Global icon-chevron-right Portugal icon-chevron-right Lisboa icon-chevron-right Os 50 melhores destinos para 2019

Os 50 melhores destinos para 2019

Destinos e experiência surpreendentes escolhidos pelos editores da Time Out de todo o mundo

Time Out Market New York
Photograph: Time Out New York
Por Editores da Time Out Lisboa |
Publicidade

Dificilmente encontrará melhor guia para os seus planos de fuga. Porque para onde quer que esteja virado, há uma 
Time Out lá por perto. Para fazer esta edição, chateámos gente em todos os fusos horários e pusemos a família toda a trabalhar. O resultado é um roteiro de 50 experiências, espalhadas por todo o mundo, que vale a pena ter agora. Sempre lhe dissemos que o que faz em casa é consigo, mas que o que faz na rua é connosco – seja aqui ou nos antípodas. A verdade é que dificilmente encontrará melhor parceiro para engendrar um plano de fuga do que nós. Aqui tem uma lista de 50 destinos ancorados em outras tantas experiências que vale mesmo a pena viver hoje, um pouco por todo o globo.

Recomendado: Os dez bairros mais cool no mundo

50 melhores destinos para 2019

1
Time Out Market Nova Iorque
©DR

Estreie o Mercado Time Out Nova Iorque

EUA – Nova Iorque

Comida épica, actividades culturais, três bares e vistas sobre Brooklyn e Manhattan a partir de um terraço são as promessas para o Mercado Time Out Nova Iorque, que inaugura na Primavera de 2019 – é um dos vários mercados da revista a abrir este ano, a par do de Miami, Boston, Chicago e Montreal. Vão ser 21 mil metros quadrados em Dumbo, uma das zonas mais cool de Brooklyn. Aqui vai encontrar o melhor da gastronomia da cidade, representada por chefs premiados e bem conhecidos dos nova-iorquinos. Os primeiros nomes já foram anunciados, e incluem o restaurante Juliana’s, do famoso pizzaiolo Patsy Grimaldi; Reserve Cut, uma steakhouse kosher contemporânea; a cozinha mexicana criativa do Alta Calidade; os pratos japoneses do Bessou; e as panquecas incríveis, entre outros clássicos americanos, da Clinton St. Baking Company & Restaurant, outra instituição da cidade. E muito mais estará para vir. Por Mariana Duarte

Plano de fuga: Ida e Volta desde 575€ (TAP, em Abril directo)
Melhor altura: Abril-Julho e Setembro-Outubro

2
Time Out Market Miami

Faça uma visita ao Novo Mercado Time Out Miami

EUA – Miami

A cidade mágica, como é conhecida, vai em breve acolher o Time Out Market Miami, o local perfeito para quem quer conhecer a gastronomia local, já que debaixo do mesmo tecto vai encontrar bancas de 17 dos melhores restaurantes e chefs da cidade. Mas
não é tudo: o mercado vai contar com um grande bar central e dois pop-up onde vai poder provar cocktails premiados. O espaço, com 440 lugares no interior e exterior, vai ainda receber obras de arte assinadas por artistas em ascensão e showcookings. Por Margarida Ribeiro

Plano de fuga: Ida e volta desde 537€ (TAP, em Maio, voos directos)
Melhor altura: Maio

Publicidade
3
Solar Egg - Kiruna
©DR

“Solar Egg”, uma sauna do outro mundo em Kiruna

Suécia  - Kiruna

Confrontados com o desafio quase bíblico de mover uma cidade inteira dois quilómetros para Este, para escapar ao colapso de uma mina de minério de ferro das redondezas, os suecos fizeram algo tipicamente civilizado e escandinavo: construíram uma sauna espectacular. A “Solar Egg”, uma “escultura social” revestida de espelhos dourados que parece vinda de outro planeta, desenhada pelos artistas Bigert & Bergström, foi plantada
no topo de uma colina de Kiruna, como se observasse silenciosamente a jornada épica que é mover uma cidade do seu lugar. Entre no quente casulo para uma contemplação descontraída ou para debater a sociedade, o ambiente e o futuro possivelmente itinerante da humanidade. Para finalizar,
e porque se diz ser revigorante, atreva-se a rebolar nu na neve árctica. Por Malcolm Jack

Plano de fuga: Ida e volta desde 460€ (TAP, escala em Estocolmo)
Melhor altura: Junho a Agosto

4
Casa do Retorno Eterno - Meow Wolf
©Kate Russell

Entre noutro mundo, e depois noutro, e ainda noutro na casa de Meow Wolf

Eua – Santa Fé, Novo México

Escondida dentro de um modesto edifício na zona industrial de Santa Fé, encontra-
se uma instalação imersiva e interactiva, em que os visitantes podem explorar uma casa-mistério multidimensional: a Casa
do Retorno Eterno, da empresa de artes e entretenimento Meow Wolf. Tem passagens secretas, portais para mundos mágicos, todo o tipo de aparelhos de escalada e espaços de lounge e, ainda, exposições de obras de arte hipnotizantes e surreais. Deslize pela máquina de lavar até uma sala repleta de estrelas azuis cintilantes ou atravesse fitas 
de borracha típicas dos locais de lavagem de carro até uma sala escura cuja peça central
é uma harpa gigante de laser. As crianças ficam malucas nesta casa, mas também é uma jornada fascinante para os adultos, especialmente porque o espaço esconde uma premiada sala de concertos, que já se fez palco de nomes como Bob Moses, Kurt Vile e St. Vincent (isto é, depois de os artistas terem descoberto o caminho através do frigorífico e sobre a ponte da casa da árvore). Por Kate Wertheimer

Plano de fuga: Ida e volta desde 944€ (Luthansa, escalas em Frankfurt e Buenos Aires)
Melhor altura: Junho-Julho e Setembro-Outubro

Publicidade
5
Tejo
Shutterstock

Aventure-se no desporto explosivo colombiano, no Los Amigos Club

Colômbia - Cali

O “Tejo” tem como base um conceito completamente louco, apesar de ter sido nomeado desporto nacional da Colômbia. Resumidamente: beba uma boa quantidade de cerveja enquanto atira discos de metal para um alvo coberto de argila. Ah, e a argila está armadilhada com pequenos explosivos que deve tentar evitar. Algo que, provavelmente, não fará, porque é divertido explodir coisas e, além disso, está bêbedo. Jogado tanto pela classe alta como pela classe baixa, tornou-se popular pela mão do falecido Anthony Bourdain, que aprendeu a arte (e ficou apropriadamente bêbado ao fazê-lo) no Los Amigos Club, onde qualquer um pode atirar um disco Tejo, beber demasiado Poker (uma cerveja local) e fazer amizade com os jogadores regulares. Por Kate Wertheimer

Plano de fuga: Ida e volta desde 532€ (Air Europa em Junho, escals em Madrid e Cidade do Panamá)
Melhor altura: Dezembro-Março e Junho-Agosto (para evitar a chuva)

6
Museu de Arte Antiga e Nova
©Jesse Hunniford

Perca-se na luz do Museu de Arte Antiga e Nova

Austrália - Tasmânia

Esta ilha da Austrália pode parecer um local improvável para erguer um museu de classe mundial, mas também 
há muita coisa de improvável neste museu. É construído no subsolo, esculpido nos penhascos de arenito da Península Berriedale; a melhor maneira de lá chegar é através de um ferry camaleónico de alta velocidade, pela baía de Hobart; e é financiado pelo dinheiro das apostas do proprietário, David Walsh. Este ano deu-se a abertura da Ala Pharos – a primeira expansão desde que o museu abriu em 2011 –, descrita por Walsh como “um testemunho do poder da luz como arte”. 
É um dos únicos locais do mundo onde pode experimentar uma das “células perceptuais” de James Turrell: um banho de luz totalmente imersivo e alucinatório. Esta experiência, “Unseen Seen”, dá-se no interior de uma esfera de prata, dura 15 minutos e deve ser feita em pares. Para se reorientar, depois, dirija-se ao bar Faro para uma Black Margarita enfeitada com um olho de porco envolto em gelo – uma foto perfeita para o Instagram. Por Ruth Dawkins

