A Time Out na sua caixa de entrada

Procurar

Há chuva de meteoros esta semana

Por Raquel Dias da Silva
Publicidade

Apesar desta chuva de meteoros já ter começado, em Portugal só agora começa a ser visível. A melhor forma de assistir ao fenómeno é evitar a poluição luminosa da cidade e procurar um horizonte desimpedido.

A chuva de meteoros das Gemínidas ocorre todos os anos, em meados de Dezembro, quando a Terra cruza a órbita do asteróide Faetonte. “São os detritos do Faetonte que, ao entrar na nossa atmosfera, começam a arder e se desfazem no céu”, explica-nos Susana Ferreira, do Observatório Astronómico de Lisboa (OAL).

A popular chuva de estrelas, como é conhecida, é na verdade um enxame de meteoros, partículas de poeira ou restos de rocha em combustão e criam um efeito incandescente que ilumina o céu. Este ano, chove desde o início do mês e o pico de intensidade (que pode chegar a 120 meteoros por hora) terá lugar a meio do dia 14 de Dezembro, sexta-feira, por volta das 12.30. Não será possível observá-lo por causa da luz solar, mas “é possível ver a chuva de meteoros durante a noite”, avisa Susana Ferreira. “Basta olhar para a constelação de Gémeos, a partir das 20.00.”

A noite de 14 para 15 de Dezembro é uma das alturas indicadas para observar os meteoros das Gemínidas. Para encontrar a constelação, onde se encontra o ponto mais radiante, procure pelas estrelas mais brilhantes, Castor e Pólux. Mas não se esqueça que, na hora de contemplar o espectáculo astronómico, “o melhor é ir para um lugar onde haja pouca poluição luminosa, com céu limpo e o horizonte nordeste desimpedido”.

Se ainda não tem planos para o fim-de-semana, pode marcar uma sessão privada no Observatório Astronómico de Lisboa ou visitar o Planetário Calouste Gulbenkian, onde sub a cúpula de 23 metros é possível observar constelações, luas, planetas, nebulosas, galáxias e milhares de estrelas.

Este mês, a Terra também irá cruzar a órbita do cometa Tuttle, cujos restos são responsáveis pela chuva de meteoros das Úrsidas, que decorre anualmente entre 17 e 26 de Dezembro. Segundo o OAL, a lua estará em fase de Lua Cheia, o que dificulta as condições de observação.

+ Carris já tem 15 autocarros ecológicos com Wi-Fi

Últimas notícias

    Publicidade