Global icon-chevron-right Portugal icon-chevron-right Lisboa icon-chevron-right Os melhores sítios para beber cerveja artesanal em Lisboa

Atenção, continuamos a tentar dar-lhe a informação mais actualizada. Mas os tempos são instáveis, por isso confirme sempre antes de sair de casa.

Bares, Cerveja Artesanal, Oitava Colina Marquês
©Duarte Drago Oitava Colina Marquês

Os melhores sítios para beber cerveja artesanal em Lisboa

De Marvila a Alcântara, passando pelo centro, há cada vez mais lugares onde beber e comprar cerveja artesanal em Lisboa.

Por Editores da Time Out Lisboa
Publicidade

A cerveja artesanal demorou a impor-se em Lisboa, mas hoje já não vivemos sem ela. E cada vez menos gente encara o consumo como uma "moda", mas antes como uma evolução natural da nossa relação com a cerveja. Não é por acaso que cada vez mais sítios, desde restaurantes típicos portugueses a auto-intituladas tabernas asiáticas, têm pelo menos uma marca e duas ou três variedades de cerveja artesanal por onde escolher.

E depois há os sítios especializados, onde as pessoas vão de propósito para beber um bom néctar de cevada. Desde restaurantes a brewpubs, bares ou lojas, estes são os melhores sítios para beber cerveja artesanal. É só escolher.

Recomendado:  Os 50 melhores bares em Lisboa

Os melhores sítios para beber cerveja artesanal em Lisboa

ArtesanaLis
ArtesanaLis
Duarte Drago

1. ArtesanaLis

Bares Alvalade

Este novo bar/loja de cerveja artesanal fica em Alvalade e tem 105 diferentes para levar para casa ou para consumir ali. Um espaço capaz de satisfazer tanto geeks da cerveja como leigos criado por Martha Varella e Pedro Mendes. O casal do Rio de Janeiro, a morar em Lisboa há dois anos, viajou por “todos os festivais de cerveja” para conheceram as pessoas do meio. Na ArtesanaLis, todas as mais de 100 garrafas nas prateleiras também estão disponíveis frescas, para consumir ali, e todas as semanas há duas cervejas diferentes à pressão. Conte com marcas como a Gala, a Dois Corvos, a Oitava Colina, a Letra ou a Barona, a estrangeiras como a Northern Monk (Inglaterra), a Laugar (Espanha), a Austmann (Noruega), a Moor (Inglaterra), La Pirata (Barcelona), a BrewDog (Escócia) ou a Sierra Nevada (Estados Unidos), sem esquecer a brasileira Lohn, de Santa Catarina.

Cerveteca
Cerveteca
Fotografia: Arlindo Camacho

2. Cerveteca Lisboa

Bares Cervejarias Chiado/Cais do Sodré

Foi o primeiro bar de cerveja artesanal que abriu em Lisboa, a faísca que espoletou a explosão, ou melhor, a expansão da cerveja artesanal na capital. Estávamos em 2014, e mais ninguém apostava em pequenos produtores estrangeiros sem distribuição nacional, nem dava a conhecer tantos novos produtores portugueses. Hoje, custa-nos imaginar Lisboa sem a Cerveteca e a sua selecção de cervejas nacionais e estrangeiras.

Publicidade
crafty, crafty corner
crafty, crafty corner
Fotografia: Manuel Manso

3. Crafty Corner

Bares Cais do Sodré

O Crafty Corner fica numa das zonas mais procuradas pelos turistas em Lisboa e até o nome, estrangeiro, parece falar para eles. Pertence aos donos do irish pub Hennessy’s que, após verem a loja que ocupava esta morada fechar, decidiram agarrar a coisa e meter mãos à obra. Tem 12 torneiras de cerveja artesanal portuguesa e mais umas quantas garrafas, mas nada que não se encontre noutros lados.

Delirium Café
Delirium Café
Fotografia: Arlindo Camacho

4. Delirium Café

Bares Bares Chiado

O nome vem das cervejas Delirium da Brouwerij Huyghe. E são essas e outras belgas da mesma cervejeira que dominam o menu do Delirium Café, no Chiado. Sobretudo as suas 25 torneiras. No entanto, também há muitas opções artesanais portuguesas, em garrafa, umas poucas de outros países da Europa e algumas americanas. E um menu que inclui hamburgers e outros petiscos. Mas nem tudo é artesanal.

Publicidade
Tap Room Dois Corvos
Tap Room Dois Corvos
Fotografia: Arlindo Camacho

5. Dois Corvos Cervejeira

Bares Cervejaria artesanal Marvila

Pouca gente faz tanta e tão boa cerveja em Lisboa como a Dois Corvos. Além de cervejas como a Avenida, a Metropolitan e a Galáxia, que até se encontram à venda nos supermercados, produzem várias edições mais limitadas, à venda nas lojas e bares da especialidade, e ainda há uma ou outra coisa que nunca sai da fábrica e brewpub da cervejeira, em Marvila. Só por isso, a visita já valia o preço do táxi (ou outro transporte qualquer), mas o espaço tem muita pinta e uns pratos para picar. 

