Três sítios para comer bolas de Berlim

Com creme ou sem creme, mostramos-lhes três sítios onde existem bolas de Berlim o ano todo.
bola de berlim da sacolinha
Fotografia: Manuel Manso Bola de Berlim da Sacolinha
Por Inês Garcia |
Publicidade

Não é preciso estar num areal à espera de ouvir a cantiga das bolas de Berlim, apregoada aos sete ventos pelos vendedores vestidos de branco e com arcas às costas. Nestes três sítios há bolas de Berlim o ano todo e não são só as tradicionais. 

Três sítios para comer bolas de berlim

Sacolinha
Fotografia: Manuel Manso
Restaurantes, Pastelarias

Sacolinha

icon-location-pin Chiado

Os provadores oficiais da Time Out, em prova cega, chamaram-lhe “uma pequena nuvem açucarada”. A Sacolinha, esse antro de calorias com uma variedade impressionante de salgados e doces, tem bolas de Berlim com creme, sem creme ou com doce de leite. Existem, também, na montra das miniaturas, para o pecado não ser tão grande (0,65€ cada).

Preço: 1,05€.

BERLINETA
©DR
Restaurantes, Pastelarias

Berlineta

icon-location-pin Grande Lisboa

Alessandro Iuliano vendia bolas na praia desde 2014 e em festivais de street food, onde continua a andar de tempos a tempos. Em Abril abriu uma loja só de bolas de Berlim na Costa da Caparica.Tem oito massas diferentes – a tradicional, de beterraba, alfarroba, espinafres, ervadoce,sementesdechia,ómega 3 e cenoura – e nove recheios à disposição, do simples creme à Nutella ou ao doce de pêssego. Pode encomendar online.


Preço: 1€.

Publicidade
carrinha bolas da praia

Bolas da Praia

Vêm em saquinhos às riscas azuis e brancas, a fazer lembrar os toldos de praia em qualquer altura do ano. Têm as originais sem creme e com creme, com frutos silvestres, chocolate, maçã e canela ou doce de leite. Vá acompanhando no Facebook onde têm o carrinho das bolas ou encomende online: o mínimo são 10 e a taxa de entrega são 2€.

Preço: 1€.

Três sítios para...

Chá de Bolhas
Fotografia: Manuel Manso
Restaurantes

Beber chá de bolhas

O chá de bolhas é uma invenção que já vem de 1980, altura em que apareceu pela primeira vez em Taiwan. Existem imensas variedades disponíveis, dos chás de fruta aos chás de leite, servidos gelados ou quentes, com pequenas bolhas feitas de tapioca, com uma textura tipo goma, que são depois sugadas com palhinhas largas. A receita original asiática é precisamente um chá de leite, menos doce e feita com leite, chá preto e pérolas de tapioca, que acabam por dar mais textura do que propriamente sabor. Depois há outra versão, com bolinhas mais frágeis, que são esferificações que rebentam na boca, de vários sabores, como lichia, maracujá ou caramelo. Prove chá de bolhas num destes sítios. 

La Puttana - Marinara
Fotografia: Manuel Manso
Restaurantes

Comer pizza marinara

Há umas quantas teorias populares que explicam a origem do molho marinara e, portanto, da pizza marinara. Umas dizem que era o prato preparado pelas mulheres dos marinheiros para os receber em terra, outras afirmam que este molho simples e saboroso de tomate e alho foi inventado pelos marinheiro de Nápoles no regresso das Américas e que assim que fez a primeira pizza. Em qualquer dos casos a receita está ligada ao mar como o nome revela desde o início: marinara significa "do marinheiro" em italiano. Por Lisboa, não tarda estamos na época do tomate, a melhor ocasião para comer marinaras nestes três sítios. 

Publicidade
tabbouleh
DR
Restaurantes, Árabe e Médio Oriente

Comer tabbouleh

Esta nova palavra está a instalar-se com cada vez mais conforto em Lisboa: mezze. São pratos que enchem um mesa para uma refeição em grupo, cada um a rasgar pedaços de pão com a mão e a usá-os para agarrar as saladas, purés, arrozes e afins. São, no fundo, petiscos que enchem uma mesa do Médio Oriente e, para ser a sério, entre eles não poderá faltar o tabbouleh. O nome tem várias versões — taboulé, tabbouli, taboulah — e assim é também com a receita. O essencial é sempre a salsa, o limão, o bulgur, tomate e cebola. Em diferentes regiões substitui-se o bulgur por couscous, com mais ou menos salsa, com ou sem menta. Damos-lhe três sítios para comer tabbouleh em Lisboa e deliciar-se com as variações. 

Publicidade
Esta página foi migrada de forma automatizada para o nosso novo visual. Informe-nos caso algo aparente estar errado através do endereço feedback@timeout.com