A Time Out na sua caixa de entrada

Procurar

Projecto vencedor para a Praça de Espanha recupera riacho perdido

Por
Hugo Torres
Publicidade

Uma das zonas mais congestionadas de Lisboa está prestes a ser reconvertida num parque verde maior do que o Jardim da Estrela. O atelier NPK é o vencedor do concurso de ideias.

A Praça de Espanha vai transformar-se num grande espaço verde, maior do que o Jardim da Estrela. “Os caminhos da água”, do atelier NPK – Arquitectos Paisagistas Associados, é a proposta vencedora do concurso internacional promovido pela câmara de Lisboa. A autarquia revelou à Time Out, em primeira mão, três imagens do projecto.

O riacho do Rego será recuperado, numa “renaturalização do caminho natural da água”, e será construída uma bacia de retenção de águas com efeito de drenagem, para evitar as cheias que tanto fustigam a zona. A proposta promete “uma atmosfera mais limpa, jardins mais fáceis de sustentar, uma cidade mais fresca, mais resiliente às alterações climáticas, uma cidade mais bonita”, lê-se no descritivo do projecto.

Praça central
NPK

A nova Praça de Espanha funcionará como espaço de continuidade da Avenida Duque de Ávila e sobretudo do Jardim da Gulbenkian, que terá uma ponte pedonal a ligá-lo ao centro da praça. A proposta do NPK “cria uma nova unidade urbana, capaz de gerar coesão no espaço público desconexo e novas continuidades entre os bairros”, e projecta-se ainda mais para o futuro, ambicionando integrar depois “todo o logradouro da Rua Eduardo Malta, qualificando todo o quarteirão e aproximando o parque a Monsanto”.

A obra arranca ainda este ano e concluir-se-á em 2020. O anúncio oficial do vencedor do concurso ainda não feito. Nessa altura será divulgado o valor do investimento, assim como a solução viária para a zona. A proposta do NPK era uma das nove finalistas que há um ano pudemos ver em exposição na Gulbenkian.

Praça da água
NPK

Esta é a mais importante obra municipal em curso. Uma intervenção que começou a ganhar forma no final de 2014, quando a autarquia, ainda presidida por António Costa, aprovou uma permuta de terrenos na Praça de Espanha com o Montepio. O executivo já planeava uma reconstrução completa. A Associação Mutualista ficou com o lote onde estava, desde 1943, o restaurante La Gondola. Aí nascerá a sede do Montepio e da seguradora Lusitânia, um empreendimento que "ainda não teve desenvolvimentos", informou à Time Out o gabinete de comunicação da Mutualista. "Será lançado um concurso de ideias e só após esse concurso estaremos em condições de avançar com o projecto." Também nas imediações, deverão crescer as instalações do Instituto Português de Oncologia.

Na revista desta semana, mostramos-lhe 50 projectos que vão transformar a cidade na próxima década.

+ Campolide vai ter um dos edifícios mais altos de Lisboa

Últimas notícias

    Publicidade