A Time Out na sua caixa de entrada

Procurar
Pátio das Antigas, Lisboa Antiga, Pastelaria Centenária, Benard
©DRPastelaria Benard

O Pátio das Antigas: A pastelaria onde jantou Isabel II

Coisas e loisas de Lisboa de outras eras

Por
Eurico de Barros
Publicidade

A centenária Benard é parte integrante da identidade do Chiado e de Lisboa. A Rainha Isabel II de Inglaterra jantou lá quando visitou Portugal, em 1957.

Foi em 1926 que a Benard passou de Pâtisserie a Pastelaria, dado que nesse ano, e face à proliferação de letreiros de lojas em línguas estrangeiras – em especial em francês e inglês – em Lisboa, a Câmara Municipal decidiu taxá-los em 500 réis (grande parte desapareceu em poucos dias). Desde 1902 que está instalada na sua actual morada, a Rua Garrett, ao lado do Hotel Borges, depois de ter aberto as portas na Rua do Loreto, em 1868, pela mão da Sra. Élie Benard. (Antes, no mesmo local, existiu a Confeitaria Gratidão.) Em 1914, já sob o comando de Casimiro Benard, filho da sua fundadora, e dos netos, Pedro e Elias, a Benard encerrou para obras de melhoramento e alteração da decoração. A reabertura teve honras de referência destacada e reportagens na imprensa da capital.

Na década de 40, a pastelaria passou para as mãos de Manuel José de Carvalho, que manteve a sua reputação de requinte e excelência, como prova o banquete dado em honra da Rainha Isabel II, aquando da visita desta a Portugal, em Fevereiro de 1957.

Nos anos 80, sob nova gerência, a Benard voltou a fechar para obras, reabrindo ampliada, graças ao aproveitamento do espaço das antigas cozinhas da Confeitaria Gratidão. Em 2018, para comemorar os 150 anos da casa, saiu o livro Benard – Um Século e Meio a Adoçar Lisboa.

Lisboa de outras eras:

+ O Pátio das Antigas: A praia do garrafão

+ O Pátio das Antigas: Os castiços Palhinhas

+ OO Pátio das Antigas: O brilho de A Enceradora

Últimas notícias

    Publicidade