Global icon-chevron-right Portugal icon-chevron-right Lisboa icon-chevron-right O gaydar de 2019: o que não pode perder no novo ano queer

O gaydar de 2019: o que não pode perder no novo ano queer

Música, cinema, transformismo, street art e 50 anos sobre a Rebelião de Stonewall – o ano LGBT+ vai fazer barulho

RuPaul's Drag Race - Werq The World
©DR RuPaul's Drag Race - Werq The World
Por Clara Silva |
Publicidade

O ano novo queer começou quando o calendário ainda estava em 2018. A street art provocatória de Pixa Bixa, que deve inundar Lisboa em 2019, surgiu nas paredes nos últimos meses (um dos cartazes que já se lê por aí: “Just because you wanna fuck me... that doesn’t make you gay”). Também foi no ano passado que começamos a ansiar pela RuPaul's Drag Race, quando a digressão foi cancelada e o espectáculo em Lisboa empurrado para 2019. E quando é que Pabllo Vittar nos visitou de surpresa? Em 2018. Mas só agora é que se vai estrear nos palcos alfacinhas. Puxe da agenda e anote bem o que vem a seguir.

Recomendado: Sair do armário – o melhor da agenda LGBT em Lisboa

O gaydar de 2019

A Favorita
©2018 Twentieth Century Fox Film Corporation

A Favorita

O filme do grego Yorgos Lhantimos (A Lagosta, de 2015) concorreu ao Queer Lion de Veneza – acabou por perder para José,
 de Li Cheng, mas ganhou o Grande Prémio do Júri do festival – e certamente vai dar
nas vistas na próxima edição dos Óscares. Nas apostas para os nomeados, Olivia Colman, Emma Stone e Rachel Weisz, as três protagonistas do filme passado na corte da rainha Ana de Inglaterra, saltam à vista. Se no ano passado Chama-me Pelo Teu Nome, de Luca Guadagnino, era um dos favoritos dos prémios da Academia norte-americana – acabou por vencer na categoria de Melhor Argumento Adaptado –, A Favorita pode seguir-lhe as pisadas. As três actrizes estão nomeadas para os Globos de Ouro e o filme estreia-se a 7 de Fevereiro em Portugal.

Pixa Bixa
©DR

Pixa Bixa

Cartazes e stickers como “Are you thinking of me when you fuck her?” ou “Just because you wanna fuck me... that doesn’t make you gay” começaram a invadir a cidade no final de 2018 e prometem continuar a chamar a atenção nos próximos meses. O projecto chama-se Pixa Bixa e pode ser acompanhado no Instagram (@pixabixa_lx) ou nas paredes da cidade. A queer street art pelos vistos veio para ficar e nos próximos números da Time Out vamos contar-lhe mais sobre este projecto.

Publicidade
50 Anos de Stonewall
©DR

50 anos de Stonewall

As comemorações dos 50 anos de Stonewall acontecem em Junho em Nova Iorque, a coincidir com o World Pride, o primeiro nos Estados Unidos (em 2017 o World Pride festejou-se em Madrid e em 2021 a cidade escolhida é Copenhaga). A festa vai durar
um mês inteiro; por isso, se está a planear ir a Nova Iorque, esta será a melhor altura. Para
já, pode candidatar-se como voluntário para as celebrações que vão culminar com uma marcha a 30 de Junho. Por cá, é provável que as manifestações de Stonewall, centrais na luta pelos direitos LGBT nos EUA, venham a inspirar eventos mais modestos pela cidade.

1-30 de Junho, em Nova Iorque. + info em nycpride.org

O melhor da noite gay em Lisboa

Purex
Fotografia: Ana Luzia
Noite

Os melhores bares gay de Lisboa

Os primeiros bares gays em Lisboa começaram a espreitar pela fresta do armário nos anos 60. Hoje, os dedos de duas mãos não chegam para os contar. Este é só um sinal de que a cidade está cada vez mais arejada e pronta para acolher toda a gente. De quartos escuros a bares fetichistas, sem esquecer discotecas onde se dança nu e terminando nos melhores sítios para beber um copo ao fim do dia.

Gay

As melhores festas LGBT em Lisboa

Glitter e unicórnios. A noite de Lisboa está cada vez menos cinzenta e mais arco-íris. Como vai ser difícil escolher só uma festa, o melhor é ir a todas. Damos-lhe uma lista das melhores.

More to explore

Publicidade