A Time Out na sua caixa de entrada

Procurar
Bares, Cocktails, Machimbombo
Manuel Manso

Sete bares em Lisboa para beber um copo este Verão

Escolhemos sete bares em Lisboa para desconfinar de copo na mão

Escrito por
Clara Silva
Publicidade

Calor pede bebidas com os amigos, mas é difícil manter os níveis de hidratação quando muito bares continuam encerrados. Outros conseguiram abrir a tempo do Verão – alguns pela primeira vez. Seja em hotéis, restaurantes ou até no rooftop de uma universidade, opções não faltam para os dias de calor.

Ao pôr-do-sol ou depois de uma tarde de praia, remate com um cocktail na mão num dos sete bares em Lisboa que escolhemos para beber um copo este Verão.

Recomendado: Os melhores terraços em Lisboa

Sete bares para beber um copo este Verão

  • Bares
  • Chiado/Cais do Sodré

Depois de servir bebidas para levar para casa, o Machimbombo reabriu portas no início de Junho com uma novidade: uma pequena esplanada, ideal para ver passar os eléctricos e os poucos turistas que por ali andam. O barestá agora a funcionar de quarta a domingo, até às 23.00, com cocktails e snacks para se bater a fome. Também continuam a fazer entregas de cocktails através da Uber Eats (de quinta a domingo).

  • Bares
  • Chiado/Cais do Sodré

O rooftop no topo do parque de estacionamento da Calçada do Combro celebrou no início de Julho sete anos de vida. Infelizmente, não conseguiram fazer a festa de arromba que queriam. Mas o bar está agora aberto todos os dias, entre as 13.00 e as 23.00, com petiscos, cocktails e DJ sets. O mais parecido com sair à noite que vai arranjar. Mas durante o dia.

Publicidade
  • Bares
  • Benfica/Monsanto

Enquanto o Cinco Lounge, no Príncipe Real, não pode abrir portas, os donos decidiram levá-lo até Monsanto, ao espaço que já lá tinham: o bar de apoio do HelloPark, para miúdos. O Cinco Woodland, assim se chama, é o melhor lugar para desconfinar, no meio da floresta. Além de um menu reduzido do Cinco Lounge, com margaritas especiais e outros clássicos da casa, como o famoso Finders Keepers, com gin, lima, menta, gengibre e ginger ale e servido numa lata selada, o espaço terá packs de cervejas com gelo a pensar em grupos reduzidos e até cocktails à pressão.

  • Bares
  • Chiado/Cais do Sodré

Abriu portas em Fevereiro no espaço do antigo Brownie, no Príncipe Real, e fechou pouco depois. O Imprensa é um bar de ostras frescas (vêm de um fornecedor de Setúbal) e cocktails de autor, cada um com o nome de um tipo de letra. Por exemplo, o Times New Roman (8€), com rum, lima, maracujá, baunilha e espumante, ou o Verdana (9€), com vodka, lima, gengibre, espuma de pepino e maçã verde. O bar tem algumas relíquias, como uma máquina de escrever Olivetti e uma antiga caixa registadora, vinda da loja do avô de um dos donos.

Publicidade
  • Restaurantes
  • Baixa Pombalina

O terraço no topo da Pollux, uma das melhores vistas da cidade e em tempos um segredo bem guardado, reabriu em Maio como bar/restaurante. Chama-se Terraço Editorial e está aberto de terça a sábado, entre as 12.00 e as 23.00. Aqui o vinho tem um grande destaque, com promoções de garrafas, vinhos especiais e um bom lema para adoptar nos próximos tempos: “Para grandes constrangimentos, grandes terraços.”

  • Noite
  • Chiado/Cais do Sodré

O Bicaense, mítico espaço da Bica a funcionar desde 1959, encerrou em 2018 para depois reabrir como Butchers, um restaurante de carnes maturadas. Agora, em plena pandemia, reabre com o nome antigo, Bicaense, e uma preocupação de voltar às origens e ir buscar os lisboetas. As carnes maturadas continuam na carta, tal como cocktails de sucesso como o Moscow Mule (6€). Às sextas e sábados organizam um “couvert musical”, como lhe chamam, com sets de DJs conhecidos da noite alfacinha.

Publicidade
  • Bares
  • Cascais
O novo rooftop de Carcavelos, na Universidade Nova, tem vista para o mar e cocktails para se refrescar nas alturas depois de um mergulho. O espaço abriu no final de Fevereiro de 2020, mas teve de fechar portas logo a seguir. Reabriu agora com uma lista de cocktails que inclui o Avô Varela (10€), com rum Abuelo Añejo, Disaronno e abacaxi, ou o Mary Basil (10€), com vodka, morango, tomate e espuma de manjericão, e vários petiscos para partilhar.

Verão em Lisboa

  • Restaurantes

Passamos o Inverno a sonhar com elas. Ao primeiro raio de sol primaveril voltamos a corrê-las, ansiosos, e durante o Verão instalamo-nos confortavelmente, porque não queremos outra coisa a não ser esplanadas. 

Publicidade
  • Coisas para fazer

A felicidade tem um preço – e a partir de certa hora é mais barata. Happy hour é aquela expressão estrangeira que ninguém vai enrolar a língua para dizer, ou recusar-se a compreender o conceito. Nas horas mais felizes dos lisboetas as imperiais passam a custar uma módica moedinha e os cocktails caem para metade do preço. 

Recomendado
    Também poderá gostar
      Publicidade