Global icon-chevron-right Portugal icon-chevron-right Lisboa icon-chevron-right Os melhores filmes de Michel Piccoli para ver no Youtube
Entre Duas Mulheres - Michel Piccoli
DR Entre Duas Mulheres - Michel Piccoli

Os melhores filmes de Michel Piccoli para ver no Youtube

Mergulhámos na mina sem fundo do YouTube e trouxemos de lá seis filmes e uma série de televisão com Michel Piccoli, para evocar o imenso actor francês que morreu no passado dia 12 de Maio, aos 94 anos

Por Eurico de Barros
Publicidade

Desaparecido recentemente aos 94 anos, Michel Piccoli era um dos mais lendários actores franceses, e do cinema europeu, e um dos últimos da sua geração. Piccoli distinguiu-se no teatro e no cinema, onde fez perto de 200 filmes, sendo dirigido por realizadores tão diferentes como Godard, Buñuel, Hitchcock, Manoel de Oliveira, Claude Sautet, Alain Resnais, Nanni Moretti ou Jean-Pierre Melville. Fomos ao YouTube escolher seis filmes seus, mais uma série de televisão, lá disponíveis. Alguns destes títulos nunca passaram nos cinemas portugueses.

Recomendado: Clássicos de cinema para totós - os melhores filmes de sempre

Os melhores filmes de Michel Piccoli para ver no Youtube

1. Interdir de Séjour

Maurice Canonge, 1955, 83 min.

Michel Piccoli já fazia filmes há alguns anos, mas sempre em papéis secundários, quando participou neste policial passado no submundo de Paris. Pierre (Claude Laydu), um rapaz ingénuo que não consegue encontrar o seu lugar na sociedade, conhece uma prostituta que diz trabalhar em relações internacionais e desce ao mundo do crime pela mão dela. Piccoli é Georges, um dos gangsters com que o protagonista passa a conviver. Inédito em Portugal.

2. La Voleuse

Jean Chapot, 1966, 88 min.

Também nunca exibido em Portugal, La Voleuse é um melodrama, e um dos vários filmes em que Michel Piccoli contracenou com a sua grande amiga Romy Schneider. Esta interpreta Julia Kreutz, uma mulher da classe média que deu o filho para adopção a um casal de trabalhadores polacos, e que, por se arrepender vários anos mais tarde, vai tentar recuperá-lo. Piccoli faz o seu marido, Werner, e grande parte do interesse de La Voleuse é ver como ele e Schneider tinham tão boa química na tela.

Publicidade

3. A Chamada

Alain Cavalier, 1968, 103 min.

Françoise Sagan, a meias com o realizador Alain Cavalier, assinou o argumento deste filme baseado no seu romance homónimo, a história de um singular triângulo amoroso. Catherine Deneuve é Lucile, a jovem amante de um homem rico e mais velho, Charles (Michel Piccoli), e conhece um rapaz da idade dela, Antoine (Roger van Hool), e deixa o amante. Só que Antoine é pobre, Lucile tem que arranjar um emprego e fica grávida. Piccoli é excelente no bondoso e paciente Charles.

4. L'Invitata

Vittoria de Seta, 1969, 115 min.

As produções franco-italianas eram muito comuns nas décadas de 60 e 70, e esta junta um realizador (Vittorio De Seta) e um argumentista (Tonino Guerra) vindos de Itália, com um elenco quase todo francês. Também nunca exibido nos cinemas portugueses, L’Invitata envolve as personagens de Michel Piccoli, Joanna Shimkus e Jacques Perrin numa original intriga, que assenta numa suspeita de adultério, e na tentação da mulher do possível adúltero se vingar dele, enganando-o por sua vez.

Publicidade

5. A Grande Farra

Marco Ferreri, 1973, 130 min.

Quatro amigos, todos com profissões liberais e abastados (Michel Piccoli, Marcello Mastroianni, Philippe Noiret e Ugo Tognazzi), decidem ir para a enorme vivenda de um deles e comerem até morrer. E convidam três prostitutas e uma professora primária para os acompanhar. Esta farsa anarquizante e niilista típica de Marco Ferreri, e de um certo cinema europeu dos anos 70 com o gosto da transgressão, datou bastante, e vale agora pelo quarteto de actores.

6. Entre Duas Mulheres

Claudet Sautet, 1976, 135 min.

Michel Piccoli e Romy Schneider voltam a contracenar neste drama de Claude Sautet, o realizador que mais vezes e melhor os dirigiu. Piccoli personifica Simon Léotard, um homem de negócios cujo sócio se suicidou, deixando uma quantidade de dívidas. Enquanto o seu inescrupuloso rival lhe propõe comprar a empresa antes que vá à falência, Simon hesita entre duas mulheres, a burguesa Hélène (Schneider) e Mado (Ottavia Piccolo), uma jovem prostituta. É a tragédia de um homem desorientado.

Publicidade

7. Docteur Teyran

Jean Chapot, 1980.

Além de teatro e cinema, Michel Piccoli também fez televisão. Um dos seus sucessos no pequeno ecrã foi esta minissérie, que se situa algures entre a crónica familiar e o enredo policial. Piccoli dá corpo a Jean Teyran, um respeitável cirurgião, que descobre que a sua filha está envolvida sentimentalmente com um homem ligado ao mundo do crime e vai tentar tudo para que ela rompa com ele. Um dos grandes momentos de Piccoli fora do cinema e dos palcos.

Há mais cinema para ver no Youtube

Filme, Cinema, Mudo, A Quimera do Ouro (1925)
©Kino International

O esplendor do cinema mudo no YouTube

Filmes

Há todo um tesouro de filmes mudos cujos direitos caducaram e que podem ser descobertos ou revistos no YouTube. Estes são apenas sete, de centenas que podem ser lá encontrados e apreciados sem gastar nem um tostão, desde clássicos dessa era de ouro do cinema silencioso, de inícios do século XX, até títulos menos vistosos e pouco conhecidos, mas igualmente plenos de interesse. Nomes como Clarence Brown, Douglas Fairbanks, Alfred Hitchcock, Buster Keaton ou Charles Chaplin sobressaem nesta selecção. 

Filme, Cinema, Contos da Lua Vaga (1953)
©DR

Clássicos japoneses no Tubo

Filmes

O cinema nipónico está muito bem representado no YouTube, onde podemos apreciar, de graça, muitos filmes dos maiores realizadores do país do sol nascente, caso de Yasujirô Ozu ou de Kenji Mizoguchi. E que vão desde as tradicionais narrativas sobre samurais, como Os 47 Ronin, de Mizoguchi, até histórias passadas no pós-guerra, num Japão em reconstrução, como O Anjo Embriagado, de Akira Kurosawa; ou ainda a épica trilogia política A Condição Humana, de Masaki Kobayashi.

Recomendado

    Também poderá gostar

      Publicidade