Plano de fuga: Ida e volta desde 1420€ (Emirates, em Março, escalas no Dubai e Melbourne)
Melhor altura: Dezembro-Março

Publicidade
7
Cinespia
©DR

Veja um filme num cemitério, no Cinespia

EUA - Califórnia, Los Angeles

É Verão em L.A., até que a primeira projecção do Cinespia traga magotes
de cinéfilos ao cemitério em que estão enterrados grandes nomes de Hollywood, como Rudolph Valentino e Bugsy Siegel. Marque o seu lugar no relvado do Hollywood Forever Cemetery, traga a sua própria bebida e aperitivos e veja grandes clássicos ou filmes de culto projectados na fachada de um mausoléu gigante. DJ sets, festas, fogo de artifício, algumas festas de pijama – e um par de celebridades vivas – completam este rito de passagem em Los Angeles. Ainda está para nascer uma projecção de filmes mais mágica do que esta. Não lhe chega? Esteja atento às projecções especiais nos cinemas históricos de L.A. durante a época baixa. Por Michael Juliano

Plano de fuga: Ida e volta desde 949€ (TAP, em Maio, escala em Nova Iorque)
Melhor altura: Março-Maio e Setembro-Novembro

8
Casa Vicens
©Pol Viladoms

Explore um Gaudí desconhecido na Casa Vicens

Espanha – Barcelona

Mergulhe no universo extraordinário de Antoni Gaudí, como poucos o fizeram, através da sua primeira grande obra arquitectónica. Foi aqui que ele usou técnicas, motivos decorativos e símbolos que, anos mais tarde, aplicaria nos seus edifícios mais emblemáticos, como a Sagrada Família e o Parque Güell. A maravilhosa Casa Vicens foi declarada Património da Humanidade pela UNESCO em 2005, mas só em Novembro de 2017 é que abriu portas ao público. Agora os visitantes podem explorar o edifício que o catalão projectou em 1883 para servir de casa de Verão para Manuel Vicens. Pode parecer estranho construir uma casa de férias numa área tão movimentada de Barcelona, mas, antigamente, o que é hoje o bairro de Gràcia não era mais do que uma aldeia. Dica importante: se visitar a casa numa segunda-feira, paga metade do preço. Por Erica Aspas

Plano de fuga: Ida e volta desde 56€ (Tap, em Maio)
Melhor altura: Março-Junho

Publicidade
9
Restaurante Mil
©DR

Prove a cozinha peruana de alta altitude, no Mil

Peru – Maras

Maravilhe-se com a herança culinária peruana no único restaurante do país especializado em cozinha de alta altitude.
O Mil tem vista privilegiada para as ruínas de Moray, uma série de terraços circulares construídos pelos incas como uma espécie de laboratório de desenvolvimento agrícola. Em homenagem a estes inovadores, apenas ingredientes cultivados a mais de 3500 metros de altitude são servidos no restaurante: os clientes desfrutam de oito momentos, com direito a tudo, desde o vinho local e a alpaca até uma mão-cheia dos 4000 tipos de tubérculos do Peru. Tanto a experiência como a localização a alta altitude, no Vale Sagrado, vão deixá- -lo sem fôlego (literalmente – até há uma botija de oxigénio no restaurante preparada para qualquer eventualidade). O melhor é planear um longo e demorado almoço no Mil depois de alguns dias de aclimatação nas vizinhanças de Cusco. Por Steph Dyson

Plano de fuga: Ida e volta desde 857€ (Air Europa, em Junho, escalas em Madrid e Lima)
Melhor Altura: Maio-Setembro

10
Integratron
©DR

Desfrute de um banho de som venusiano no Integratron

EUA – Califórnia, Landers

Alinhe os seus chacras com uma terapia de som com tigelas de cristal de quartzo, numa estrutura acústica e esteticamente perfeita, no meio do deserto de Joshua Tree. A câmara de som, coberta e de madeira toda branca, foi construída em 1959 pelo ovniologista George Van Tassel, que jura ter seguido as indicações dadas pelos próprios venusianos. Reserve lugar com antecedência e chegue cedo para relaxar numa das muitas redes amarradas por todo o terreno e, claro, para conseguir aquela fotografia perfeita para o Instagram. Pós-terapia, folheie panfletos antigos, propaganda e recortes de jornais acerca da comunidade ainda activa de entusiastas de óvnis. E, por que não, veja os planos originais de Van Tassel para o prédio, que incluiu sinos e apitos para o rejuvenescimento de células humanas, capacidades antigravitacionais e viagens no tempo. Por Kate Wertheimer

Plano de fuga: Ida e volta desde 949€ (TAP, em Maio, escala em Nova Iorque)
Melhor altura: Março-Maio e Setembro-Novembro

Publicidade
11
Museu das Relações Terminadas
©Ana Opalic

Coleccione arrependimentos no museu dos corações partidos

Croácia - Zagreb

O Museu das Relações Terminadas
 é sede de uma das colecções mais excêntricas do mundo. Situado num palácio do século XVIII na parte alta da cidade de Zagreb, a colecção de objectos aparentemente banais foi doada pelo público: cada um conta a história de um coração partido. O museu começou a vida como uma exposição itinerante há uma década. Tal como as suas lembranças simbólicas de relacionamentos fracassados, não era suposto ter durado tanto tempo. Agora, é considerado um museu de culto no seu lar permanente na capital da Croácia. Se lhe partiram recentemente o coração, pode visitá-lo e animar-se com o novo restaurante, que apresenta experiências apetitosas e divertidas da culinária croata. Por Justin McDonnell

Plano de fuga: Ida e volta desde 183€ (Croatia Airlines, em Maio, directo)
Melhor altura: Março-Outubro

12
Tirolesa em Bergen
©DR

Monte a tirolesa mais rápida da Noruega no Monte Ulriken

Noruega – Bergen

Se procura emoção, anime-se: pode lançar-se da montanha mais alta de Bergen e descer por uma tirolesa gigante, que oferece uma vista incomparável da cidade e uma valente descarga de adrenalina. O cume do Monte Ulriken, a 643 metros de altura, abriga a tirolesa mais rápida da Noruega, inaugurada no Verão de 2016. Armadilhados e com capacete, os viciados em aventura podem mergulhar 300 metros em direcção ao Monte Fløyen, admirando os pináculos de Bergen, as montanhas e as vistas panorâmicas dos fiordes e do Mar do Norte a passar debaixo dos seus pés. Sim, hoje em dia, todos os outros locais cénicos têm uma tirolesa, mas a reviravolta de uma cidade milenar sob si torna a experiência mais especial. Com uma vista como esta, a parte mais difícil é voltar para casa. Por Ellie Ross

Plano de fuga: Ida e volta desde 190€ (Air France, em Maio, escala em Paris)
Melhor altura: Maio-Agosto

Publicidade
13
Museu Zeitz de Arte Contemporânea
©Wianelle Briers

Visite o maior museu de arte contemporânea africana do mundo

Africa do Sul – Cidade do Cabo

Desde finais de 2017, quando inaugurou no esplêndido V&A Waterfront
 da Cidade do Cabo, que o Museu Zeitz de Arte Contemporânea Africana tem atraído apaixonados pela cultura ao redor do mundo. As galerias do museu ocupam nove pisos, com uma colecção que inclui artistas tão talentosos como Chris Ofili, vencedor de um Prémio Turner, o fervorosamente político Glenn Ligon e o pintor americano Kehinde Wiley, que pintou recentemente o retrato maravilhosamente floral de Barack Obama. 
O museu sem fins lucrativos colecciona, preserva, investiga e expõe arte do século XXI de África e da sua diáspora. Para além disso, organiza frequentemente noites com entrada grátis para os primeiros dois mil visitantes entre as 17.00 e as 22.00. Por cima do museu, encontra-se o The Silo, um dos hotéis mais requisitados e caros de África. Se o museu não for suficiente para as suas necessidades instagrâmicas, sempre pode ir directo ao andar de cima para visitar o bar do hotel, dolorosamente hipster. Por Eric Grossman

