A Time Out na sua caixa de entrada

Procurar
Cerveja, Bar, Cerveja Artesanal, O Outro Lado
©Gabriell VieiraO Outro Lado

Os melhores sítios para beber cerveja artesanal em Lisboa

De Marvila a Alcântara, passando pelo centro, há cada vez mais lugares onde beber e comprar cerveja artesanal em Lisboa.

Escrito por
Editores da Time Out Lisboa
Publicidade

A cerveja artesanal demorou a impor-se em Lisboa, mas hoje já não vivemos sem ela. E cada vez menos gente encara o consumo como uma moda, mas antes como uma evolução natural da nossa relação com a cerveja. Não é por acaso que cada vez mais negócios têm pelo menos uma marca e duas ou três variedades de cerveja artesanal por onde escolher. E depois há os sítios especializados, onde as pessoas vão de propósito para beber um bom néctar de cevada. Desde restaurantes a brewpubs, bares ou lojas, estes são os melhores sítios para beber cerveja artesanal. É só escolher.

Recomendado: Os novos bares em Lisboa que tem mesmo de conhecer

Os melhores sítios para beber cerveja artesanal

  • Bares
  • Alvalade

Aberta desde Outubro de 2018 em Alvalade, a ArtesanaLis era o que faltava no bairro: uma loja (e bar) de cerveja artesanal. O espaço não é grande, mas encontram-se perto de uma centena de rótulos nas prateleiras, desde referências internacionais a marcas portuguesas, para levar para casa ou beber in loco. Além disso, há um par de cervejas à pressão e petiscos para quando a fome aperta.

  • Bares
  • Baixa Pombalina

Fica na Baixa e no Marquês e tem várias torneiras de cerveja, incluindo algumas de produção própria, outras estrangeiras, mais umas portuguesas. E ainda há uma lista de garrafas. Também servem comida para que não falte sustento. 

Publicidade
  • Bares
  • Cervejarias
  • Chiado/Cais do Sodré

Foi o primeiro bar de cerveja artesanal que abriu em Lisboa, a faísca que espoletou a explosão, ou melhor, a expansão da cerveja artesanal na capital. Estávamos em 2014, e mais ninguém apostava em pequenos produtores estrangeiros, nem dava a conhecer tantos novos produtores portugueses. Entretanto, o bar da Praça das Flores fechou, mas a tradição continua viva na loja e esplanada da Avenida de Paris.

  • Bares
  • Avenida da Liberdade/Príncipe Real

O DeBru encontra-se a meio caminho entre um café e um bar. Também é um espaço de cowork. Inaugurado por um brasileiro que durante a maior parte da década viveu na Austrália, tem cervejas artesanais portuguesas à pressão. Além disso, há várias garrafas e os preços são relativamente acessíveis. 

Publicidade
  • Bares
  • Bares
  • Chiado

O nome vem das cervejas Delirium da Brouwerij Huyghe. E são essas e outras belgas da mesma cervejeira que dominam o menu do Delirium Café, no Chiado. Não obstante, há várias opções artesanais portuguesas, em garrafa e não só, mais umas quantas de outros países europeus e algumas americanas. E um menu de petiscos.

  • Bares
  • Cervejaria artesanal
  • Marvila

Pouca gente faz tanta e tão boa cerveja em Lisboa como a Dois Corvos. Além de alguns rótulos que se encontram nos supermercados, produzem várias edições mais limitadas, à venda nas lojas e bares da especialidade, e ainda há uma ou outra coisa que nunca sai da fábrica e brewpub da cervejeira, em Marvila. Só por isso, a visita já valia o preço do táxi (ou outro transporte qualquer), mas o espaço tem muita pinta e uns pratos para picar. 

Publicidade
  • Bares
  • Cervejaria artesanal
  • Chiado

O Duque Brewpub é uma espécie de quartel-general da cerveja artesanal portuguesa em Lisboa. É ela que corre pelas torneiras e monopoliza os frigoríficos. Têm também umas coisas para petiscar, claro.

  • Noite
  • Marvila

Onde antes morava a Lince, que entretanto se extinguiu, vive agora o Fermentage Brewpub, um laboratório onde se brinca com a fermentação para criar cervejas singulares. Há 14 torneiras no total, e muito para explorar, mas a especialidade da casa são as sours. Para comer há pizzas e outros petiscos fermentados. É um espaço para se deixar estar, seja na esplanada ou no interior, com jogos de tabuleiro, arcade, noites de quiz e até wrestling para entreter.

Publicidade
  • Bares
  • Beato

A Flor de Lúpulo tem uma boa selecção de cervejas e coisas novas para provar todas as semanas. No frigorífico há perto de meia centena de rótulos internacionais e duas dezenas de portugueses, e pelas torneiras correm mais de dez cervejas diferentes de todo o mundo.

  • Restaurantes
  • Hambúrgueres
  • São Sebastião

Sim, o Ground Burger é um óptimo restaurante. Mas também é um dos melhores sítios para beber cerveja artesanal na cidade: a carta tem muitas garrafas diferentes, de produtores portugueses e sobretudo estrangeiros, e ainda há mais dez à pressão. É verdade que é mais caro do que a maior parte dos bares e lojas do género, mas tendo em conta a qualidade da comida até se desculpa.

Publicidade
Gulden Draak – Casa da Cerveja
© Arlei Lima

11. Gulden Draak – Casa da Cerveja

A poucos passos da estação de metro de Picoas, o Gulden Draak – Casa da Cerveja tem 50 torneiras e muitas garrafas à escolha. Os proprietários são Neko Pedroso e Verónica Fernandes, que também têm mão no Delirium Café, o primeiro bar que este casal carioca abriu na capital, no início de 2017, também em parceria com uma marca belga sobejamente conhecida.