Duque BrewPub
Duque BrewPub
Fotografia: Arlindo Camacho

6. Duque Brewpub

Bares Cervejaria artesanal Chiado

O Duque Brewpub é uma espécie de quartel-general da cerveja artesanal portuguesa em Lisboa. É ela que corre pelas torneiras e monopoliza os frigoríficos. Há sempre 12 cervejas diferentes à pressão e em rotação constante, incluindo algumas produzidas in loco, e dezenas de garrafas por onde escolher. Têm também umas coisas para petiscar, incluindo uma tosta épica, a Batalha.

Publicidade
Flor de Lúpulo
Flor de Lúpulo
Fotografia: Manuel Manso

7. Flor de Lúpulo

Bares Beato

A Flor de Lúpulo, na Rua Heróis de Quionga, uma perpendicular da Rua Morais Soares, é uma das boas novidades cervejeiras. O espaço, pintado e movido a rock'n'roll, não é grande, mas o catálogo de cervejas nacionais e internacionais é bastante completo, com umas quantas garrafas que, em Lisboa, só se encontram aqui. E ainda há dez torneiras de onde saem dez distintos tipos de cerveja que prometem provocar dez sorrisos diferentes.

Restaurante Ground Burguer
Restaurante Ground Burguer
Fotografia: Arlindo Camacho

8. Ground Burger

Restaurantes Hambúrgueres São Sebastião

Sim, o Ground Burger é um óptimo restaurante. Mas também é um dos melhores sítios para beber cerveja artesanal na cidade: a carta tem cerca de uma centena de garrafas diferentes, de produtores portugueses e sobretudo estrangeiros, e ainda há mais dez à pressão, incluindo muitas da Mikkeller. É verdade que é mais caro do que a maior parte dos bares e lojas do género, mas tendo em conta a qualidade da comida até se desculpa.

Publicidade
LisBeer
LisBeer
Fotografia: Arlindo Camacho

9. Outro Lado

Bares Cervejaria artesanal Santa Maria Maior

No espaço do antigo Adufe (e do Aguarela), ali entre a Baixa e Alfama, surgiu no início de 2015 o LisBeer, sem pretensões e com um único objectivo: dar a provar e a beber boa cerveja. Entretanto, o bar mudou de gerência uma e outra vez, e o nome seguiu-lhe o rumo, passando a chamar-se Outro Lado depois de uma paragem para remodelação. A parte boa? Continua a ser um espaço dedicado à cerveja, com marcas portuguesas e estrangeiras na lista.

musa
musa
Fotografia: Francisco Santos

10. Musa

Bares Cervejaria artesanal Marvila

A Musa abriu o seu pousio ao público em 2017. Fica em Marvila, junta fábrica e bar, com muito bom aspecto e vista para os silos onde a cerveja se faz, e tem uma programação musical regular para acompanhar com os copos. Além das garrafas, fáceis de encontrar em vários restaurantes e lojas da cidade, há 12 bocas recheadas com as cervejas que se produzem ali mesmo, mais uma ou outra convidada.

Publicidade
Chimera Brewpub
Chimera Brewpub
©DR

11. Quimera Brewpub

Bares Pubs Estrela/Lapa/Santos

Um túnel que no século XVIII servia de passagem da Cavalaria Real para o Palácio das Necessidades é desde a Primavera de 2016 o Quimera Brewpub, um bar/restaurante com cervejas artesanais e sandes inspiradas nos delis de Nova Iorque. Em tempos foi o wine bar Retiro de Baco. Agora o néctar dos deuses é outro, com half pints e pints de cerveja artesanal produzidas pelos próprios e por outros cervejeiros, (quase) sempre portugueses.

Quiosque da Oitava Colina
Quiosque da Oitava Colina
Fotografia: Arlindo Camacho

12. Quiosque Oitava Colina

Bares Cervejaria artesanal São Vicente 

Era a esplanada que faltava para o Largo da Graça ficar mesmo cheio de graça e o primeiro espaço aberto ao público pela Oitava Colina, num dos quiosques mais carismáticos da zona, que em tempos serviu de casa de banho para os guarda-freios da Carris e também chegou a ser bilheteira para os eléctricos. Há cinco torneiras por onde corre a cerveja artesanal da marcacom a ocasional convidadae as respectivas garrafas.

