Global icon-chevron-right Portugal icon-chevron-right Lisboa icon-chevron-right Os melhores filmes de moda que desfilaram no grande ecrã

Os melhores filmes de moda que desfilaram no grande ecrã

Da passerelle para o cinema, a indústria é transversal. Conheça as grandes criações nos melhores filmes de moda.

The Neon Demon
©IMDB Elle Fanning em O Demónio de Néon
Por Tiago Neto |
Publicidade

Foi no princípio do século XX quando Coco Chanel mexeu nas regras. As saias deram lugar às calças, os coletes, os fatos, toda a indumentária habitualmente associada aos homens abraçou uma democracia que viria a ser irreversível. Publicações como a Harper's Bazaar ou a Vogue deram força à causa, num bastião que continuamente trazia novidades e que ajudou a moldar mentalidades. Hoje, a indústria tem força própria, e as figuras que dela fizeram – e fazem – parte, tornaram-se ícones a que nem o cinema conseguiu resistir, seja pelo génio das criações ou pela irreverência. A passerelle tornou-se um marco importante no quotidiano da humanidade, mesmo que não nos apercebamos, e estes são os melhores filmes de moda que o comprovam.

Recomendado: As estreias de cinema que não pode perder até ao fim do Verão

Os melhores filmes de Moda que desfilaram no grande ecrã

"Cinderela em Paris", Stanley Donen (1957)

Dick Avery (Fred Astaire), fotógrafo em Nova Iorque, é um homem numa missão. Mas o inesperado acontece e, inadvertidamente, a lente acaba por captar a beleza de Jo Stockton (Audrey Hepburn), uma tímida funcionária de uma livraria com potencial para se tornar uma modelo de sucesso. Os dois rumam a Paris, onde Avery usa a cidade como pano de fundo para mais fotografias com Jo, acabando inevitavelmente por se apaixonar pela rapariga. Mas não sem que haja obstáculos pelo caminho.

"História de Um Fotógrafo", Michelangelo Antonioni (1966)

Thomas (David Hemmings) é um fotógrafo londrino cujo quotidiano é bastante normativo: fotografar modelos. Mas chega o dia em que há mais no negativo depois de uma sessão e Thomas fica petrificado por perceber que pode ter acabado de fotografar um homicídio. Ainda a digerir a situação, o homem tem outro problema – a mulher das fotos (Vanessa Redgrave), alheia ao achado, quer ver o resultado final. O filme marca a estreia do italiano Antonioni com o inglês como língua principal.

Publicidade

"Who Are You, Polly Maggoo?", William Klein (1966)

Retrato satírico da indústria da Moda e dos seus excessos, Who Are You, Polly Maggoo faz-nos chegar a história de uma modelo (Dorothy McGowan) que conta a uma equipa de televisão os seus sonhos de uma vida com o príncipe encantado, enquanto se defende dos avanços lascivos de um sem fim de homens. O filme conta com cameos de Grayson Hall, Jean Rochefort ou Diana Vreeland, tendo sido o primeiro e único papel de então modelo McGowan.

"Mahogany", Berry Gordy (1975)

Diana Ross é Tracy, uma promissora estudante de Moda de Chicago que vai do oito ao oitenta quando um encontro casual com o fotógrafo de Moda Sean (Anthony Perkins) a leva a uma vida como modelo em Roma. O sucesso instantâneo e as fortes ambições de Tracy constroem o seu sucesso profissional como designer, mas os seus tiques de diva podem destruir seu relacionamento com o activista Brian (Billy Dee Williams), bem como seu respeito no mundo da Moda.

Publicidade

"Pret-a-Porter – Pronto-a-Vestir", Robert Altman (1994)

A Semana de Moda de Paris é um dos grandes acontecimentos da indústria. Com o evento como fundo, a personalidade da televisão americana Kitty Potter (Kim Basinger) tenta, sem sucesso, acompanhar os seus principais intervenientes enquanto que os jornalistas Anne (Julia Roberts) e Joe (Tim Robbins), infiltrados, preferem o quarto do hotel. Tudo isto enquanto Sergio (Marcello Mastroiani) e Isabella de La Fontaine (Sophia Loren), dois ícones ultrapassados, tentam reacender uma velha paixão.

