A Time Out na sua caixa de entrada

Procurar
  1. Super Bock Super Rock
    Manuel Manso
  2. Super Bock Super Rock 2019
    Manuel Manso
  3.  Super Bock Super Rock 2019
    Manuel Manso
  4. Super Bock Super Rock 2019
    Manuel Manso
  5. Super Bock Super Rock 2019
    Manuel Manso
  6. Super Bock Super Rock 2019
    Manuel Manso
  7. Super Bock Super Rock 2019
    Manuel Manso
  8. Super Bock Super Rock 2019
    Manuel Manso
  9. Super Bock Super Rock 2019
    Manuel Manso
  10. Super Bock Super Rock 2019
    Manuel Manso
  11. Super Bock Super Rock 2019
    Manuel Manso
  12. Super Bock Super Rock 2019
    Manuel Manso
  13. Conan Osiris
    Manuel Manso
  14. Conan Osiris
    Manuel Manso
  15. Conan Osiris
    Manuel Manso
  16. Super Bock Super Rock 2019
    Manuel Manso
  17. Super Bock Super Rock 2019
    Manuel Manso
  18. Dino d'Santiago
    Manuel Manso
  19. Dino d'Santiago
    Manuel Manso
  20. Dino d'Santiago
    Manuel Manso

Foi feliz o primeiro dia do festival Super Bock Super Rock

O festival Super Bock Rock voltou a fazer a festa no Meco e não podia ter começado de melhor forma.

Escrito por
Cláudia Lima Carvalho
e
Tiago Neto
Publicidade

Em 25 anos e tantas moradas diferentes, é no Meco que o Super Bock Super Rock parece ter encontrado definitivamente a sua essência. O entusiasmo geral com o regresso à Herdade do Cabeço da Flauta, apesar dos difíceis acessos, até fez esquecer que nas últimas quatro edições o festival aconteceu no Parque das Nações. 

Lana del Rey foi o nome grande da primeira noite (e a grande responsável pela multidão que esgotou o festival), mas a noite foi de Dino d’Santiago e Branko. As actuações que os músicos portugueses levaram ao palco secundário conseguiram silenciar quaisquer conversas de primeira fila tão características de festivais, pondo toda a gente a dançar – até os mais cépticos. 

Não por acaso, Dino juntou-se a Branko que acabou com “Tudo Certo” e “Nôs Funaná”, tendo já, antes disso, feito a festa com o seu Mundo Nôbu (e alguns temas novos cheios de ritmo e a prometerem boas novas para breve). No final, uma ode ao funaná com o músico a dançar e a cantar no meio do público numa comunhão perfeita. 

Seguiu-se Conan Osiris, que estreou um novo palco e confirmou o seu estatuto de nova estrela da música nacional.

Do lado do público, multiplicaram-se os chinelos no pé, ideais para férias à beira da praia mas inadequados ao recinto todo o terreno. As fanny pack mostraram-se em força, e a Vans parece continuar a ganhar admiradores por entre os festivaleiros – não esquecendo, claro, as Doc Martens. Nas cores, a tendência passou pelos neutros, brancos e pretos povoaram o terreno mas houve espaço a apostas mais coloridas. O artigo essencial? Óculos de sol.

Recomendado: Super Bock Super Rock - concertos a não perder

Está aberta a época festivaleira

  • Coisas para fazer

Este ano ele armou-se em difícil, mas qualquer dia temos o Verão aí à porta. E, com ele as esplanadas, os caracóis e a sardinha assada, os festivais e o cinema ao ar livre. 

Recomendado
    Também poderá gostar
      Publicidade