Teatro: é só rir com estas cinco comédias em Lisboa

Rir é o melhor remédio, costuma-se dizer. E estas cinco comédias em Lisboa prometem curar quase todos os males

©PAULO SABINOOs Dias Realistas

Uma boa comédia, daquelas com observações actuais e inteligentes, mas sem pretensões pedagógicas, nem mensagem, nem nada dessas coisas, uma coisa mesmo só para entreter sem ser totalmente parva, é difícil de encontrar. Mas que há teatro assim, há. Estas cinco comédias em Lisboa têm textos e actores com montes de graça. 

Teatro: É só rir com estas cinco comédias em Lisboa

Caveman

A peça de Rob Becker, que anda por aí há um ror de anos de teatro em teatro, estacionou em Outubro na Fontes Pereira de Melo e por lá continuará. Uma vez por semana, Jorge Mourato veste o seu fato de homem que não percebe as mulheres e por ali se fica sobre o palco a fazer comparações, a avaliar prós e contras, enfim, tentando saber por que razão são os homens de Marte quando as mulheres vêm de Vénus.

Teatro Villaret. Terça 21.30. 12€.

Ler mais
Lisboa

Quando Ela é Ele

Esta comédia de costumes de Rafael Ribeiro Rodrigues e Ricardo Mesquita de Oliveira, para pôr a coisa de maneira, assim, estilo fina, explora a percepção de género na sociedade contemporânea e as contradições dialécticas decorrentes de uma transformação acelerada dos papéis tradicionais. Ou seja: Emílio e Francisco vivem em Lisboa à conta do pai de Emílio. E corre tudo bem no seu apartamento do Bairro Alto até ao dia em que o rico, nortenho e conservador senhor Lacerda resolve descer à capital e ver com seus próprios olhos o êxito do filho. Ora, o homem não sabe que o rapaz é gay… E a partir daí é só rir com as interpretações de Carla Lourenço, Emílio António Mota e Rúben Menino, depois de instalada a confusão.

Malaposta, Olival de Basto. 4, 5 Mar (Sáb 21.30, Dom 16.00). 7,50€.

Ler mais
Grande Lisboa
Publicidade

Os Dias Realistas

3 /5 estrelas

Os mais inclinados ao humor negro encontrarão decerto motivo de desfrute nesta peça do consagrado especialista em comédias sobre o quotidiano Will Eno, cujo texto coloca dois casais com apelidos comuns, Dias, a analisarem o seu dia a dia e a descobrirem pontos de identidade onde antes só encontravam diferenças. Bambi e João e Tó e Margarida, isto é, Catarina Furtado, João Reis, Paulo Pires e Manuela Couto encarregam-se de representar este modelo de convivência social e hipocrisia egocêntrica.

Casino Lisboa. Até 18 Mar. Sex-Sáb 21.30. 15-18€.

Ler mais
Parque das Nações

ATM – Atelier de Tempos Mortos

4 /5 estrelas

Depois de escaqueirar clássicos, como Electra e Édipo e A Tempestade, a nova criação da Companhia do Chapitô volta à produção original com esta dramaturgia encenada por Cláudia Nóvoa e José Carlos Garcia. Quase sem palavras, como de costume, Jorge Cruz, Ramón de Los Santos, Susana Nunes e Tiago Viegas habitam agora os corpos de uns velhotes confinados a um lar, mas nem por isso menos azougados ou menos expressivos no anúncio das suas emoções, representando entre o comovente, o trágico e o patético com franco sentido caricatural e de grande efeito cómico a vida na terceira idade.

Châpito. Até 26 Março. Qui-Dom 22.00. 15€.

Ler mais
Castelo de São Jorge
Publicidade

Vânia e Sónia e Masha e Spike

Ora então aqui temos a história de três irmãs de meia-idade que têm… Que mais podia ser? Uma crise de meia-idade. Bem justificada, diga-se, quando duas delas, Vanya e Sonia, vêem interrompida a sua boa vidinha no campo pelo regresso intempestivo da irmã que as sustenta, a famosa, porém decadente actriz Masha. O que ainda seria o menos se ela não viesse com o jovem e bem-apessoado namorado, e principalmente se não anunciasse assim de supetão a venda da casa e o despejo das manas. Daqui em diante a peça de Christopher Durang, com interpretação de Helena Isabel, Heitor Lourenço, Mané Ribeiro, Marina Albuquerque, Mafalda Luís de Castro e João Mota, torna-se uma caótica e alegre confusão que inclui vudu, entre outras especialidades da comédia familiar.

Teatro Armando Cortez. Até 26 Mar. Qui-Sáb 21.30, Dom 18.00. 15€.

Ler mais
Carnide/Colégio Militar

Mais teatro em Lisboa

Oito grupos de teatro que tem que conhecer

Por aqui entram em cena os clássicos e as novas dramaturgias, os cânones e o cruzamento de linguagens. Do Júlio de Matos a um armazém, re(descubra) as companhias de teatro mais alternativas que completam o roteiro de Lisboa. 

Ler mais
Por Maria Ramos Silva
Publicidade

Os melhores grupos de teatro infantil

Com casa própria ou em regime de itinerância, estes grupos trabalham sempre a pensar nos mais novos, mas não pense que os adultos são esquecidos — muitos também dão formação para pais e educadores, e ainda lições para miúdos em tempos de escola ou durante as férias. E que tal uma festa de anos passada no teatro? Também se arranja. Apresentamos dez formações de teatro infantil, entre veteranos e novos criadores. Bom espectáculo. 

Ler mais
Por Maria Ramos Silva

Comentários

0 comments