Plano de fuga: Ida e volta desde 745€ (KLM, em Setembro, escala em Amesterdão)
Melhor altura: Março-Maio e Setembro-Novembro

14
Destilaria de Whisky Hakushu
©DR

Faça uma peregrinação de whisky japonês na destilaria de Hakushu

Japão – Hokuto

O Whisky Japonês está na berra, e Suntory e Nikka, as principais marcas de produção, são responsáveis pelas bebidas espirituosas mais caras do mercado. A destilaria Yamazaki de Suntory catapultou a categoria inteira para a ribalta em 2012, quando o Yamazaki 12 recebeu o prestigioso título de Melhor Whisky do Mundo. Hakushu, a sua destilaria-irmã, também merece uma visita. A cerca de três horas de Tóquio, nas florestas de pinheiro a sul dos alpes japoneses, esse templo do whisky é conhecido pela sua água
de nascente etérea, que produz bebidas espirituosas de assinatura frutada e fumada. À espera de visitas, encontrará ainda um espaçoso centro de boas-vindas e museu
 do whisky. Para absorver o álcool servido na loja de recordações e degustação, vá até ao restaurante White Terrace e explore a comida tradicional, de origem local.
 Por Dan Q Dao

Plano de fuga: Ida e volta desde 693€ (ANA, em Setembro, escala em Bruxelas)
Melhor altura: Março-Abril e Setembro-Novembro

Publicidade
15
Taichung
©Phuong D. Nguyen

Entre num mundo de cor na Vila Arco-Íris de Taiwan

Taiwan - Taichung

Outrora uma colónia para veteranos reformados, esta pequena vila na cidade de Taichung, em Taiwan, foi condenada 
à demolição em 2010. Por protesto (e aborrecimento), o seu único residente, Huang Yung-fu, começou a pintar murais coloridos em tudo com que se cruzou. A vila, transformada em património cultural, é hoje uma das atracções turísticas mais queridas e duradouramente deliciosas em Taichung, atraindo mais de um milhão de visitantes por ano. É de livre passagem, mas recomendamos que chegue cedo para evitar multidões e usufruir da melhor vista para as pinturas incrivelmente coloridas e detalhadas. Se vislumbrar Huang (carinhosamente conhecido por Avozinho do Arco-íris), aproveite para fazer conversa. Por Annette Chan

Plano de fuga: Ida e volta desde 601€ (Air China, em Setembro, escalas em Frankfurt e Pequim)
Melhor altura: Março-Maio e Setembro-Novembro

16
The Legacy Museum
©DR

Conheça a herança esclavagista da América

EUA – Montgomery, Alabama

Pise o chão do edifício que outrora abrigou escravos afro-americanos e confronte-se com o impacto do tráfico negreiro no agora The Legacy Museum, em Montgomery, Alabama. As visitas começam por uma série de réplicas das salas onde se leiloavam escravos. Aí, hologramas contam histórias trágicas de famílias separadas, através de narrativas contadas pelos próprios. Também em exibição, encontram-se frascos de vidro cheios de terra de locais de linchamento, parte do maior arquivo histórico da nação. A quarteirões de distância, um memorial de aço esculpido em homenagem às vítimas de linchamento evoca visceralmente a realidade do terror racial. Ambos os locais abriram na Primavera de 2018, apresentando uma poderosa contra-narrativa às dezenas de memoriais confederados em todo o estado. O The Legacy é o primeiro museu a traçar a experiência afro-americana da escravatura à encarceração em massa, num local onde dezenas de milhares de seres humanos foram vendidos como escravos. Por Meghan Holmes

Plano de fuga: Ida e volta desde 811€ (American Airlines, em Maio, escalas em Filadélfia e Charlotte)
Melhor altura: Março-Maio

Publicidade
17
Território de Zaguates
©Shutterstock

Corra com a matilha no Território de Zaguates, na Costa Rica

Costa Rica – Carrizal de Alajuela

Liberte o canídeo que há em si num passeio de outro mundo pelo Território
de Zaguates, um santuário de cães nas colinas de Santa Bárbara de Herida. A
uma hora de San José, Lya Battle e Alvaro Saumet dedicaram oito anos ao agora lar de centenas de cães abandonados (incluindo cruzamentos de raça únicos com nomes como schnaufox irlandês de pernas-longas e terrierhuahua sardento). Junte-se à matilha numa caminhada de três quilómetros pelo interior da Costa Rica, ganhe centenas de novos amigos peludos e ajude a preparar os cachorrinhos para uma futura adopção. Reserve o seu lugar com bastante antecedência, mas verifique na manhã da sua excursão se o santuário está aberto. Às vezes é fechado a curto-prazo por falta de funcionários, pois depende exclusivamente de doações. Noutras palavras: faça também uma doação. Por Duncan Madde

Plano de fuga: Ida e volta desde 703€ (Iberia, em Abril, escala em Madrid)
Melhor altura: Dezembro-Abril

18
Myvatn Nature Baths
©DR

Dê um mergulho solitário nas Mývatn Nature Baths

Islândia – Myvatn

A maioria dos visitantes da Islândia
não atravessa a região de Reykjavík, o que significa que muitos nunca chegam às Mývatn Nature Baths, situadas a 489 km
 da capital, onde podem mergulhar sem roçar os ombros em toneladas de turistas. Nestas piscinas revestidas de calhaus
 pode absorver os minerais de água quente que dizem curar um hipocondríaco da necessidade de ir procurar por doenças ao Google. A lagoa está aberta o ano todo, mas os ornitólogos devem visitá-la na Primavera, quando os pântanos nos arredores servem como terreno fértil para diversas espécies de pássaros. Para complementar o mergulho, pode usufruir de um serviço de bebidas sem sair da água e da especialidade local: pão de centeio semelhante a bolo, cozido num poço geotérmico no subsolo. Por Laura Studarus

Plano de fuga: Ida e volta desde 325€ (Finnair, escala em Helsínquia)
Melhor altura: Maio-Agosto

Publicidade
19
Festa Queen!
©DR

Dance na casa-rainha de Chicago

EUA – Chicago, Illinois

Infelizmente a Warehouse, a lendária discoteca de Chicago, onde o produtor e DJ Frankie Knuckles popularizou a música house no final dos anos 70, já se foi. Mas a sua herança vive noutra instituição local. Todos os domingos à noite, a Smart Bar, a discoteca subterrânea de Wrigleyville, recebe a Queen!, uma noite inclusiva repleta de música electrónica, dançarinos exóticos e artistas de drag. O génio por detrás da ideia, Michael Serafini (que também é dono da loja local Gramaphone Records), convida regularmente produtores de Chicago com raízes profundas na cena local, bem como DJs de renome mundial. Fique de olho na programação de fim de semana e chegue cedo a qualquer das pistas de dança. Por Zach Long

Plano de fuga: Ida e volta desde 476€ (TAP, directo)
Melhor altura: Abril-Maio e Setembro-Outubro

