A Time Out na sua caixa de entrada

Procurar
Comboio de Natal
Mariana Valle Lima

Há um comboio natalício a circular pela Baixa de Lisboa

O Comboio de Natal chegou ao Rossio no final de Novembro. As viagens são gratuitas com um voucher que pode ser levantado em algumas lojas.

Escrito por
Joana Moreira
Publicidade

A cada 30 minutos, ouve-se o sino do Comboio de Natal no Rossio. É uma das novidades nas atracções da época festiva promovidas pela ADBP – Associação de Dinamização da Baixa Pombalina, também responsáveis pelo Rossio Christmas Market.

Já há quem espere na paragem, mesmo em frente ao café Nicola. A viagem arranca em direcção à Rua do Ouro, faz um desvio para a Rua de São Julião e regressa pela Rua da Prata até à Praça da Figueira, atravessando a Betesga para voltar ao ponto de partida. O percurso não dura mais de 15 minutos.

O comboio branco, vestido como manda a quadra, está em circulação até 19 de Dezembro, todos os dias, das 12.00 às 20.00. A viagem não tem qualquer custo, basta pedir um dos vouchers disponíveis espalhados em lojas da cidade (a lista completa pode ser consultada na página de Instagram @comboio_baixa_lisboa). Entre os negócios onde encontrar um “boarding pass” está o café A Brasileira, a Garrafeira Nacional ou a Óptica Mundial. 

Na impossibilidade de conseguir um bilhete – só à terceira porta é que os encontrámos – pode dar-se a sorte de conseguir entrar sem ele, se existirem lugares vazios.

Comboio de Natal
Mariana Valle Lima

Há uma proeminência de sotaques estrangeiros, mas o comboio natalício não é só para turistas. Fátima, Fernanda e Lurdes divertem-se numa das primeiras carruagens. As três amigas vieram de Cascais passar o dia a Lisboa já com a viagem fisgada. Fátima, 69 anos, fez o trabalho de casa e descobriu online que bastava pedir um voucher. Depois foi só convencer as amigas. “Assumo a minha personalidade, quero tudo a que tenho direito!”, diz-nos. Garantiram o bilhete (não dourado, mas vermelho) na Casa das Bifanas, a dois passos dali. 

No meio da risota, vão olhando para a cidade com novos olhos. Comentam a quantidade de lojas fechadas na Rua do Ouro, e as pequenas alegrias pela sobrevivência de outras. “Olha, a Papelaria Fernandes ainda existe”, regozijam. 

Comboio de Natal
Mariana Valle Lima

As músicas de Natal vão pintando a curta odisseia, entre clássicos ingleses e a excepção em língua portuguesa, “A todos um bom Natal”. “Os portugueses têm a mania de ir para o estrangeiro e aqui acham tudo piroso”, diz Fátima, que regressa ao Rossio satisfeita. 

Finalmente, a festa acaba e o trio sai da carruagem. Depois de passear nos mercados e de andar de comboio, é hora de ir ver as luzes de Natal. 

+ Leia já, grátis, a edição digital da Time Out Portugal desta semana

+ Eléctrico de Natal regressa esta segunda-feira às ruas de Lisboa

Últimas notícias

    Publicidade