Global icon-chevron-right Portugal icon-chevron-right Lisboa icon-chevron-right Grão a grão se enche o papo

Atenção, continuamos a tentar dar-lhe a informação mais actualizada. Mas os tempos são instáveis, por isso confirme sempre antes de sair de casa.

arroz de lavagante do solar dos presuntos
Fotografia: Manuel Manso

Grão a grão se enche o papo

Aqui fica a saber onde estão e como são os pratos de arroz míticos da cidade

Por Mariana Morais Pinheiro
Publicidade

Portugal é o maior consumidor de arroz da Europa, e a abertura de três restaurantes em Lisboa onde ele é rei, só em 2016, é sinal disso mesmo. O aparecimento do Bagos, do Rice Me e do Villa Tamariz Utopia parecem-nos um óptimo pretexto para fazermos uma selecção de seis pratos de arroz inesquecíveis.

 

 

Arroz de berbigão com chips de corvina do Flores do Bairro
Arroz de berbigão com chips de corvina do Flores do Bairro
Fotografia: Ana Luzia

Arroz de Berbigão com chips de corvina

4 /5 estrelas
Restaurantes Chiado
Flores do Bairro 14,50€
Gostam de arroz como ninguém e a paixão já não é segredo. Chegaram a ter sete pratos de arroz no menu e a fazer um jantar só com eles. Tudo por causa deste prato, um dos mais pedidos da casa, feito para ser partilhado. Leva um caldo à Bulhão Pato e chips de corvina. Têm ainda um arroz carolino de ervilhas com queijo da Ilha e uma sobremesa de creme de arroz doce com gelado de bolacha Maria.

Praça Luís de Camões, 2 (Chiado).

Arroz doce do Bastardo
Arroz doce do Bastardo
Fotografia: Arlindo Camacho

Arroz doce como o da minha avó

4 /5 estrelas
Restaurantes Cozinha contemporânea Baixa Pombalina
Bastardo 4€
É cremoso que se farta, doce como poucos e vem para a mesa com desenhos e palavras, tal como as avós faziam. É uma das sobremesas mais clássicas – já que nunca saiu da carta – do bonito restaurante do Internacional Design Hotel, no Rossio. Um sítio onde apostam numa cozinha portuguesa com um toque contemporâneo. Mas antes de lhe apresentarem este remate perfeito para a refeição, pode provar o malandrinho, um risoto de abóbora, espinafres, bagas goji e azeite de trufa.

Rua da Betesga, 3 (Rossio).
Publicidade
Arroz de Lagosta e Gambas do Solar dos Presuntos
Arroz de Lagosta e Gambas do Solar dos Presuntos
Fotografia: Manuel Manso

Arroz de lagosta e gambas

4 /5 estrelas
Restaurantes Lisboa
Solar dos Presuntos 27,50€
Se há restaurante que merece uma página dourada na história gastronómica da cidade é o do Sr. Evaristo e da Dona Graça, que faz a alta cozinha de Monção – como fazem questão de anunciar nos néons brilhantes à entrada. Embora as pataniscas de bacalhau com arroz de feijão, que já ganharam prémios, sejam as mais conhecidas, este arroz, um dos mais pedidos, não lhes fica atrás. É caldoso, leva uma tenra lagosta e está repleto de rechonchudas gambas que fazem as delícias de quem o prova.

Rua das Portas de Santo Antão, 150.
Arroz de Pato da Floresta do Salitre
Arroz de Pato da Floresta do Salitre
Fotografia: Ana Luzia

Arroz de pato

Restaurantes Português Avenida da Liberdade
Floresta do Salitre 9€
Este saboroso prato está de volta ao cardápio das quartas-feiras. O pato é cozido em aipo, alho, louro, alecrim e raspas de limão no dia anterior e é desfiado no dia que em que vai para a mesa. Guarda-se a água usada na cozedura do pato, que serve depois para juntar ao arroz e, antes de ser servido, vai ao forno a gratinar com bacon. Duas rodelas de laranja e outras de morcela e de chouriça de carne compõem este prato, um dos mais vendidos da casa.

Rua do Salitre, 42 D (Avenida).
Publicidade
Galinha do campo de cabidela da Adega das Mercês
Galinha do campo de cabidela da Adega das Mercês
Fotografia: José Fernandes

Galinha do campo de cabidela

Restaurantes Bairro Alto
Adega das Mercês 9,50€
“O mais importante é que as galinhas sejam do campo”, diz o Sr. Santos, com a sapiência que os anos de casa lhe conferiram. “A galinha fica, durante dois dias, em vinha de alhos num alguidar com vinho verde, alhos, folhas de louro, pimenta e sal”. Depois, tapa-se, no dia seguinte mexe-se, para que o sabor se entranhe na carne, e ao terceiro dia faz-se um refogado. O sangue, ao qual se juntou um pouco de vinagre para não coalhar, só se junta no final quando o arroz está quase cozido.

Travessa das Mercês, 2 (Bairro Alto).
Risotto de Gorgonzola com pêra rocha em porto balsâmico Do Less
Risotto de Gorgonzola com pêra rocha em porto balsâmico Do Less
Fotografia: José Fernandes

Risoto de Gorgonzola com pêra rocha em porto balsâmico

Restaurantes Princípe Real
Less by Gin Lovers 9,50€
Este risoto deixou o nosso crítico Alfredo Lacerda pelo beicinho. Impressionou-o de tal forma que o elegeu como o melhor do ano. “O grão duro por dentro, gordo, e, a ligar tudo, queijo Gorgonzola na quantidade certa. Ao lado, pêra rocha em vinho do Porto e vinagre balsâmico, a consistência perfeita, nem farinhenta nem rija, bela ligação com o cereal”, justificou. O motivo por detrás da satisfação é Miguel Castro e Silva, o chef especialista em cozinhar qualquer tipo de arroz.

Embaixada, Praça do Príncipe Real, 26.
Recomendado

    Também poderá gostar

      Publicidade