20
Atacama
©Shutterstock

Depare-se com paisagens surpreendentes (e céu limpo) no Deserto do Atacama

Chile – Atacama

Não, não viajou por um buraco de minhoca para outro planeta: a topografia insana de Atacama encontra-se mesmo na Terra. Os gêiseres lançam-se no ar gelado 14 mil pés acima do nível do mar, enquanto flamingos se exibem nas salinas e desfiladeiros esculpidos pelo vento ondulam em direcção a vulcões fumegantes. Até a NASA testou o Mars Rover em Atacama. Mas a melhor forma de admirar a sua topografia sobrenatural é através de uma viagem de balão de ar quente ao nascer do sol. À noite, estará a olhar para cima, em vez de para baixo. Atacama possui céus limpos sem igual graças à sua altitude, aridez e ausência de poluição. Tendo em conta a tendência actual para o astro-turismo, a região atingiu o topo de muitas das listas de viajantes que querem ver estrelas. Nebulosas (nuvens interestelares), planetas e crateras lunares podem ser vistas a olho nu. Ou pode inscrever-se para visitar o maior observatório terrestre do mundo, o ALMA, com um telescópio dez vezes mais potente que o Hubble. Por Estella Shardlow

Plano de fuga: Ida e volta desde 938€ (Latam, em Maio, escalas em São Paulo e Santiago do Chile)
Melhor altura: Março-Maio e Setembro-Novembro

Publicidade
21
Frango
©DR

Aprecie um banquete ao estilo jamaicano

Jamaica – Boston Bay

Siga o aroma de pimenta da Jamaica e a fumaça até à cidade costeira onde o frango foi cozinhado pela primeira vez à moda ‘jerk’. Muito antes de atrair fãs gastronómicos desde Brixton até Brooklyn, as comunidades Maroon de Boston Bay aperfeiçoaram uma técnica deliciosa que consiste em marinar carne ou peixe com pimenta vermelha caribenha e outros temperos locais. Hoje
em dia, a maioria dos vendedores põe as mãos no fogo pela sua própria mistura particular, mantendo-a um segredo bem guardado. Muito diferente de alguns dos resorts turísticos da Jamaica, Boston Bay é
a melhor opção em termos de atmosfera e autenticidade. Centenas de barraquinhas enchem as ruas. Melhor ainda é poder devorar uma porção de ‘jerk’ enquanto assiste a um espectáculo de surf na incrível praia da cidade. Por Estella Shardlow

Plano de fuga: Ida e volta desde 613€ (Air Canada, escalas em Munique e Toronto)
Melhor altura: Dezembro-Abril

22
Studio Be
©DR

Celebre a resiliência de Nova Orleães no Studio Be

EUA – Nova Orleães, Louisiana

O Studio Be pode parecer só mais
 um armazém transformado num festim fotogénico, mas o que é exibido é, na verdade, uma homenagem pesada e visualmente impressionante à catástrofe,
 à opressão, à resistência e à resiliência.
 O artista por detrás do espaço, Brandan Odums (AKA Bmike), é conhecido
pelos seus murais de grande escala, que habitualmente celebram ícones afro-americanos. As paredes externas foram pintadas por artistas de rua e muralistas de todo o mundo e o espaço acolhe conversas regulares e visitas de criadores. Nova Orleães transformou-se consideravelmente mais de uma década depois do furacão Katrina. O Studio Be expõe por isso uma perspectiva sobre a cidade que não deve ser ignorada. Como diz o mural que atravessa a parede da entrada: “Eles tentaram enterrar-nos: eles não sabiam que éramos sementes”. Por Alyx Gorman

Plano de fuga: Ida e volta desde 693€ (Finnair, em Maio, escala em Filadélfia)
Melhor altura: Dezembro-Maio

Publicidade
23
Pedalar
©Shutterstock

Pela cerveja belga, pedale ao amanhecer até Westmalle Brewery

Bélgica – Westmalle

Na Bélgica, a cerveja e o ciclismo são como as religiões: sagradas. Para as homenagear, o melhor é mesmo uma peregrinação de duas rodas a uma abadia, onde os monges produzem cerveja há séculos. A Trappist Route, como é conhecida a rota de 45 quilómetros, é um passeio de bicicleta que começa e termina em Westmalle, a cidade perto de Antuérpia onde é feita a cerveja com o mesmo nome. Os que anseiam por tranquilidade devem percorrê-la de madrugada para experienciar verdadeiramente o silêncio. Depois é reabastecer com uma Westmalle no Café Trappisten, ao lado da abadia, que também serve o queijo aí feito. Os monges até têm uns quantos quartos disponíveis para os que se quiserem juntar para uns dias de contemplação silenciosa. Por Sally Tipper

Plano de fuga: Ida e volta para Bruxelas desde 74€ (Ryanair, em Junho)
Melhor altura: Abril-Junho e Setembro-Outubro

24
Termas Geométricas
©DR

Encontre as Termas Geométricas na floresta tropical chilena

Chile – Panguipulli

Conduza durante uma hora por uma estrada de terra esburacada no interior do Chile. Prometemos uma grande recompensa: 17 fontes termais naturais, escondidas num estreito desfiladeiro da verdejante floresta tropical. Os passeios de sequóias, de inspiração japonesa, conectam as piscinas de vapor, que variam em tamanho e temperatura. Há também várias opções de água fria: três piscinas de imersão e duas cascatas artificiais. Os vestiários têm relva plantada nos telhados e o redemoinho de vapor irá alterar a sua perspectiva à medida que contempla a paisagem através das árvores. Mas não se esqueça de ir beber café, antes ou depois da imersão, pois é cultivado localmente e aquecido num forno externo, embutido na parede. Por Waheeda Harris

Plano de fuga: Ida e volta para Santiago do Chile desde 805€ (Air France, em Dezembro, escala em Paris)
Melhor altura: Dezembro-Março

Publicidade
25
Campos de Luz de Uluru
©DR

Tenha um despertar artístico no Campo de Luz de Uluru

Austrália – Uluru

Consegue imaginar-se, em pé, no meio de um descampado com o tamanho de seis campos de futebol repleto de lâmpadas coloridas? Este local existe e fica a algumas centenas de metros de Uluru, uma rocha vermelha monolítica, no coração da Austrália e um dos locais indígenas mais sagrados do mundo. Campo de Luz é um trabalho do artista Bruce Munro que consiste em 50.000 lâmpadas brilhantes, alimentadas pela luz do sol, que parecem saídas do cenário do filme Avatar. A instalação fica no Parque Nacional Uluru-Kata Tjuta e pode ser visitada a pé 4 ao amanhecer ou ao anoitecer. Ou pode também optar por algo mais extravagante e vê-la de helicóptero. O trabalho foi inspirado pela intensa energia espiritual de Uluru, pelo contraste que resulta da combinação do brilho da obra contra a areia ocre avermelhada, e pelo impacto que a rocha transmite, um poderoso sentimento místico. A instalação termina no final de 2020, por isso, se quiser experimentar, o melhor é começar já a planear. Por Jordan Kretchmer

Plano de Fuga: Ida e volta para Alice Springs desde 1760€ (Emirates, em Setembro, escalas no Dubai e em Adelaide)
Melhor altura: Maio-Setembro

26
Paddle em Puerto Princesa
©Shutterstock

Faça paddle no Parque Nacional do Rio Subterrâneo de Puerto Princesa

Filipinas – Palawan

Património mundial da UNESCO e uma das Novas Sete Maravilhas Naturais do Mundo, o Rio Puerto Princesa corre debaixo da cordilheira de
 São Paulo e é considerado o maior rio navegável subterrâneo do mundo. Explorar estas cavernas gigantes e escuras em barcos quase silenciosos de paddle com pouca iluminação, pode ser assustador mas, ao mesmo tempo, inesquecível. Por lá vai encontrar cascatas a descer pelas paredes das cavernas, fósseis pré-históricos e uma cave coberta
de cristais reluzentes. À sua espera está também uma experiência espiritual na cave-catedral, que se estende ao longo de 65 metros de altura, com o que parecem ser figuras religiosas, um presépio, e velas a derreter dentro das formações rochosas. Por Jennifer Choo

Plano de fuga: 
Ida e volta para Puerto Princesa desde 1010€ (Emirates, em Maio, esclas em Dubai e Manila)
Melhor altura: Janeiro-Maio

