A Time Out na sua caixa de entrada

Procurar
Santos Collective
©Velcro EyeFarmers Market, organizado pelo Santos Collective

Feiras e mercados de levante mantêm-se abertos na Área Metropolitana de Lisboa

A Resolução do Conselho de Ministros desta segunda-feira determinou o encerramento dos mercados e feiras, mas autorizava os municípios a tomar a decisão final. Os da Área Metropolitana de Lisboa (AML) decidiram não proibir.

Por Renata Lima Lobo
Publicidade

A partir de quarta-feira, 4 de Novembro, 121 concelhos portugueses entram em Estado de Calamidade e há um novo conjunto de medidas restritivas que têm por objectivo conter o crescente surto de infectados pela doença Covid-19, em Portugal.

A Resolução do Conselho de Ministros publicada esta segunda-feira determinou a proibição de feiras e mercados de levante, “salvo autorização emitida pelo presidente da câmara municipal territorialmente competente, caso estejam verificadas as condições de segurança e o cumprimento das orientações definidas pela Direção-Geral da Saúde (DGS)”, lê-se no documento.

Nesse sentido, o Conselho Metropolitano de Lisboa reuniu esta terça-feira e decidiu manter abertas as feiras e mercados de levante em todos os 18 concelhos que compõem a AML (Lisboa, Loures, Sintra, Mafra, Odivelas, Amadora, Oeiras, Cascais, Vila Franca de Xira, Almada, Seixal, Barreiro, Moita, Montijo, Alcochete, Sesimbra, Setúbal e Palmela), “depois de garantido o cumprimento das condições de segurança das orientações definidas pela Direção-Geral da Saúde”.

Em Lisboa, mantêm-se assim abertas as Feiras da Ladra, Relógio e Galinheiras que, pela sua dimensão, estão abrangidas por um plano de contingência específico desde o último mês de Maio, de forma a prevenir e mitigar o risco de contágio.

+ Produtores locais, esplanada comunitária e um mercado de Natal: o Santos Collective está instalado

+ Devoradores de livros: vem aí mais uma feira de pechinchas

Últimas notícias

    Publicidade