como um actor de muitos recursos e capacidades dramáticas, que tanto é capaz de interpretar um criminoso sem piedade como um homem comum quebrado pela vida. Recuperamos neste artigo sete dos seus melhores papéis, sob a direcção de cineastas como Bryan Singer, Steven Soderbergh, Alejandro González Iñárritu ou Denis Villeneuve. Tanto pode fazer de assassino sem piedade como de homem sensível ou vergado pelas circunstâncias. 

Benicio del Toro em sete interpretações memoráveis

Camera

‘Os Suspeitos do Costume’, de Bryan Singer (1995)

Um Independent Spirit Award de Melhor Actor Secundário, e uma interpretação que lhe deu muita e boa visibilidade na indústria cinematográfica, eis o que Benicio del Toro conseguiu com o seu papel do gozão Fred Fenster nesta fita de culto de Bryan Singer, onde a concorrência era de respeito: Kevin Spacey, Gabriel Byrne, Pete Postlethtwaite ou Giancarlo Esposito, só para referir alguns nomes do elenco.
Camera

‘Traffic – Ninguém Saio Ileso’, de Steven Soderbergh (2000)

O Óscar de Melhor Actor Secundário veio muito naturalmente parar às mãos de del Toro, pelo seu papel, neste filme “coral” de Steven Soderbergh, de um polícia na fronteira entre o México e os EUA, que procura manter-se honesto no meio do tráfico de drogas de um lado para o outro. O actor põe o espectador a “ler” no rosto da personagem a sua luta moral interior para se manter “limpo” no meio da ilegalidade e da corrupção. Del Toro conquistou ainda o prémio de Melhor Actor no Festival de Berlim.

Publicidade
Camera

‘21 Gramas’, de Alejandro González Iñárritu (2003)

Eis um daqueles casos em que os actores são melhores do que o filme, nomeadamente Benicio del Toro. O actor viu-se outra vez indicado ao Óscar de Melhor Secundário ao personificar um ex-presidiário que descobriu a religião e se agarra a ela para se libertar do vício das drogas e da bebida. O estilo de narração não-linear, “quebrado”, do mexicano Iñárritu, presta um mau serviço ao seu elenco, e Del Toro é um dos poucos que consegue safar-se.

Camera

‘Tudo o que Perdemos’, de Susanne Bier (2007)

A dinamarquesa Susanne Bier realizou nos EUA este melodrama indie em que Benicio del Toro faz um junkie que se muda para casa do seu melhor amigo, depois da morte violenta deste, ajudando a viúva (Halle Berry) e os filhos a recuperar da tragédia, ao mesmo tempo que luta contra o seu vício. Este é um dos papéis em que del Toro mais trabalha a vulnerabilidade da personagem, ao mesmo tempo que evita estereotipá-la, mantendo-a verosímil nas suas fraquezas como nas qualidades.
Publicidade
Camera

‘Che-O Argentino’/’Che-Guerrilha’, de Steven Soderbergh (2008)

Este díptico biográfico de Soderbergh sobre Ernesto “Che” Guevara tem quatro horas e meia, e parece durar o dobro, e o retrato do guerrilheiro argentino está muito mais próximo do mito do que da realidade, redundando assim mais hagiográfico do que crítico. O melhor do filme é mesmo a interpretação concentrada e muito “física” de del Toro, vencedor do Prémio de Interpretação Masculina do Festival de Cannes.

Camera

‘Um Dia Perfeito’, de Fernando Léon de Aranoa (2015)

Esta co-produção europeia realizada por um espanhol e com um elenco internacional, passa-se nos Balcãs, na sequência do desaparecimento da Jugoslávia após a queda do Muro de Berlim, do fim do comunismo a Leste e da guerra naquela região. Benicio del Toro faz aqui de membro de uma organização humanitária que actua na zona, e é um belíssimo papel, tingido de melancolia e frustração, dando o tom a esta comédia dramática que merecia ter sido mais vista do que foi.

Publicidade
Camera

‘Sicário-Infiltrado’, de Denis Villeneuve (2015)

Neste tremendo e espectacular filme de Denis Villeneuve sobre a guerra que o governo dos EUA trava contra os cartéis da droga mexicanos, Benicio del Toro é o misterioso Alejandro Gillick, um advogado tornado agente especial, e cuja sede de vingança contra aqueles é usada pelo FBI no combate ao tráfico. Falando pouco, agindo de forma implacável e usando o corpo todo para definir a sua personagem, que nada tem a perder e vive apenas para se vingar, Del Toro é tão impressionante quanto intimidante.

Os melhores filmes de...

Filmes

Sandra Bullock

Vencedora de um Óscar de Melhor Actriz em 2010 por 'Um Sonho Possível', Sandra Bullock impôs-se em Hollywood graças a 'Speed-Perigo a Alta Velocidade', em 1994, e é uma daquelas estrelas de cinema que conquistou os espectadores graças à sua imagem de "girl next door", que soube explorar no campo da comédia, um género em que se sente em casa, no qual dá cartas e que lhe tem dado muito espaço para vestir personagens bastante variadas. O que não a impediu de andar por outros géneros, como é o caso do policial ou da ficção científica. Eis Sandra Bullock em oito papéis para ver e elogiar. 

Amy Schumer
Photograph: Courtesy Justin Stephens
Filmes

Amy Schumer

Em pouco mais de dez anos, Amy Schumer passou dos clubes de comédia 'stand-up' de Nova Iorque para a televisão e para o cinema, mas sem nunca abandonar o seu primeiro amor. Na semana em que Sou Sexy, Eu Sei!, de Abby Kohn e Marc Silverstein, chega às salas de cinema portuguesas relembramos os melhores papéis da comediante e actriz.  

Publicidade
Filmes

Joaquin Phoenix

Há quem o compare a Marlon Brando e quem diga que é o melhor actor norte-americano do momento. Eis Joaquin Phoenix visto através de seis das suas maiores interpretações, dirigido por realizadores como Gus Van Sant, Ridley Scott ou Paul Thomas Anderson. Recordamos os melhores filmes do actor na semana em que chega às salas Nunca Estiveste Aqui, que deu a Phoenix o prémio de Melhor Actor no Festival de Cannes do ano passado.  

Publicidade