Publicidade
27
Museu Yves Saint Laurent
©Fondacion Jardin Majorelle

Encontre a tranquilidade no jardim e Museu Yves Saint Laurent

Marrocos – Marraquexe

Quando o sol de Marraquexe está abrasador, há um sítio onde pode e deve refugiar-se, onde a arte, o design, a moda e a natureza se encontram. Em 1980, o estilista francês Yves Saint Laurent descobriu que o Jardin Majorelle, o jardim ao lado de sua casa, criado pelo pintor francês Jacques Majorelle, ia ser transformado num hotel. Não teve mais nada e comprou o terreno que hoje acolhe um museu intimista, inaugurado em 2017, com uma colecção de alta-costura e acessórios, além de esboços e imagens das muitas musas e inspirações do estilista. O jardim à volta do museu, com paredes pintadas de azul Majorelle, é um verdadeiro oásis com pequenos riachos, cantinhos à sombra e lagoas cobertas de lírios que são uma festa para os sentidos, tal como as criações de alta-costura no museu. Por Katherine Brodsky

Plano de fuga: Ida e volta desde 160€ (TAP, em Maio, directo)
Melhor altura: Março-Maio e Setembro-Novembro

28
Bomontiada Arts Complex
©DR

Saia à noite numa antiga fábrica de cerveja de Istambul

Turquia – Istambul

O ambicioso projecto Bomontiada abriu portas em 2015 dentro de uma fábrica de cerveja há muito abandonada, a Bomonti: uma muito necessária lufada de ar fresco numa zona adormecida, que foi em tempos uma das áreas mais cosmopolitas de Istambul. Além de ser a nova morada da icónica sala de concertos Babylon, o Bomontiada acolhe uma variedade incrível de espaços para comer e beber, incluindo o pub de cerveja artesanal The Populist, o meyhane moderno Kiva, o café Monochrome, o restaurante e mercado Delimonti e o restaurante de alta cozinha Kilimanjaro. Também conhecido como um condomínio das artes, o Bomontiada tem entre os seus inquilinos o espaço artístico multidisciplinar Alt, a loja e galeria Leica e o Museu Ara Güler, que alberga o extenso arquivo do fotógrafo turco de origem arménia Ara Güler (1928-2018). Durante os meses mais quentes, há concertos ao ar livre de entrada gratuita e sessões de cinema no pátio, que chamam imensa gente. Por Yusuf Huysal

Plano de fuga: Ida e volta desde 333€ (Turkish Airlines, em Maio, directo)
Melhor altura: Março-Maio e Setembro-Novembro

Publicidade
29
L'Atelier Lumières
©Culturespaces/Eric Spiller

Respire arte no L'Atelier des Lumières

França – Paris

Seja bem-vindo ao L’Atelier des Lumières, um espaço com 3300 metros quadrados de projecções coloridas e dedicadas inteiramente às artes digitais. A organização de artes Culturespaces instalou o seu mais recente e imperdível projecto, numa antiga fundição (desocupada há quase 20 anos). A peça deu bom uso aos tectos altos, com 10 metros de altura, e foram instalados nada menos que 140 projectores e 50 colunas de som. Tudo começou com uma exposição do trabalho de Gustav Klimt e Egon Schiele, mas por lá vai passar o trabalho de outros artistas, como Van Gogh e Friedensreich Hundertwasse. Por Houssine Bouchama

Plano de fuga: Ida e volta desde 26€ (Ryanair, em Março)
Melhor altura: Março-Outubro

30
Vulcão Pacaya
©Shutterstock

Asse marshmallows sobre lava quente no vulcão de Pacaya

Guatemala – Antigua

Ao contrário de outros destinos vulcânicos, em que a tendência é afastarmo-nos para bem longe da lava, no vulcão Pacaya, em Guatemala, podemos estar muito próximos dela. Tão próximos que é possível assar marshmallows e cachorros quentes em cima das correntes de fogo, sem barreiras e sem guardas locais. Recomendamos que vá até à base do vulcão com guias turísticos de Antigua: pode e deve conferir previamente com eles se a lava está activa e perceber a localização das correntes nessa altura. Mantenha os braços e as pernas cobertas para se proteger e não use os seus sapatos preferidos, já
que provavelmente vai ter de saltitar entre riachos de lava para encontrar o lugar ideal para o seu assado. Por Jenna Jonaitis

Plano de fuga: Ida e volta desde 696€ (Iberia, em Março, escala em Madrid)
Melhor altura: Novembro-Março

Publicidade
31
Laguna Grande
©DR

Passeie de caiaque pela bioluminescência da Laguna Grande

EUA – Fajardo, Porto Rico

Se beber champanhe é como beber estrelas, então andar de caiaque num mar bioluminescente é como remar por elas.
Na Laguna Grande, em Porto Rico, há organismos bioluminescentes, uma espécie de pirilampos da água, que emitem uma enzima que brilha no escuro. Com cada movimento, o seu remo é acompanhado por milhares de pontos de luz. Escolha uma noite limpa, durante uma lua nova (a lua cheia faz com que o céu nocturno seja muito claro), e vá com um guia experiente que conheça todos os esconderijos e baías em que os organismos não tenham sido prejudicados pela poluição ou tempestades recentes. Leve um amigo de remo que fique calado e veja o brilho da natureza. Por Margaret Littman

Plano de fuga: Ida e volta desde 982€ (TAP, em Abril, escala em Boston)
Melhor altura: Abril-Junho

32
Comboio de Belgrado para Bar
©Shutterstock

Apanhe o expresso de Montenegro, que liga Belgrado a Bar

Sérvia – Belgrado e Bar

Esta extraordinária viagem de comboio dá-lhe a oportunidade de voltar atrás no tempo, quando estofos em veludo vermelho e cortinas bordadas adornavam as carruagens que carregavam passageiros lentamente pela antiga Jugoslávia. O Expresso do Montenegro continua intocável desde a sua construção na era soviética – quando foi inaugurado pelo presidente Tito – e continua a circular numa das últimas linhas ferroviárias históricas da região. Quase 300 quilómetros de carris ligam a capital da Sérvia ao Mar Adriático, através de 435 pontes e 254 túneis. Numa era de comboios de alta velocidade e de serviços de entregas premium, há um misterioso romance neste comboio, acompanhado pelo ruído da porcelana perfeita no restaurante. Saboreie esta experiência antes que acabe de vez. Por Kristy Alpert

Plano de fuga: Ida e volta desde 248€ (Lufthansa, em Abril, escala em Munique)
Melhor Altura: Abril-Outubro

Publicidade
33
Hana, Maui, Havai
©DR

Coma gelado vegan de coco no caminho para Hana

EUA – Maui, Havai

A estrada para Hana é a afirmação 
da espectacularidade das roadtrips no Maui. São 64 quilómetros sinuosos com árvores caídas, alguns desmoronamentos
 e cascatas a transbordar, mas os visitantes enfrentam este desafio para darem de caras com espectaculares vistas e quedas de água imponentes. No entanto, a recompensa mais doce para os motoristas cansados é provocada pelo homem. Glen Simkins, que vive na famosa estrada desde 2008, faz gelados orgânicos de leite de coco, que serve em cascas de coco amigas do planeta (até as colheres são feitas com cascas do fruto). Antes de voltar para o seu jipe (sim, vai precisar de um), pegue num saquinho de pedaços de coco torrados para comer no caminho. Por Kate Wertheimer

Plano de fuga: Ida e volta desde 248€ (Lufthansa, em Abril, escala em Munique)
Melhor altura: Abril-Outubro