Publicidade
Bares, Cerveja Artesanal, Taproom Oitava Colina
Bares, Cerveja Artesanal, Taproom Oitava Colina
Duarte Drago

13. Taproom Oitava Colina

Bares Gastropubs São Vicente 

Depois da fábrica e do quiosque, a 20 de Julho a Oitava Colina inaugurou um gastrobar. Na Graça, como sempre. É coisa simples, com um balcão, bancos altos, umas mesas (a esplanada vem a caminho), garrafas de Oitava Colina e dez torneiras, a maior parte com a cerveja da casa mas com abertura para convidadas especiais, de quando em vez. E depois há a comida, por agora uns petiscos rápidos, sandes, cachorros e chicken wings.

Beer Station
Beer Station
Fotografia: Ana Luzia

14. The Beer Station

Bares Cervejaria artesanal Santa Maria Maior

Junto à estação do Rossio e mais virada para os turistas que por ali passam, a Beer Station é um pequeno bar de cervejas artesanais dos mesmos donos do Wine & Pisco, ali mesmo ao lado. Começou por misturar cerveja artesanal lisboeta e internacional, mas tem-se vindo a afastar do estrangeiro. Com 12 torneiras e mais umas quantas garrafas. 

Publicidade
21 Brewpub Gallas
21 Brewpub Gallas
Duarte Drago

15. 21 Brewpub Gallas

Bares Gastropubs Beato

As cervejas da Gallas já se encontravam por aí, em festivais e um ou outro bar, mas agora têm casa própria. A estrutura do gastrobar – onde em breve vão passar a produzir as cervejas, na cave – permite 15 torneiras de cerveja, mas por enquanto têm sete, entre as quais as suas três de produção própria e mais umas quantas convidadas. Além disso, têm umas quantas garrafas, incluindo algumas de produtores espanhóis.

Bares, Cerveja Artesanal, Oitava Colina Marquês
Bares, Cerveja Artesanal, Oitava Colina Marquês
Fotografia: Duarte Drago

16. Oitava Colina Marquês

Restaurantes Avenida da Liberdade/Príncipe Real

Venderam a primeira cerveja em 2015. O ano passado abriram um taproom na Graça e a terminar 2019 lançam-se na aventura de começar um restaurante. A Oitava Colina, cervejeira artesanal da Graça desceu a colina e instalou-se na Avenida Duque de Loulé, onde o Antigo Talho de João Manzarra é agora a casa da Oitava Marquês. A cozinha está a cargo de Thomas Mancini e é no primeiro andar que está instalado o restaurante. Encontrará propostas para repastar como o bifé à Zé Arnaldo ou para picar se se aventurar a provar o bao de bacalhau. No res-do-chão há 14 torneiras à sua espera com o melhor produto da marca: cerveja bem feita.

Mais que beber

TOPO Martim Moniz
©Manuel Manso

Os melhores bares na Baixa de Lisboa

Bares

É um mistério como subsistem tantos e tão bons bares na Baixa. Como é que não estão em obras, ou fechados porque no seu lugar vai ser criado um empreendimento de luxo, uma loja de souvenirs, um vegetariano com sumos que lhe mudam o estado de espírito e, eventualmente, a vida? É um mistério que vamos deixar por resolver. Não estamos aqui para trabalhar, estamos para beber.

Capitão Leitão
©Francisco Santos

Os melhores bares em Marvila

Noite

Longe vão os tempos em que este bairro era um deserto, uma zona deixada ao abandono, armazéns por ocupar e com tectos a cair. Nos últimos anos Marvila ganhou vida própria, uma existência que compete taco-a-taco com Cais do Sodré ou Bairro Alto se tirarmos a confusão e gentrificação dos dois últimos. Isto porque não lhe faltam opções para beber e mais, não falta arte para ver, restaurantes para encher a barriga, coworks, ginásios, galerias e até sítios para explorar. 

Publicidade
Praia no Parque
Duarte Drago

Os novos bares em Lisboa que tem mesmo de conhecer

Noite

Juntamos a sede de conhecer novidades à vontade de beber cocktails e deixamos-lhe uma lista (em constante actualização) dos novos bares que abriram em Lisboa nos últimos meses. A noite lisboeta está bem viva e a prova disso são os novos hóspedes que vão aparecendo – e ainda bem. 

Cerveteca Lisboa
Fotografia: Arlindo Camacho

Os melhores bares de cerveja em Lisboa

Bares

A cevada alimenta e uma pesquisa rápida no Google vai levá-lo a sites (alguns mais duvidosos que outros) que lhe apontam alguns benefícios: para a pele, para os intestinos e até para os ossos, imagine-se. Mas se pensa que o consumo deste néctar é uma actividade demasiado banal, desengane-se. Aqui dispensamos os copos de plástico, as imperais mal tiradas e todos os parentes pobres do consumo rápido e sem grandes preceitos.  Não estamos a arranjar-lhe desculpas para beber cerveja, mas deixamos aqui vários sítios para o fazer.

Recomendado

    Também poderá gostar

      Publicidade