Global icon-chevron-right Portugal icon-chevron-right Lisboa icon-chevron-right Descubra onde é isto e teste se é um verdadeiro lisboeta (parte 3)

Descubra onde é isto e teste se é um verdadeiro lisboeta (parte 3)

Conhece bem Lisboa vista de cima? Não basta saber onde se vende a melhor ginja, bifana, pastel de nata ou caracóis.

Miradouro de São Pedro de Alcântara
©Inês Félix
Por Renata Lima Lobo |
Publicidade

Considere isto um treino para não corar quando alguém de fora lhe fizer perguntas difíceis sobre a sua própria cidade. Este é o segundo teste que o pode validar como um verdadeiro alfacinha, o que só acontece se responder a pelo menos três dos cinco desafios propostos. As soluções estão a seguir à imagem n.º 5 (ou antes da imagem n.º 1, como lhe der mais jeito) e, apesar das imagens terem sido retiradas do Google Maps, não vale ir copiar ao Google. Aceita o nosso desafio?

Recomendado: Descubra onde é isto e teste se é um verdadeiro lisboeta (parte 2)

jardim botanico tropical

Imagem 1

É um dos mais antigos jardins da cidade e começou por se chamar Jardim Colonial. Nascido em 1906 entrou este Janeiro em modo “fechado para obras”, faz parte da Universidade de Lisboa há pouco mais de uma década, auxiliando investigadores do Departamento de Ciências Naturais. Quando as portas do jardim estão abertas é possível travar conhecimento com espécies actualmente extintas nos seus habitats naturais, como é o caso das árvores Ginkgo biloba e Eucommia ulmoides.

miradouro de santa catarina

Imagem 2

Vá, esta é fácil. Mas, para não baralhar, um aviso: esta imagem do Google Maps está um bocadinho desactualizada. O espaço já não está tão verde. Mas tem estado vazio. Aqui encontra uma escultura alegórica em pedra criada por Júlio Vaz Júnior, inaugurada em 1927 que remete para outro “Vaz” português. Segundo o blog Lisboa de Antigamente, este espaço chegou a ser conhecido como Monte ou Pico do Belveder, ou do Belver, e também da Boa Vista. Tudo boas pistas.

Publicidade
observatorio astronomico de lisboa

Imagem 3

Assim de cima, manda ares de instalação secreta escondida em ambiente remoto. Mas além de não ser secreta, é pública. Esta bela estrutura foi financiada pelo rei D. Pedro V que quis ver em Portugal o progresso material e cultural que tinha visto noutros países. Ora, é mesmo muito complicado dar pistas sem dar uma grande ajuda, mas para o ver mais de perto é possível inscrever-se em visitas guiadas e actividades lúdicas até ao infinito.

praca david leandro silva

Imagem 4

É uma praça rodeada por velhos armazéns e que em 1917 foi baptizada com o nome de um comerciante “de arrojada iniciativa, que tanto contribuiu para o bem social e a quem o Beato e o [não podemos dizer] devem o seu engrandecimento comercial e industrial”, lê-se na secção de toponímia da Câmara Municipal de Lisboa. Mas como é muito possível que não saiba o nome de tão ilustre praça, aceitamos como resposta o nome do bairro.

Publicidade
bica

Imagem 5

É um dos bairros que renasce durante a noite, mas o arrancar do ano tirou-lhe uma vértebra. Um dos bares mais icónicos do bairro fechou portas e Lisboa ficou um pouco mais pobre. Resta molhar o bico noutras torneiras da vizinhança.

Soluções

1 - Jardim Botânico Tropical
2 - Miradouro de Santa Catarina
3 - Observatório Astronómico de Lisboa
4 - Praça David Leandro da Silva/ Poço do Bispo
5 - Bica

Trabalho de casa

Mural de André Saraiva
Fotografia: Ana Luzia
Coisas para fazer

Roteiro de arte grátis em Lisboa

Lisboa é fértil nas mais variadas manifestações artísticas, fora e dentro de portas. São murais, fachadas, esculturas em jardins, intervenções em lojas, paredes de hotéis ou monumentos históricos. Da próxima vez que passear por um jardim, que entrar numa loja de roupa ou que se sentar à mesa para jantar, olhe bem à sua volta. As manifestações de arte estão um pouco por todo o lado em Lisboa e estas têm entrada livre. À superfície, ou debaixo de terra, venha daí (praticamente) sem gastar um tostão. Só ainda não temos arte a esvoaçar nos céus (fica a dica). Aí segue o roteiro de arte grátis em Lisboa.

Hello, Kristof
Fotografia: Manuel Manso
Coisas para fazer

O roteiro perfeito no Poço dos Negros

O bairro é pequeno, mas não pode ser medido aos palmos. Dos bares e restaurantes às lojas e pólos culturais, nos últimos anos, a Rua do Poço dos Negros e arredores (que é como quem diz as transversais) ganhou nova vida e vale a pena tirar um dia para explorar as ruas e travessas, a meio caminho entre Santos e o Cais do Sodré. Há lá de tudo: design português, teatro, burlesco, café de especialidade e especialidades dos quatro cantos do mundo. Apanhe o eléctrico 28 e use este roteiro para desbravar uam das zonas mais cool da cidade.

Publicidade
Coisas para fazer

32 Coisas Incríveis Para Fazer em Lisboa

Lisboa é tão bonita que há quem lhe chame Lisbonita. E há quem fale da luz, que parece ferir a vista, sobretudo quando reflectida numa parede de azulejo. E há também quem diga que as pessoas são simpáticas e que as ruas, mesmo que desenhadas em colinas difíceis de calcorrear, são inspiradoras. Juntámos três dezenas de ideias e criámos uma lista com sugestões de coisas para fazer. Entre uma ida a um restaurante que mantém a sua própria lavandaria, até à tarefa de subir ao pilar 7 da Ponte 25 de Abril, veja aquilo que ainda lhe falta conhecer. Fez alguma coisa desta lista que tenha adorado? Pode partilhá-la no hashtag #TimeOutDoList e taggar @TimeOutEverywhere. Saiba ainda como a Time Out cria as suas listas de coisas para fazer.

Publicidade