34
Escaramuza
©Shutterstock

Participe no desporto nacional do México no Lienzo Charro de Jalisco

México – Guadalajara

Passe uma tarde de domingo ao lado de famílias que recebem uma tradicional charreria (a versão mexicana de um rodeo) num dos mais antigos estádios do país. O programa começa ao meio-dia e a excitação nunca diminui: os cavalos correm a toda a velocidade no meio dos gritos do público. A nossa parte preferida é a escaramuza, a competição feminina, com as mulheres a cavalo, trajadas a rigor. Esta modalidade começou em Jalisco – também casa da música mariachi – por isso não fique surpreendido se receber uma serenata da banda local. É fácil passar horas aqui: os vendedores passam com cerveja fresca e shots de tequila, além de torresmos e pipocas encharcadas em chile con limon, um molho mexicano. Por Mariel Cruz

Plano de fuga: Ida e volta desde 868€ (Delta, em Maio, escalas em Madrid e Atlanta)
Melhor altura: Janeiro-Maio e Outubro-Dezembro

Publicidade
35
Projecto Éden
©Hufton Crow

Explore a maior floresta tropical indoor do mundo no Projecto Éden

Reino Unido – Cornwall

Agora que as plantas estão oficialmente na moda (dois milhões de publicações #plantsofinstagram são prova disso), não há sítio melhor para levar com uma dose de verde do que no Projecto Éden, no Reino Unido. São dois biomas incríveis de 50 metros, que parecem de ficção científica e que hospedam duas mil espécies de plantas tropicais e mediterrânicas, incluindo a
rara, malcheirosa e muito difamada flor-cadáver.
 Os mais aventureiros podem explorar o Bioma da Floresta Tropical através de uma passarela aérea de alto impacto e até fazer tirolesa numa estrutura com cerca de 97 quilómetros. Os biomas também se iluminam com cores espectaculares para as Eden Sessions, uma série de concertos nocturnos de longa-duração (Björk e Massive Attack já estiveram por lá). Quanto mais cedo arranjar um lugar nos albergues locais ou no acampamento, melhor. Por Zhi Ying Tsjeng

Plano de fuga: Ida e volta para Southampton desde 51€ (Wizz Air UK, em Abril, directo)
Melhor altura: Março-Junho e Setembro-Dezembro

36
Itálica - Sevilha
©Shutterstock

Siga as pegadas dos Romanos – e do elenco de‘A Guerra dos Tronos’ – em Itálica

Espanha – Sevilha

Acha que deve ver todas as ruínas romanas em Espanha? Ou que não pode continuar a viver sem ter visto todos os locais das filmagens da série A Guerra dos Tronos? Consegue este dois-em-um se for a Itálica, em Sevilha, onde, 200 anos antes de termos iniciado o nosso calendário actual, os Romanos construíram um anfiteatro 
que serve de Dragonpit em King’s Landing. Sinta a história daqueles que vieram antes de si, homens de tempos antigos que lutaram no mesmo local em que os irmãos Cersei e Tyrion Lannister trocaram olhares de rivalidade, em que Daenerys fez uma grande entrada nas costas de um dragão, em que Brienne soube que o The Hound ainda estava vivo, e o The Hound soube o mesmo sobre o seu irmão escravizado. Em Maio de 2018, o elenco e a equipa da série voltaram para filmar a tão esperada temporada final. Qualquer que seja a história que
lhe chame a atenção, esta cidade romana incrivelmente bem preservada é histórica e, em Outubro de 2018, passou a integrar a lista dos sítios candidatos a Património Mundial da UNESCO. Por Jan Fleischer

Plano de fuga: De carro, via Algarve (397km, aprox.
5 horas, 14,85€ portagens)
Melhor altura: Março-Maio e Setembro-Dezembro

Publicidade
37
Tai Kwun Art Complex
©DR

Tire uma “cell-fie” na prisão que virou complexo artístico em Tai Kwun

China – Hong Kong

O conjunto de edifícios onde funcionou o Complexo da Polícia Central e a Prisão da Vitória no centro de Hong Kong foram revitalizados, tornando-se dois dos espaços mais in da cidade, depois da abertura em Maio de 2018. Se é um entusiasta de História, faça uma viagem ao passado enquanto admira a bem conservada arquitectura com 170 anos de idade e visite as antigas celas da prisão. Se é um conhecedor de arte, saiba que estão à sua espera dentro das paredes de tijolo vermelho exposições contemporâneas excepcionais, performances inovadoras e espectáculos de luz dignos de fotos de Instagram. Se é um foodie, prepare-se para se atirar a pratos e bedidas internacionais e de fusão gourmet em locais reaproveitados como Aaharn – um restaurante tailandês comandado pelo chef australiano de renome David Thompson – e o bar escondido Behind Bars. Há ainda exibições de filmes gratuitas aos domingos, que são projectados nas escadas. Por Olivia Lai

Plano de fuga: Ida e volta desde 567€ (TAP, em Março, escala em Londres)
Melhor altura: Janeiro-Março

38
Louvre Abu Dhabi
©Mohamed Somji

Maravilhe-se com a arquitectura (e a arte) do Louvre Abu Dhabi

Emirados Árabes Unidos – Dhabi

Pode ter demorado dez anos a ser construído, mas o Louvre Abu Dhabi valeu a espera. O edifício parece incrível à medida que nos aproximamos a partir da
Ilha Saadiyat, mas só quando se está lá dentro é que se descobre o quão maravilhosa é a criação de Jean Nouvel. Há arte para ver, claro, incluindo obras de Henri Matisse, Leonardo da Vinci e Vincent Van Gogh, assim como objectos do Antigo Egipto e do Médio Oriente. Mas é quando põe o pé fora das galerias – e quando a luz da cúpula geometricamente cortada desce sobre si –, que se apercebe que o próprio museu é uma obra de arte. Não deixe de visitar o terraço Art Lounge, onde pode e deve tomar uma bebida antes de sair. E aproveite a vista para o mar. Por Paul Clifford

Plano de fuga: Ida e volta desde 640€ (Emirates, em Setembro, escala Dubai)
Melhor altura: Janeiro- Fevereiro e Agosto-Setembro

Publicidade
39
Museu Yayoi Kusama
©Yayoi Kusama

Sonhe às bolinhas no Museu Yayoi Kusama

Japão – Tóquio

Criadora do seu próprio universo caleidoscópico de bolinhas, abóboras e espelhos, Yayoi Kusama tornou-se numa das artistas mais facilmente reconhecíveis do mundo. Há quem percorra milhares de quilómetros para imergir nas suas visões surrealistas e agora há um espaço permanente que lhe é totalmente dedicado, onde os fanáticos de Kusama se podem perder de amores. O museu próprio de Yayoi é um espaço elegante e minimalista que dá aos visitantes uma perspectiva mais íntima sobre a sua obra. É claro que lá encontramos os famosos padrões às bolinhas e abóboras, mas o que torna este espaço realmente especial é o foco no trabalho menos conhecido e mais recente de Kusama. Conseguir bilhetes nem sempre é fácil – têm de ser comprados antecipadamente através do site do museu, porque, neste momento, não é possível comprar bilhetes à porta. Mas, se planear tudo com antecedência, será recompensado com uma experiência tranquila e pessoal da arte psicadélica de Kusama que o vai deixar de queixo caído. Por Chee Wah Lim

Plano de fuga: Ida e volta desde 693€ (Ana, em Setembro, escala em Bruxelas)
Melhor altura: Março- Abril e Setembro-Novembro

40
House of Yes
©Kenny Rodriguez

Solte o excêntrico que há em si numa festa da House of Yes

EUA – Nova Iorque

A moda das loucas festas nova-iorquinas repletas de drogas tem desaparecido ao longo das últimas duas décadas, mas uma mão cheia de locais tem mantido esta estranha faceta da cidade viva. A House of Yes, uma discoteca escondida no bairro de Bushwick, em Brooklyn, é a protagonista de uma geração de bares e eventos locais que encorajam a soltar o excêntrico que vive em cada um de nós. Numa noite comum, encontrará a casa cheia de trapezistas e bailarinos sob os mais extravagantes disfarces e, se quiser fazer parte do espectáculo, costumam lá estar body painters que transformam o seu visual num piscar de olhos. Ou pode apenas levar a festa para o andar de cima, para o jacuzzi semi-secreto onde os foliões podem “descobrir-se” num espaço seguro. Dito isto, estas festas eufóricas não ficam atrás de nenhuma trip, quer esteja ou não sob efeito de coisas que o façam viajar. Por Clayton Guse

