Os 14 convocados para o Time Out Market no Rock in Rio 2018

Já está fechada a equipa de 14 chefs e restaurantes que vão integrar o mercado pop-up do Time Out Market no Rock in Rio 2018, a funcionar nos próximos dias 23, 24, 29 e 30 de Junho na cidade do rock.

Henrique Sá Pessoa é um dos chefs que estará no Time Out Market do Rock in Rio

Toda a gente sabe que para enfrentar um festival como deve de ser, há que ter o estômago recheado de boa comida. E é por isso que no Rock in Rio 2018, que se realiza nos dias 23, 24, 29 e 30 de Junho, a Cidade do Rock vai ser também a cidade dos chefs. O Time Out Market de Lisboa vai ter um espaço no recinto do Rock in Rio onde vai reunir, à semelhança do que acontece no Mercado da Ribeira, o melhor de Lisboa debaixo do mesmo tecto.

E se no Palco Mundo os nomes são de peso – Bruno Mars, The Killers, Muse, entre outros – no espaço “Time Out Market Rock in Rio” também não será diferente. Vítor Sobral, Marlene Vieira, Henrique Sá Pessoa, Alexandre Silva, o Sea Me e O Prego da Peixaria são alguns dos 14 chefs e restaurantes que vão marcar presença num recinto fechado com 380 lugares sentados. Conheça-os a todos.

Recomendado: Rock in Rio Lisboa 2018: oito concertos a não perder

Os 14 convocados para o Time Out Market no Rock in Rio

1
Manteigaria Silva

Manteigaria Silva

Com mais de 100 anos de vida, a melhor charcutaria da cidade assentou arraiais no Mercado com um exército de queijos e enchidos portugueses da maior qualidade. Desde o presunto pata negra finamente fatiado ao queijo da Serra curado acompanhado pela melhor broa de milho, há de tudo um pouco para comer em tábuas, sandes, tostas, virutas ou levar para casa.

2
Croqueteria

Croqueteria

A primeira croqueteria da cidade nasceu no Time Out Market depois de vencer o concurso da Time Out para eleger o “Melhor Negócio Original” de comida portuguesa. Ao mercado mostraram que há mais vida além do croquete tradicional, apresentando a versão de choco com tinta, bacalhau e chouriço, de frango com amêndoas e a famosa sandes de croquete.

Publicidade
3
Monte Mar

Monte Mar

O Monte Mar do Time Out Market é uma pequena versão do Monte Mar original, de Cascais, com quase tudo menos as ondas. O peixe e o marisco da nossa costa estão lá, claro, mas também o prato clássico de Cascais: filetes de pescada com arroz de berbigão. Para o TOM RiR conte-se com as propostas mais frescas para fazer frente ao calor.

4
Confraria

Confraria

É um dos poucos espaços que conseguiu estar em todas as edições do Guia de Restaurantes da Time Out. E pelas melhores razões: peixe fresco da nossa costa, combinações bem conseguidas e coragem de aliar receitas de fusão ao sushi tradicional.

Publicidade
5
Vítor Sobral

Vítor Sobral

O Balcão da Esquina é o sítio ideal para quem quer experimentar o conceito que o chef estreou em Campo de Ourique, com a Tasca da Esquina. No Mercado da Ribeira a esquina é outra, mas as receitas são as mesmas. Petiscos portugueses em versão sofisticada, com um lugar especial para os produtos do mar, em especial para o nosso bacalhau.

6
Cozinha da Felicidade

Cozinha da Felicidade

Além da óbvia associação entre comida e felicidade, este restaurante deve o nome à chef que segura o leme: Susana Felicidade. Susana começou a cozinhar em frente à Praia da Arrifana, no Algarve. Hoje divide o seu tempo entre o Pharmacia, em Santa Catarina, e esta esquina colorida, na Ribeira, onde é possível provar muitas invenções gastronómicas com sabores nacionais.

Publicidade
7
Marlene Vieira

Marlene Vieira

Alma do Norte, mão firme para a cozinha tradicional portuguesa e um génio a recriar a nossa gastronomia. Assim se define Marlene Vieira, a cara feminina da ala dos chefs do Time Out Market. Com um percurso feito em restaurantes de luxo, Marlene trouxe à Ribeira o melhor do receituário nacional, tanto em forma de petiscos como de pratos consistentes.

