Global icon-chevron-right Portugal icon-chevron-right Lisboa icon-chevron-right Haja saúde: projectos que ajudam os profissionais da linha da frente
Mural em Loures
©Marina Aguiar Mural em Loures, de Asur

Haja saúde: projectos que ajudam os profissionais da linha da frente

Multiplicam-se por todo o país as iniciativas que procuram retribuir o esforço dos profissionais de saúde.

Por Editores da Time Out Lisboa
Publicidade

Batem-se palmas em sinal de agradecimento a quem nos hospitais combate a Covid-19. Mas também se vão multiplicando as iniciativas que procuram retribuir o esforço de médicos, enfermeiros e outros profissionais de saúde que estão na linha da frente no combate à pandemia. A sociedade civil tem respondido desde a primeira hora à necessidade de abraçarmos, mais do que nunca, o espírito comunitário de entreajuda e estes projectos são uma gota num oceano de solidariedade que assolou o país. Todos os dias nos chegam notícias de novas iniciativas, vindas de empresários, associações ou pessoas que individualmente se juntam a esta luta que é de todos. E a todos, muito obrigada.

Recomendado: Os murais de homenagem aos profissionais de saúde

Roupa, Serviços de Limpeza de Roupa, Dona Rosa
Roupa, Serviços de Limpeza de Roupa, Dona Rosa
©Inês Félix

Dona Rosa

Eles tratam da nossa saúde e a Dona Rosa quer tratar-lhes da roupa. A lavandaria virtual que recolhe e entrega roupa onde o cliente quiser, em cinco concelhos da Grande Lisboa, quer ajudar os profissionais de saúde que todos os dias lutam por nós. Até 7 de Fevereiro, a empresa oferece um código promocional de 30€ a médicos e enfermeiros que solicitarem este apoio e compromete-se a recolher e entregar, no domicílio, as suas roupas. O pedido divide- se em três fases: o envio de um e-mail ou uma mensagem de WhatsApp para o número 93 869 3832; o envio de uma fotografia da cédula profissional (frente e verso); e o pedido final, de acordo com as indicações fornecidas pela equipa da Dona Rosa. Esta oferta inclui qualquer tipo de roupa, excepto batas e uniformes por questões sanitárias, e abrange os concelhos de Lisboa, Odivelas, Amadora, Oeiras e Cascais. Não se esqueça de fazer o download da app, disponível para Android e iOS.

Bollíssima de Berlim
Bollíssima de Berlim
©Duarte Drago

Bóllíssima

Por debaixo de cada máscara, cogula, viseira, óculos, fato, touca, cobre-botas, avental e luvas está um enfermeiro a precisar de descanso – e também de alguns mimos. Quem sabe, de um docinho. É a eles (e também a médicos e auxiliares) que se dirige a iniciativa da Bóllíssima que apela ao envio de bolas de Berlim para os profissionais de saúde. Uma empresa que começou a virar bolas em Fevereiro de 2018 e segue uma receita com mais de 30 anos. São bonitas e perfeitinhas, bem recheadas e estão disponíveis no tamanho normal (1,30€ cada) ou em versão petit (1€), com ou sem creme tradicional ou nos sabores de chocolate, caramelo ou maçã e canela. “Que consigamos todos em conjunto levar um momento diferente neste tempo de tempestade”, diz a Bóllíssima, que lançou a campanha #PORELES, que oferece 25% de desconto em encomendas online dirigidas a estes profissionais da linha da frente. Basta inserir a morada e o código promocional PORELES para activar o desconto e o valor mínimo de entrega é de 7,80€. Se preferir, há gift boxes disponíveis (12€) e neste caso até tem direito a escrever uma mensagem num postal.

Publicidade
Socorrer Linha da Frente
Socorrer Linha da Frente
©DR

Movimento Socorrer Linha da Frente

Quatro jovens amigos não conseguiram ficar indiferentes aos relatos de profissionais de saúde sobre o combate à Covid-19. Com o número de camas a escassear e as filas de espera a aumentar, não têm mãos a medir para socorrer todos os que chegam aos hospitais, estejam ou não infectados com o vírus. O Movimento Socorrer Linha da Frente é uma forma de toda a sociedade retribuir a ajuda dos profissionais de saúde, através da doação de uma série de artigos e produtos que os fundadores da iniciativa identificaram como necessários, auscultando os próprios profissionais. A lista de bens está disponível num formulário online e inclui, por exemplo, cápsulas de café, snacks, ou mesmo mantas, almofadas, produtos de higiene ou refeições. É nesse documento que também pode combinar um ponto de encontro para a recolha da doação e, posteriomente, o movimento faz cabazes para serem entregues na linha da frente. Acompanhar tudo na página oficial de Instagram.

