Global icon-chevron-right Portugal icon-chevron-right Lisboa icon-chevron-right Jardim das Ondas no Parque das Nações já tem marcas na relva para se manter a distância
jardim das ondas
António Azevedo/Facebook JF Parque das Nações

Jardim das Ondas no Parque das Nações já tem marcas na relva para se manter a distância

Publicidade

Já pode aproveitar os jardins à vontade. Mas à vontade não é à vontadinha. E é por isso que a Junta de Freguesia do Parque das Nações já entrou em acção no Jardim das Ondas, delimitando áreas circulares para que os visitantes possam manter a distância. 

À semelhança do que já aconteceu em alguns jardins de Cascais, também no Parque das Nações a junta de freguesia decidiu intervir num dos espaços mais frequentados por quem quer um encosto relvado à beira-rio – o Jardim das Ondas. Nos seus cerca de oito mil metros quadrados, foram marcadas áreas circulares, uma instalação que, diz a freguesia, ser ao estilo StoDistante, um projecto italiano que promove iniciativas de distanciamento social em espaços públicos. 

“Nestes novos tempos, em que importa limitar a propagação da nova pandemia, a Junta de Freguesia do Parque das Nações propõe uma solução temporária para a reativação deste grande espaço público de lazer, implementando marcadores circulares que incentivam o distanciamento social”, refere a junta numa publicação no Facebook.

O relvado foi marcado com uma tinta não tóxica, seja para pessoas, animais ou mesmo para o próprio relvado, que delimita assim as zonas de lazer garantindo as distâncias sociais recomendadas pelas autoridades de saúde.

A instalação circular combina com a própria morfologia do terreno deste jardim projectado pela artista Fernanda Fragateiro, que inspirado no movimento das águas, tem a relva modelada em curvas. 

+ Leia aqui a edição gratuita da Time In desta semana

+ Mil Pássaros: um projecto comunitário que agora é uma exposição virtual com origamis

Share the story
Últimas notícias
    Publicidade