 

"Zoolander", Ben Stiller (2001)

Derek Zoolander (Ben Stiller), super modelo e vencedor do galardão de modelo do ano três vezes consecutivas, é um homem de muitos looks. Um dos mais icónicos, Blue Steel, ajudou-o a pensar que estaria uma 4ª vez no pódio. Mas o destino trocou-lhe as voltas por mão do mais novo e mais relevante Hansel (Owen Wilson), que vence o troféu. Agora, Zoolander quer regressar ao topo, e para isso alinha – inocentemente – num plano maquiavélico do designer Jacobim Mugato (Will Ferrell) que pode ter consequências desastrosas.

Publicidade

"O Diabo Veste Prada", David Frankel (2006)

Depois de terminar o curso, Andy Sachs (Anne Hathaway) sai da faculdade a sonhar em grande. O plano seria o jornalismo, mas a vaga que vai ocupar numa revista de Moda de topo não é propriamente o planeado, ainda que seja o começo de uma viagem inesperada. Ali, Andy está ao mando de Miranda Priestly (Meryl Streep), uma directora implacável que há-de transformar-lhe a vida. O filme foi nomeado para dois Óscares.

"Coco Avant Chanel", Anne Fontaine (2009)

Gabrielle Chanel (Audrey Tautou), uma órfã de feitio forte, trabalha como costureira durante o dia e animadora de cabaré à noite. Inconformada com o estilo das mulheres e o excesso de acessórios, Coco acaba a cruzar caminhos com Étienne Balsan (Benoît Poelvoorde), um homem rico que sustenta a sua visão e de quem se torna amante. Inspirando-se nas roupas de Étienne, Chanel começa a conceber criações que quebravam o protocolo da época. O filme dá-nos o espectro completo da vida da designer, dos tempos de pobreza à gestão do império que ainda hoje enverga orgulhosamente o seu nome.

Publicidade

"Yves Saint Laurent", Jalil Lespert (2014)

Nesta espécie de biopic assinada por Jalil Lespert (autor de Não Digas a Ninguém ou Recursos Humanos) Pierre Niney dá vida ao lendário Yves Saint Laurent numa altura em que o designer assume as rédeas da casa Dior, depois da morte do fundador, Christian. Na linha temporal cabe a vida, a relação com Pierre Bergé (Guillaume Gallienne) e a sua icónica colecção da primavera de 1958, que viria a salvar a casa da ruína financeira.

"The Neon Demon - O Demónio de Néon", Nicolas Winding Refn (2014)

Visualmente apelativo por argumentos que vão das cores aos cenários, O Demónio de Néon conta a história de Jesse (Elle Fanning), uma jovem que se muda para Los Angeles com o objectivo de lançar a sua carreira como modelo. Mas a concorrência é feroz, e ainda que Jesse mereça especial atenção do chefe da agência, a indústria tem muitos perigos.

Mais cinema

Point Break, 100 best action movies
©DR
Filmes

Sete filmes de surf na crista da onda

Não é preciso gostar de surfar, nem sequer de molhar os pés, para apreciar estes filmes na crista da onda. Desde documentários de referência como The Endless Summer (1966), de Bruce Brown, ou Five Summer Stories (1972), de Jim Freeman e Greg MacGillivray, a fitas que vão além do surf, estes são alguns dos melhores filmes de surf de sempre.

exorcist 4.JPG
©DR
Filmes

Os 100 melhores filmes de terror de sempre

Escolher os melhores filmes de terror de todos os tempos é assustador, a todos os níveis. Especialmente tendo em conta a atenção que o género tem recebido em anos recentes, à custa de filmes como Foge ou Hereditário. Parece que, depois de anos nas margens, o cinema de terror está a passar por um momento de adulação crítica. Eis os 100 melhores filmes de terror de sempre. 

Publicidade