EMEL
EMEL
©EMEL

EMEL

Os profissionais de saúde não param, mas muitos precisam de estacionar o carro. Por isso mesmo, no início do ano a EMEL prolongou a isenção e pagamento de estacionamento em Lisboa atribuída a profissionais de saúde. Uma medida que, até prova em contrário, está em vigor até 30 de Junho de 2021 e que inclui profissionais da lista de entidades que integram o Serviço Nacional de Saúde, disponível aqui. Para usufruir do desconto, os super-heróis de bata só precisam de o solicitar através de um e-mail, anexando cópias da cédula profissional, do Documento Único Automóvel e esta minuta assinada pela entidade patronal.

Publicidade
Aplicações, Tonic App, App Médica
Aplicações, Tonic App, App Médica
©DR

Tonic App

A Tonic App é uma startup portuguesa e uma aplicação móvel especificamente pensada para médicos. Disponível para Android e para iOs, inclui muita informação técnica sobre a actual pandemia, além de calculadoras e escalas médicas, normas de orientação clínica, algoritmos de diagnóstico e tratamento, vídeos técnicos, notícias semanais sobre saúde ou mesmo vagas de emprego. Esta plataforma digital de saúde já existia antes da pandemia, mas em Março de 2020 lançou novos recursos, de alojamento gratuito a artigos científicos relevantes sobre a Covid-19 e informações oficiais da DGS. Mais recentemente acrescentou uma rubrica dedicada à vacinação e no final de 2020 a equipa fez um vídeo de homenagem ao pessoal médico, com mensagens de apoio que receberam após lançarem um desafio à navegação. Pode ver aqui.

Cama Solidária
Cama Solidária
©Cama Solidária

Cama Solidária

Tanto profissionais de saúde como pacientes em espera andam a merecer alguns momentos de descanso junto aos hospitais. Para ajudar a fazer frente aos desafios, a agência de comunicação uppOut lançou o movimento Cama Solidária, que quer levar autocaravanas para junto dos hospitais e centros de saúde. Mas também aceitam casas. É no site oficial camasolidaria.pt que se faz a ponte através de formulários de inscrição direcionados a profissionais de saúde, voluntários e detentores de autocaravanas, casas ou mesmo parques e terrenos onde se possam estacionar os veículos. A iniciativa já tem um grande aliado de peso, a AEEA - Associação Empresas Aluguer de Autocaravanas, que disponibilizou cerca de 300 autocaravanas, fruto da solidariedade de vários associados de todo o país. “Os profissionais de saúde no terreno, que cuidam incansavelmente das vítimas desta pandemia, precisam descansar... e toda a solidariedade é pouca nesta fase mais crítica”, desafia a AEEA.

Publicidade
Yoga com Bárbara Guevara
Yoga com Bárbara Guevara
©DR

Bárbara Guevara

Professora de meditação, psicoterapeuta e formadora de mindfulness, Bárbara Guevara é também vegan e budista. E acredita que o amor é “o nosso maior poder”. A mais recente prova disso é a oferta de programas, cursos e workshops online a todos os profissionais de saúde que estejam a trabalhar nos hospitais e unidades de saúde que estão na linha da frente no combate à covid-19. Mas não fica por aqui. “Para a população em geral, sabendo que as circunstâncias obrigaram em muitos casos a uma redução de rendimento, se não mesmo o fim do mesmo, os valores foram ajustados, dentro do princípio da economia de generosidade”, explica Bárbara na página oficial de Instagram. Isto significa que as tabelas de preço foram adaptadas à realidade económica dos formandos, no que chama de “economia de generosidade”. “Para que aqueles que possam contribuir mais permitam que aqueles que não tenham tantas condições financeiras possam praticar com outro valor”, acrescenta. Para mais informações use o email geral@barbaraguevara.com.

voluntariado
voluntariado
©DR

Vizinho Amigo

O movimento Vizinho Amigo surgiu em Março para dar apoio à população inserida em grupos de risco, reapareceu em Outubro e está de regresso. Mas agora quer aproveitar a visibilidade e os seus voluntários para ajudar o SNS. Para já, propoem-se a disponibilizar a ajuda de milhares de voluntários espalhados por todo o país para a realização de tarefas que não impliquem conhecimentos médicos. Martim Ferreira, líder deste movimento, lança o apelo: “Se trabalhas no SNS ou se conheces alguém que trabalha, faz chegar a nossa mensagem. Queremos ajudar, mas ainda não sabemos como. Das tarefas mais urgentes às menos urgentes, queremos ajudar, contudo, sem colocar em causa o trabalho dos profissionais de saúde que tanto lutam por nós”. A ponte faz-se no site oficial do Vizinho Amigo.

