A Time Out na sua caixa de entrada

Procurar
Uber Eats
© DR

Uber Eats cria alternativa de taxa low cost para restaurantes

Serviço permite que os restaurantes parceiros possam gerir os pedidos através dos seus próprios sites mas mantendo o apoio do Uber Eats, com estafetas ou serviço de pagamento da plataforma.

Por
Ines Garcia
Publicidade

As plataformas de entrega de comida ao domicílio têm sido melhores amigas do consumidor, que sentado no sofá tem acesso a um leque vasto de opções que lhe chega a casa, regra geral, num instantinho. Mas uma das maiores críticas do outro lado, dos proprietários que estão com os seus restaurantes de portas fechadas, vai para as taxas que estes serviços cobram. O Uber Eats anunciou esta quinta-feira, 4 de Março, uma nova “solução low cost”, que visa permitir aos restaurantes integrar um canal próprio de entregas ao domicílio ou take-away aos seus canais de comunicação com a sua base de clientes já existente, ligando-o à mesma tecnologia da Uber, a um custo mais acessível.

A nova opção “Pedidos Online”, disponível a partir desta quinta-feira, permite que os restaurantes aderentes em todo o país possam receber os pedidos de encomendas para delivery ou recolha dos seus pratos através dos sites próprios, mas mantendo acesso aos estafetas, serviço de pagamentos e apoio ao cliente do Uber Eats. “Este serviço terá uma taxa descontada de 10%, uma redução significativa em relação à taxa de serviço base do serviço completo do Uber Eats para restaurantes”, explicam em comunicado à imprensa.

Em termos práticos, este é um canal adicional de vendas para o restaurante, que mantém o seu perfil normal na aplicação (sendo possível continuar e encomendar por aqui). Se o cliente fizer o pedido através do site próprio do restaurante, a empresa cobra apenas 10% ao estabelecimento por todo o processamento do pedido, que mantém a entrega e suporte pelo Uber Eats. No fundo, para o cliente só muda a plataforma de encomenda que pode ser feita ora pela app, ora pelo site do restaurante.

“Desde o início da pandemia que estamos atentos ao que os restaurantes e comerciantes parceiros e potenciais parceiros precisam. Ouvimos as suas preocupações e feedback sobre a experiência do delivery todos os dias e, percebendo a necessidade de oferecer alternativas mais acessíveis, que permitam aos nossos parceiros aumentar os canais de vendas aos seus clientes, desenvolvemos este serviço para os apoiar neste período de crise”, justifica Diogo Aires Conceição, director-geral do Uber Eats em Portugal.

No início deste segundo confinamento, a 15 de Janeiro, o Governo decretou que as comissões cobradas aos restaurantes pelas plataformas de entrega não poderiam exceder 20% do valor total da refeição. Na altura, a multinacional referiu que esta medida tornaria o serviço menos acessível para os consumidores e reforçou que desde Março 2020 tem investido financeiramente num plano para ajudar os mais de 6000 restaurantes e comerciantes parceiros.

Durante o ano 2020 o Uber Eats foi alargando a sua área de actuação, passando a entregar em casa produtos de farmácia, beleza e bem-estar ou de mercearia. A última parceria foi com a FNAC, garantindo a entrega de livros ao domicílio em cerca de 30 minutos, de um leque de cinco mil livros à escolha.

+ Restaurantes com entregas e take-away especiais

+ Leia aqui a edição da Time Out Portugal desta semana

Últimas notícias

    Publicidade