8
Henrique Sá Pessoa

Henrique Sá Pessoa

É um dos chefs mais mediáticos da nossa praça, mas a sua fama vem dos pratos de raízes portuguesas com nuances de alta cozinha internacional, que já convenceram todos os críticos gastronómicos do país. Sá Pessoa trouxe ao Time Out Market uma selecção de pratos que o tornaram famoso. Com a abertura do Alma, que recebeu uma estrela Michelin, provou o que já sabíamos: que é um dos melhores exemplos da nova geração de chefs portugueses.

Publicidade
9
Alexandre Silva

Alexandre Silva

Com uma criatividade fora do comum, a cozinha de Alexandre Silva faz mais do que reinterpretar a tradição portuguesa. É criatividade pura e livre. No restaurante que abriu depois de vir para o Time Out Market – o LOCO –, e que já recebeu uma estrela Michelin, encontrou a liberdade para dar asas a toda a sua criatividade.

10
Manteigaria - Fábrica dos Pastéis de Nata

Manteigaria - Fábrica dos Pastéis de Nata

São os melhores pastéis de nata de Lisboa e arredores. A fórmula do sucesso é simples e não precisa de ficar fechada num cofre a sete chaves: a produção artesanal, a qualidade das matérias-primas usadas – ovos inteiros biológicos, manteiga de qualidade em vez de margarina, açúcar q.b., sem conservantes – e o processo de abertura da massa folhada que é todo feito à mão.

Publicidade
11
Noélia (Chef convidada)

Noélia (Chef convidada)

“Noélia & Jerónimo” era um simples café na avenida principal de Cabanas de Tavira, mas o boca a boca rapidamente o transformou num templo da cozinha algarvia. De tal forma que reservar mesa se tornou quase uma missão difícil. A qualidade dos produtos – a maioria locais e provenientes do mar – e a mão de Noélia para à cozinha aliada à sua originalidade, valeram-lhe este reconhecimento nacional.

12
O Prego da Peixaria/ Sea Me

O Prego da Peixaria/ Sea Me

O pastel de nata está para os bolos como o prego está para as sandes: é um símbolo nacional. O Prego da Peixaria foi a primeira marca de Lisboa a dar valor a esse património, através de um restaurante (hoje, vários) que se especializou na receita da sanduíche nacional e a levou para mares nunca dantes navegados (sim, pregos de peixe incluídos). Do mesmo grupo, o Sea Me também fez história ao reunir de forma harmoniosa no mesmo restaurante, o espírito das típicas peixaria, cervejarias e marisqueiras portuguesas.

Publicidade
13
Olhó Bacalhau

Olhó Bacalhau

Das mil e uma maneiras de cozinhar bacalhau, o pastel é aquela que mais agrada a todos. Seja na versão clássica ou nas reinvenções modernas, com pimentos ou azeitonas, na banca da Terra do Bacalhau vendem-se todos e vendem-se muitos.

14
Asian Lab

Asian Lab

O epicentro da cozinha asiática no Time Out Market tem mão dos chefs Daniel Rente e Maurício Vale, dois grandes especialistas em gastronomia oriental. Além dos pratos típicos do seu continente favorito, como o pad thai, as espetadas de frango satay ou o panang curry, trouxeram algumas das influências que os portugueses deixaram mais a oriente do mundo.

Publicidade

Especial Festivais de Verão

Festivais de Verão: o que vem aí

Os festivais de música estão para o Verão como a chuva está para o Inverno: sabe bem de vez em quando, e mesmo quem não gosta reconhece que faz falta. Ao contrário da chuva, no entanto, há cada vez mais e maiores festivais. E há para todos os gostos. Desde megaproduções como o Rock in Rio Lisboa ou o NOS Alive, a festivais um pouco mais pequenos mas ainda assim grandes, como o Super Bock Super Rock ou o Vodafone Paredes de Coura, e eventos mais especializados como o Jazz em Agosto ou o FMM Sines. É só escolher.

Ler mais
Por Editores da Time Out Lisboa

Comentários

0 comments