Publicidade
Comédia, Humor, Stand Up, António Raminhos
Comédia, Humor, Stand Up, António Raminhos
©DR

Campanha Raminhos

Não tem um nome para o seu movimento, mas esta não é uma causa de um homem só. O humorista português quer ajudar os enfermeiros da linha da frente e contactou a própria Ordem dos Enfermeiros para o ajudar a fazer passar a mensagem a estes profissionais: Raminhos quer saber tudo o que lhes faz mais falta nos serviços (e quais os serviços), desde comida a roupa. O objectivo é conseguir responder aos apelos de forma cirúrgica, para que não sejam doados bens que não estejam a fazer assim tanta falta ou que sejam facilmente perecíveis. A Ordem dos Enfermeiros criou um email específico para a campanha e ajudar o humorista a reunir uma lista de verdadeiras necessidades: campanha.raminhos@ordemenfermeiros.pt.

voluntariado
voluntariado
©Paul Hanaoka/Unsplash

Gigas de solidariedade

Ora, para consultar coisas importantes como a Tonic App – e também para estar mais próximo da família – é preciso ter rede. E o Wi-Fi pode nem sempre estar ali à mão. Mas está tudo assegurado pelas operadoras portuguesas, como a MEO, Vodafone ou NOS, graças a um acordo assinado o ano passado entre o Gabinete de Resposta Digital, o Ministério da Saúde e os Operadores de Telecomunicações. Na prática, todos os profissionais do Serviço Nacional de Saúde dedicados ao tratamento de doentes Covid-19 têm direito a mais 10GB de dados móveis, 10 mil minutos de chamadas para redes fixas e móveis e 10 mil SMS para redes móveis nacionais.

Ajude, ficando em casa

Podcast, online, programa
© DR

15 podcasts portugueses para ocupar os dias

Coisas para fazer

Todos temos aquelas listas infinitas de coisas que queremos fazer e que deixamos sempre para depois. Se é o seu caso, aproveite estes tempos em que temos de passar mais tempo em casa. Por exemplo, é uma boa altura para ouvir um destes 15 podcasts portugueses. Vai encontrar nesta lista um pouco de tudo, desde podcasts dedicados a política e história a outros de comediantes bem conhecidos.

 

Escape room
Photograph: Shutterstock

Preso em casa? Liberte-se nestas escape rooms virtuais

Coisas para fazer Jogos e passatempos

Os jogos de fuga começaram nos computadores e só depois foram transportados para a vida real, chegando timidamente a Lisboa em 2014. Anos depois, é fácil perder a conta a todas as salas da cidade, cada vez maiores, mais diversificadas e difíceis. Com o distanciamento social e o dever geral de recolhimento domiciliário na ordem do dia, algumas empresas especializadas em escape rooms  como as portuguesas Enigmind, Mission to Escape, Puzzle Room e Timeless Lisbon  reinventaram-se e lançaram missões virtuais. E, além de propostas nacionais, há também escape rooms em inglês e espanhol, criadas precisamente para ajudar a descomprimir no meio desta pandemia. São mais rudimentares do que os clássicos escape games, com salas verdadeiramente interactivas, mas prometem uma boa dose de diversão.

Publicidade
A Outra Face da Lua
Duarte Drago

Comprar usado? Descubra estas lojas vintage online

Compras

Já é bom contribuir para a segunda, terceira ou quarta vida de uma peça de roupa, melhor ainda se ela lhe for bater directamente à porta. Não é comum as lojas vintage e em 2.ª mão, sejam elas de roupa, acessórios ou decoração, terem loja online – a logística é muita e a quantidade de material é, quase sempre, muita também. Mas para bem dos nossos armários (e mal do nossos cartões) já há lojas que dispõem online grande parte do seu catálogo vintage, das saias plissadas aos sapatos de ponta quadrada, do brinco folclórico ao blusão de ganga necessário. Umas não falam português, outras são novidade e outras já faziam parte destas andanças. Viagem ao passado com tecnologias do presente à boleia destas lojas em 2.ª mão e lojas vintage online.

Recomendado

    Também poderá gostar

      Publicidade