Plano de fuga: Ida e volta desde 575€ (TAP, em Abril, directo)
Melhor altura: Abril-Junho e Setembro-Outubro

Publicidade
41
Borough Market, Londres
©Shutterstock/AC Manley

Abra caminho à dentada no melhor mercado de Londres

Inglaterra – Londres

A história do Borough Market remonta ao século XIII. Mas a verdade é que hoje, à sombra da Catedral de Southwark, parece mais vivo e animado do que nunca, repleto de comerciantes que vendem queijo artesanal de alta qualidade, pão, vegetais, caça, café e mais. É também morada de alguns dos melhores restaurantes e bares da cidade. Mas é mais do que isso. Por baixo da enorme cobertura de vidro e ferro, inscreve- se a história sempre em transformação da relação de Londres com a comida: aqui se abastece a procura e a necessidade comum, mas também se define muito do critério cultural da cidade. O sucesso do bairro como um destino gastronómico é perceptível na forma como é replicado em mesas e balcões em toda a cidade de Londres. Quando terminar a sua expedição - seja por curiosidade antropológica amadora seja para pesquisa de foodie profissional - passe pelo pub The Market Porter. Abre às 6.00 da manhã para os comerciantes do mercado que trabalham no turno da noite, e é uma dádiva a cada manhã. Por Chris Waywell

Plano de fuga: Ida e volta desde 22€ (Ryanair, em Março)
Melhor altura: Março-Outubro

42
Bota Bota SPA
©Marie-Reine Mattera

Desafie a ideia que tem de um spa em Bota Bota

Canadá – Montreal, QC

O que aconteceria se um spa e um bar se juntassem a bordo de um barco no meio do rio Saint Lawrence, em Montreal? A resposta é o Bota Bota, um bar e spa, flutuante de três andares. Aqui pode escolher em que aventura de relaxamento quer participar,
há vários circuitos de sauna, banheiras de hidromassagem, piscinas geladas e salas aquecidas cheias de cadeiras suspensas que
o vão fazer sentir dentro de um casulo. Se estiver à procura de um momento tranquilo, os circuitos nórdicos do spa, são áreas silenciosas, onde quem falar é punido. Se estiver a sentir-se falador, pode fazer uma visita à grande atracção do Bota Bota, um grande deck exterior com piscina, onde é incentivado a conversar, e a água é quente o suficiente para não ter frio durante o Inverno de Montreal. O espaço também organiza actividades como sessões de DJs, de cinema
e música ao vivo. O derradeiro desafio do circuito nórdico está atrás do bar, onde um conjunto de degraus o leva até ao rio, que está parcialmente congelado durante a maior parte do ano. Mergulhe para sentir choque total no seu corpo, seguido de ondas de êxtase. Por Alyx Gorman

Plano de fuga: Ida e volta desde 4155€ (Lufthansa em Abril, escala em Munique)
Melhor altura: Abril-Junho e Setembro-Outubro

Publicidade
43
lagoa do fogo
Fotografia: Rui Soares

Aventure-se no top 10 de São Miguel

Açores – São Miguel

Se só puder escolher uma ilha no arquipélago, escolha esta. Se tem o tempo contado, faça isto. A vantagem: fica com a melhor impressão possível da ilha. A desvantagem (ou melhor, “a outra vantagem”): vai querer muito voltar.

1. Tire aquele foto na Vista do Rei: O miradouro da Vista do Rei tem o cenário mais que instagramado dos Açores, mas resiste à sobre-exposição e a todos os clichés. Se os nossos olhos estão familiarizados com ela, os pulmões resistem - aquele lugar tira-nos sempre respiração.

2. Espreite a Boca do Inferno: E confirme a suspeita de que o Diabo deve ter uma óptima dentição – ou muito bom gosto. Este miradouro apanha as duas lagoas das Sete Cidades, a lagoa do Santiago e a lagoa Rasa. Para lá chegar é só seguir as indicações para outra lagoa, a do Canário.

3. Visite uma estufa de ananases. O ingrediente principal das piña coladas brota desta terra, protegida por estufas que se esforçam para dar a entender aos ananases que estão no hemisfério Sul. O resultado pode-se provar na loja da Augusto Arruda, mesmo ao lado.

4. Desça até à Lagoa do Congro: um trilho de 20 minutos, sempre a descer, leva-o até uma pequena e sossegada lagoa rodeada de árvores. Não usamos o adjectivo “paradisíaco” porque depois, para voltar atrás, há uma subida de mais de meia hora.

5. Tente encontrar a Lagoa do Fogo. Costuma esconder-se por debaixo das nuvens, mas quando o tempo permite é uma visão imperdível. Antes de se aventurar até ela veja como está o tempo através do site de webcams Spot Azores.

6. Apaixone-se pelo Parque Terra Nostra: O tanque de água termal amarela a mais de 35º C tem tudo para ser o ponto alto das suas férias.

7. Fique de molho na Poça da D. Beija: Felicidade, pés e mãos engelhados. São estes os efeitos deste chá para seres humanos onde a água, em algumas zonas, está a 39ºC. Também pode ser visitada à noite.

8. Mergulhe na Piscina da Caloura: A zona da Caloura parece o cenário de um filme e esta piscina, no meio de uma pequena península, parece ter sido montada por um aderecista corajoso. Mergulhe antes que alguém grite “Corta!”.

9. Prove o chá da Gorreana: E aprenda como se fazia chá em 1883 – que é exactamente a mesma maneira com que se faz hoje. Uma cápsula do tempo.

10. Não perca o mítico cozido das Furnas: O cozido feito em colaboração com um fenómeno de vulcanismo secundário pode ser provado e quase todos os restaurantes das Furnas, mas nós recomendamos sempre o restaurante do Parque de Campismo. É mais longe do centro, mas vale o desvio. Por Luís Leal Miranda

Plano de fuga: Ida e volta desde 37€ (Ryanair, em Março).
Melhor altura: Março-Outubro.

44
Madeira - Fajã dos Padres
©Ágata Xavier

Faça uma descida infernal até ao paraíso dos padres

Madeira – Fajã dos Padres

São mais ou menos 300 metros a pique que se descem em dois minutos e meio. A viagem de teleférico pode impressionar os mais sensíveis, mas a vista impressiona qualquer um: a costa sul da Ilha da Madeira até à Ponta do Sol, a pequena baía povoada de vinha e árvores de fruto, a praia de calhaus rolados (rolling stones, se quiser explicar a um amigo camone) e o mar todo em frente. Chegado lá abaixo, o que pode ter parecido uma descida ao Inferno revela-se uma viagem ao paraíso. Este pequeno pedaço de terra estendido sobre o oceano é uma trincheira de sossego com um microclima único, de temperaturas amenas todo o ano, que explica a colheita preservada de Malvasia Cândida (obrigatório provar o Madeira que aqui se faz) e permite até cultivar frutas tropicais como a pitanga ou o araçá. A fajã deve o seu nome aos padres da Companhia de Jesus que aqui viveram mais de 150 anos. Está nas mãos da mesma família desde 1921 e hoje oferece estadia em oito vilas e um bungalow debruçados sobre o mar, mais um restaurante obrigatório, a cargo de Amândio Gonçalves, homem que já passou por cozinhas de excelência como a do hotel Reid’s e que aqui se dedica a fazer aqui petiscos tão simples quanto incríveis, entre lapas, espadarte, espetadas e tudo o que de melhor se pode comer nesta abençoada ilha. Por João Pedro Oliveira

Plano de fuga: Ida e volta desde 60€ (Easyjet, em Fevereiro)
Melhor altura: todo o ano

