Três sítios para comer açorda de gambas

O pão é a estrela mas as gambas não lhe ficam atrás. Recomendamos-lhe três sítios para comer açorda de gambas em Lisboa.
Jardim da Luz - Açorda de Gambas
Fotografia: Manuel Manso Açorda de Gambas do Jardim da Luz
Por Catarina Moura |
Publicidade

O prato parece simples, pobre até, mas só aos olhos menos cautelosos. Os outros sabem que é um consolo. Se o que procura é comida de conforto à boa maneira portuguesa estes são três restaurantes para encontrar açorda de gambas. 

Três sítios para comer açorda de gambas

Jardim da Luz
©DR
Restaurantes, Português

Jardim da Luz

icon-location-pin Carnide/Colégio Militar

A dúvida sobre se, ao pedir uma açorda, lhe vai calhar mais pão do que gambas não se põe no Largo da Luz. A açorda do Jardim da Luz vem num tachinho com guarnição de camarões suficientes para lhe chamarmos uma mariscada.


Preço: 11,95€

Pomar de Alvalade
Fotografia: Manuel Manso
Restaurantes, Português

Pomar de Alvalade

icon-location-pin Alvalade

Se tem saudades de açorda e do Paulo Bento, este é o sítio ideal: o ex-jogador e ex-seleccionador nacional está por todas as paredes. Pão, bichinhos grandes e carnudos, coentros e a gema ao meio para ter o prazer de desmanchar e misturar isto tudo. A açorda do Pomar de Alvalade come-se à quinta-feira (e com sorte a outros dias da semana) e serve à vontade duas pessoas.

Preço: 8,95€

Publicidade
O Churrasco
©DR
Restaurantes

O Churrasco

icon-location-pin Santa Maria Maior

Se olhar para o menu desta casa das Portas de Santo Antão não vai encontrar açorda nenhuma, mas siga com confiança que ela é feita a qualquer dia da semana, se tudo correr bem. Se se sentar a estas mesas à terça-feira é certinho, é prato do dia. Ideal para levar aquele amigo que não come carne a almoçar, quando tudo o que lhe apetece é um dos melhores frangos assados da baixa lisboeta.

Preço: 12,50€

Comida tradicional portuguesa

Gina - Cataplana
Fotografia: Manuel Manso
Restaurantes

Três sítios para comer cataplana

Há pelo mundo muitos instrumentos para cozinhar lentamente e com poucos líquidos, mas nenhum é como esta caixa esférica nascida nas Beiras para cozinhar caça num buraco no chão. Punham-se as brasas, a cataplana com as carnes temperadas e não se abria o buraco até ao fim da cozedura. Da carne original ao peixe e marisco que deu fama à cataplana no Algarve, damos-lhe três sítios para comer cataplana em Lisboa.

cabidela da adega das mercês, tema 526
Fotografia: Arlindo Camacho
Restaurantes

Três sítios para comer cabidela

Se é daqueles que desmaia quando vê sangue, nem se aproxime desta lista. Aqui é frango ou galinha, miúdos, arroz caldoso e sangue avinagrado. Conheça três sítios onde pode deliciar-se com cabidela em Lisboa.

Publicidade
pudim abade priscos do jncquoi
©DR
Restaurantes

Três sítios para comer pudim Abade de Priscos

Açúcar, ovos, vinho do Porto e canela. Claro, indispensável, o segredo: toucinho. O pudim criado por um abade de uma localidade nos arredores de Braga, Priscos, não se come só no Norte. E ainda bem, que este é provavelmente o rei dos pudins. Encontra o campeão nestes três sítios.

Publicidade
Esta página foi migrada de forma automatizada para o nosso novo visual. Informe-nos caso algo aparente estar errado através do endereço feedback@timeout.com