Três sítios para fugir da Eurovisão

Não somos contra a Eurovisão mas queremos dar resposta a todos os que só querem fugir do evento.
Ginjal Terrasse
©DR Ginjal Terrasse
Por Miguel Branco |
Publicidade

O primeiro dado que queremos dar é que não é por fazermos este artigo que somos anti-Eurovisão, nada disso, queremos a vitória, queremos as pessoas felizes. No entanto, gostamos de achar que estamos aqui para todos, mesmo para aqueles que não adoram a ideia do evento, a confusão, a estridência. E se em casa podemos bem não estar livres disso, a televisão e a rádio não tem falado de outra coisa, queremos sugerir-lhe três sítios para fugir da Eurovisão, para se ir divertir livremente, fora d'"O Jardim". Nestes três sítios estará livre da Eurovisão. Força.

Ginjal Terrasse
Fotografia:Ana Luzia
Noite, Cafés/bares

Ginjal Terrasse

icon-location-pin Grande Lisboa

“Concertos, exposições e whisky a 5€.” Esta é a descrição de um almadense sobre o Ginjal Terrasse, a poucos metros do terminal dos barcos. É também o bar com melhor vista de Almada. Bem como uma das raras casas abertas até tão tarde no concelho. Tem concertos, DJs e é do lado certo, onde os ecos da Eurovisão lhe vão poder passar ao lado. Ou, pelo menos, chegar mais tarde. 

 

 

Desterro
Fotografia: Arlindo Camacho
Noite, Vida noturna alternativa

Desterro

icon-location-pin Intendente

Estamos confiantes de que no Desterro dificilmente ouvirá algo sobre a Eurovisão, dada a carga tão comercial do evento. Aqui tudo (da programação musical à ideologia base) é independente e livre de interesses comerciais. E é um lugar onde vai encontrar alguma da melhor electrónica independente da cidade. 

 

Publicidade
Eka Palace - Terraço
Fotografia: Manuel Manso
Arte, Galerias

EKA Palace

icon-location-pin Xabregas

Tal como no Desterro, o colectivo EKA Unity, que gera o EKA Palace, é pouco dada a estes eventos de escala planetária. Tem preocupações ambientais, músicas do mundo, electrónica independente, tudo pouco eurovisivo.

 

Três sítios para...

Ginjal Terrasse
Fotografia:Ana Luzia
Noite

Três sítios para beber um copo na Margem Sul

Muitos lisboetas acham que fazer a travessia do Tejo é quase uma odisseia à lá Homero. Se desatarmos a fazer contas percebemos que em dez minutos de barco estamos em Cacilhas (ou no Cais do Sodré, claro) – ora, isto é seguramente mais rápido do que ir de Benfica à Baixa Pombalina. E isto seguramente também é só um exemplo. Sim, se optar pelo carro pode apanhar trânsito, mas a não ser que um camião TIR tenha uma avaria (ou que esteja a chover a potes) não vai haver grande drama. Dito isto, a escolha é sua. O que aqui lhe sugerimos é que se perca por um destes três bares almadenses. Uma cerveja artesanal na Birraria, uma noite no Ginjal Terrasse ou um copo de vinho n'A Cerca.  Recomendado: As melhores coisas para fazer à beira-rio

Cantina Zé Avillez - Sangria
Fotografia: Manuel Manso
Noite

Beber sangria

É daquelas coisas impossíveis de contornar. A hora muda, os dias pisam os calcanhares à noite e o mundo – o mundo da copofonia – , sai do trabalho directo para uma mesa com vista e bebidas geladas. Uma dessas hipóteses é a sangria, ideal para partilhar, fácil de beber e também por isso um perigo tantas vezes. Mas não é por isso que não lhe dizemos onde se bebe boa sagria. Eis três sítios para beber sangria em Lisboa. 

Publicidade
nova carta jan 2018
Fotografia: Francisco Santos
Noite

Beber cocktails lindos de morrer

Não vale beber sem tirar uma fotografia primeiro. Estes três bares capricham na apresentação e trazem à mesa (ou ao balcão) alguns dos cocktails mais bonitos da cidade.  A arte na criação dos cocktails é tão impressionante que dois destes bares fizeram parte dos nomeados para os Time Out Bar Awards Lisboa 2017. Vale a pena rever o vídeo: 

cantina peruana
©Dario Branco Fotografia
Noite

Beber pisco sour em Lisboa

Aguardente de uva, clara de ovo e sumo de lima são alguns dos ingredientes do cocktail da moda. À procura de pisco sour em Lisboa? Voilá!

Publicidade