Publicidade
45
VR Park do Dubai
©The Dubai Mall

Socialize com monstros no VR Park do Dubai

Emirados Árabes Unidos – Dubai

Viaje para outro mundo (ou 20) no VR Park do Dubai. O maior espaço de aventura de realidade virtual do mundo foi inaugurado este ano, e a experiência futurista vai muito além de usar os óculos de realidade virtual Oculus Rift. Fuja de zombies num jogo temático da série televisiva Walking Dead ou cace monstros do pântano numa versão ao estilo da série Stranger Things de um ribeiro do Louisiana. Até os cheiros e as temperaturas são projectados para sugá-lo totalmente para os mundos imaginários do VR Park, onde também pode andar de montanha-russa, pelo deserto ou socializar com dinossauros. Muitos dos jogos e experiências são para mais de um jogador, pelo que não terá de enfrentar um futuro incerto sozinho. Por Alyx Gorman

Plano de fuga: Ida e volta desde 640€ (Emirates, em Maio, directo)
Melhor altura: Março-Maio e Setembro-Dezembro

46
Ponte de vidro de Zhangjiajie
©Shutterstock

Dê um salto da ponte de vidro de Zhangjiajie

China – Wullingyuan

A ponte de vidro de Zhangjiajie foi um grande sucesso quando abriu em 2016. Medindo 430 metros de comprimento e a 300 metros acima do chão, é a mais longa e mais alta ponte de vidro do mundo neste momento, com uma passarela transparente de cortar a respiração. O número de turistas foi tal que ultrapassou a capacidade da ponte e teve que encerrar durante um mês depois de um dos vidros se ter partido. Na data da reabertura, os designers decidiram demonstrar a segurança da construção. Como? Batendo nas placas de vidro com martelos, para mostrar como é segura e forte. A publicidade funcionou e a ponte continua a ser atravessada por milhares de pessoas todos os dias. Se isso for demasiado leve para o seu espírito aventureiro, opte por riscar da bucket list “fazer bungee jump na ponte mais alta do mundo”. Por Anna Ben Yehuda

Plano de fuga: Ida e volta para Xangai desde 460€ (Iberia, em Março, escala em Madrid)
Melhor altura: Outubro-Março

Publicidade
47
Clubes de comédia de Berlim
©DR

Conheça o melhor da comédia e do circuito de clubes de Berlim de uma só vez

Alemanha – Berlim

A Alemanha não é conhecida pelo seu sentido de humor, mas Mayowa Lynette está a mudar isso com o ISSA Comedy Show. A cineasta e comediante afro-nigeriana traz ao de cima o melhor de Berlim no seu espectáculo mensal, onde apresenta actuações de todo o mundo. O evento, em língua inglesa, destaca performers queer e comediantes não-brancos de primeira linha – e isto acaba numa festa de hip-hop fervilhante que dura até altas horas, ao verdadeiro estilo berlinense. Planeie ficar até tarde, mas chegue cedo: os bilhetes estão disponíveis na porta, mas espaço tem muita procura e estas noites costumam esgotar. Por Nathan Ma

Plan de fuga: Ida e volta desde 72€ (Ryanair, em Março)
Melhor altura: Março-Outubro

48
V & A Dundee
©Hufton Crow

Admire o design escocês no V&A Dundee

Escócia – Dundee

Mundialmente conhecido, o museu de design escocês abriu em Setembro de 2018 e é deslumbrante tanto por dentro como por fora. O edifício super elegante é mérito do arquitecto japonês Kengo Kuma, que teve como inspiração as dramáticas falésias do nordeste da Escócia. Tire fotos ao lado do rio, mas reserve tempo suficiente para entrar e explorar a caixa do tesouro nas Galerias do Design Escocês. Esqueça os estereótipos do tartan e dos biscoitos escoceses/shortbread e deixe-se maravilhar pelas ilustrações antigas e pelas marcas de moda contemporâneas. A jóia da coroa vai para a sala Oak Room, de Charles Rennie Mackintosh - um exemplo do trabalho do famoso designer que, apesar da demolição da sua primeira localização, foi guardado e tem estado escondido desde então. Trata-se de um antigo salão de chá e é um aconchegante casulo de madeira brilhante que cheira tão bem como parece. Por Rosemary Waugh

Plano de fuga: Ida e volta desde 70€ (Ryanair, em Março)
Melhor altura: Março-Outubro

Publicidade
49
Future World Singapura - Crystal Universo
©teamLab

Experiencie arte de alta tecnologia na exposição Future World

Ásia – Singapura

Entre no futuro na única exposição permanente do museu ArtSience, Future World, onde o inventivo colectivo japonês de tecnologia e arte teamLab o conduz por arte 4D e imersiva, potenciada por luzes LED e sensores de movimento. Passeie pela natureza caleidoscópica e construída digitalmente, que inclui quedas de água com seis metros, borboletas esvoaçantes que se dissipam quando tocamos nelas, cerejeiras em flor e muito mais. Caso tenha filhos, mantenha-os entretidos no espaço infantil com blocos gigantes de luz e um canto para colorir, no qual se transforma instantaneamente os desenhos dos miúdos em arte digital. Por Nicole-Marie Ng

Plano de fuga: ida e volta desde 489€ (Lufthansa em Maio, escala em Frankfurt
Melhor altura: Maio-Setembro

50
Rijksmuseum
©Arie de Keeuw

Jogue aos detectives de arte na biblioteca secreta do Rijksmuseum

Holanda – Amsterdão

O icónico Rijksmuseum, casa de séculos e séculos de arte, foi desenhado pelo arquitecto Pierre Cuypers em 1885. Enquanto o resto do museu foi recentemente renovado para estar a par do século XXI, a biblioteca ficou como era dantes. A atmosfera século XIX está por todo o lado: há ferro forjado, janelas de catedral, balaustradas, escadas em espiral e, claro, estantes do chão até ao tecto com livros volumosos. Historiadores de arte meticulosos costumam andar por lá, completamente absorvidos nos livros raros, mas o público geral só pode entrar na sala especial de leitura que fica no centro da biblioteca. Marque uma visita com antecedência e, quando lá chegar, requisite um livro e puxe uma cadeira. Por Karen Burshtein

Plano de fuga: Ida e volta desde 61€ (Ryanair, em Março)
Melhor altura: Março-Outubro

Vá para fora cá dentro

casa mãe
Fotografia: Francisco Santos
Hotéis

Escapadinhas para aprender coisas novas

Somos fortes em gastronomia, mas também não estamos nada mal nas artes plásticas nem na agricultura biológica. O booking lançou recentemente as tendências de viagem para 2019. Surpreendentemente, numa altura em que parece que cada vez mais se viaja só para alimentar as redes sociais, mais de 50% dos viajantes globais manifestaram preferência por destinos com hotéis onde possam desenvolver uma nova competência. Entre na onda do turismo em 2019 e aproveite que vai dar uma volta para aprender qualquer coisinha. Dizemos-lhe sete turismos onde vai com toda a certeza aprender alguma coisa nova.

Lima Escape Camping, Gerês
©DR
Hotéis

Nove parques de campismo em Portugal para dormir à luz das estrelas

Quando pensamos em acampar, a indecisão ataca entre enumerar os lugares bonitos onde o podemos fazer e entrar em pânico com a parte chata de ter de o fazer, como termos de andar com o papel higiénico atrás ou demorarmos dias a lavar o pó do corpo. Mas, a verdade é que passar férias num parque de campismo já não é o que era. Há cada vez mais e melhores opções. E são muitos os encantos em dormir no meio da natureza, do ar puro à oportunidade de adormecer com uma banda sonora natural. Desde parques dedicados ao ecoturismo até aos glampings, o difícil será escolher – se existir acesso directo à praia, melhor. Desligue-se do mundo nestes parques de campismo. 

Publicidade