  • Bares
  • Cervejaria artesanal
  • Avenida da Liberdade/Príncipe Real

O espaço é pequeno, com apenas uma mesa e um balcão no interior, mas há um pátio exterior com mais algumas mesas onde é possível provar as cervejas à pressão, escolhidas a dedo, e partilhar uma das mais de 300 garrafas e latas nacionais e internacionais à venda.

Publicidade
  • Bares
  • Cervejaria artesanal
  • Cais do Sodré

Se em Marvila, o foco continua a ser a cerveja artesanal e a programação musical, a Musa da Bica, bastante mais pequena, no espaço da antiga Tasca da Tijúlia, com um balcão e algumas mesas corridas, quer explorar a relação entre a cerveja e a comida. Pedro Abril e Tiago Lima da Cruz são a parelha responsável pela cozinha com petiscos que puxam pela cerveja. Para empurrar, há 15 torneiras com cervejas da Musa e não só.

  • Bares
  • Cervejaria artesanal
  • Marvila

A Musa abriu o seu primeiro pousio ao público em Agosto de 2017. Ficava na Rua do Açúcar, em Marvila, e juntava bar e fábrica, consumo e produção e ainda um programação musical regular para acompanhar com os copos e os pitéus que saíam da cozinha. Entretanto, a fábrica original fechou, mas reabriu num espaço diferente, que mantém o conceito, a cerveja, a comida e a música de sempre. Agora com um beer garden a pedir para ser instagramado.

Publicidade
  • Bares
  • Gastropubs
  • São Vicente 

A Oitava Colina já tinha uma fábrica e um quiosque na Graça quando, a 20 de Julho de 2018, inaugurou este taproom e gastrobar. Entretanto, a fábrica mudou-se para outra freguesia e o quiosque fechou, mas continua aberto o taproom, a lembrar onde tudo começou. O espaço não é muito grande, mas também não é pequeno, e tem óptimo aspecto. Para lá das garrafas da Oitava Colina, há dez torneiras de onde pingam as cervejas da marca (e não só), assim como algumas coisas rápidas para comer.

  • Bares
  • Cervejaria artesanal
  • Santa Maria Maior

Nascido das cinzas do Lisbeer, o Outro Lado é um espaço luminoso e acolhedor, com uma esplanada improvisada numa rua de Alfama. Têm uma dezena de cervejas à pressão e mais de 400 rótulos diferentes nos frigoríficos. Muitos são estrangeiros e não se encontram em mais lado nenhum em Portugal; outros são nacionais.

Publicidade
  • Bares
  • Pubs
  • Estrela/Lapa/Santos

Há muitos, muitos anos, no número 6 da Rua da Prior do Crato, estava o túnel que ligava Alcântara às cavalariças do Palácio das Necessidades. Mas o que interessa é que desde 2016 está aqui o Quimera Brewpub. Com uma dúzia de torneiras, por onde correm bebidas produzidas pelos próprios e por outros cervejeiros, e mais umas dezenas de garrafas. Também há petiscos.

  • Bares
  • Lisboa

De portas abertas na Rua Andrade, a poucos metros do Largo do Intendente, o Sputnik é mais um bar especializado em cerveja artesanal. Das torneiras brota maioritariamente cerveja portuguesa, mas nos frigoríficos encontram-se latas e garrafas de todo o mundo. O acompanhamento musical é pesado, e anda entre o punk-hardcore e o metal.

Publicidade
  • Bares
  • Cervejaria artesanal
  • Santa Maria Maior

Junto à estação do Rossio e mais virada para os turistas que por ali passam, a Beer Station é um pequeno bar de cervejas artesanais dos mesmos donos do Wine & Pisco. Começou por misturar cerveja artesanal lisboeta e internacional, mas tem-se vindo a afastar do estrangeiro. Tem dezenas de torneiras e mais umas quantas garrafas. 

Mais que beber

  • Noite
  • Cafés/bares

Pela cidade, há espaços que lhe são exclusivamente dedicados e outros que, aos poucos, vão aprimorando os seus cocktails de forma a inclui-la. Mas a história daquela que é uma das mais populares bebidas da actualidade em Lisboa já tem séculos. O gin, como hoje o conhecemos, evoluiu de uma outra bebida, o jenever, com origem neerlandesa, e a sua primeira referência data do século XIII. Só mais tarde, no século XVII, é que seria popularizado no Reino Unido pôr mão do monarca William III, e acabaria por se tornar uma alternativa ao brandy. As possibilidades foram crescendo e as marcas florescendo, caminhando largamente até se tornar uma das mais populares espirituosas do mundo. Na capital portuguesa não faltam espaços onde o provar e degustar, portanto, o melhor é seguir o nosso roteiro dos melhores bares de gin em Lisboa. 

  • Bares

Os bares de vinho (ou wine bars, como lhes chamam os ingleses), as garrafeiras e as lojas da especialidade estão cada vez mais na moda e ainda bem. Afinal, o nosso vinho é um dos melhores do mundo e fica bem em diversas ocasiões. Seja para se refrescar a meio da tarde, aconchegar-se ao fim do dia ou até para lançar o mote numa noite de festa, reunimos os melhores bares de vinho em Lisboa, onde além de conseguir beber um copo consegue também picar um bom petisco. 

Recomendado
    Também poderá gostar
    Também poderá gostar
    Publicidade