A Time Out na sua caixa de entrada

Procurar
Teatro do Bairro Alto
©Lais PereiraTeatro do Bairro Alto

O apoio entra em cena: conheça iniciativas solidárias com a cultura

Salvaram-nos a quarentena e agora precisam de ajuda. Aplauda os artistas e descubra iniciativas que apoiam a cultura.

Escrito por
Renata Lima Lobo
Publicidade

O que teria sido da nossa quarentena sem a cultura? Como teria passado o tempo sem música, cinema ou mesmo outras formas de arte que estão à distância de um clique? O encerramento das salas de espectáculo (e não só) afectou grande parte do sector cultural e está na altura de retribuir. A forma mais directa de o fazer é pagar bilhete para entrar, um hábito que vamos retomando aos poucos. Mas na sociedade civil, de associações a empresas, têm surgido várias iniciativas de apoio aos artistas, que também merecem aplausos.

Recomendado: Descubra como abraçar acções solidárias e ajudar em três tempos

  • Bares
  • Cervejaria artesanal
  • Marvila

A marca de cerveja artesanal MUSA decidiu criar uma cerveja solidária. Todo o dinheiro conseguido com a venda da nova With a Little APA from my Friends vai ser entregue a músicos e artistas que já trabalharam com a marca. "Não é novidade que a MUSA tem a música no seu ADN. Foi com ela que lançámos a marca, foi ao lado dela que abrimos todos os nossos espaços, foi através dela que lhes demos uma vida própria, alicerçada na capacidade universal que a música, assim como a cerveja, têm de unir e aproximar as pessoas. Daí que, numa altura em que a cultura atravessa um dos mais difíceis momentos de que tem memória, não poderíamos nós deixar de estar com ela", disse a marca em comunicado. Nomes como Ana Bacalhau, Capitão Fausto, Conan Osiris, Luca Argel, Marta Ren, Filho da Mãe ou Filipe Sambado são apenas alguns exemplos dos artistas que a marca pretende ajudar com esta iniciativa. Na dúvida, consulte o rótulo da garrafa: vão lá estar escritos nomes de artistas que aceitaram esta ajuda.

cervejamusa.com

Vale Futuro
©José Frade

Vale Futuro

Os municipais Teatro São Luiz, Teatro do Bairro Alto e LU.CA – Teatro Luís de Camões uniram-se numa iniciativa que decorre até ao final de mês de Julho para apoiar os profissionais das artes afectados pela situação actual. Com a compra do Vale Futuro (10€) poderá, entre 1 de Setembro e 31 de Dezembro, comprar três bilhetes diferentes a 5€ cada para os espectáculos assinalados de cada um dos teatros (um bilhete no Teatro do Bairro Alto, um bilhete no São Luiz e um bilhete adulto + criança no LU.CA). Três idas ao teatro diferentes a preço de saldo. O valor deste vale reverte na totalidade para o Fundo de Solidariedade com a Cultura, criado pela Santa Casa da Misericórdia de Lisboa, GDA – Gestão dos Direitos dos Artistas, Audiogest e GEDIPE.

Comprar em bol.pt

Publicidade
Portugal #EntraEmCena
Fotografia: Duarte Drago

Portugal #EntraEmCena

É um movimento e até conta com o apoio institucional do Ministério da Cultura. Materializou-se na forma de uma plataforma digital onde marcas, empresas, fundações, entidades públicas e projectos artísticos são chamados a colaborar. É uma espécie de marketplace que oferece duas possibilidades: os artistas podem partilhar ideias e recolher investimento para o desenvolvimento das mesmas; e as instituições podem apresentar desafios e ver artistas responder com ideias concretas nas quais podem investir de forma directa e imediata. Um dos exemplos que está em cena é o open call RExFORM, lançado pela BoCA - Biennial of Contemporary Arts e pelo MAAT aos artistas portugueses até aos 35 anos. O projecto vencedor, na área da performance, leva um prémio de 12 mil euros para investigação e produção.

www.portugalentraemcena.pt

MAPLE - Live
©Joana Linda

MAPLE - Live

Os eventos online continuam fortes nesta plataforma virtual de concertos, criada por João Moreira, trompetista na área do jazz e da música improvisada e professor na Escola Superior de Música. A grande missão é ajudar colegas de profissão, dando-lhes a oportunidade de apresentar o seu trabalho online nesta fase mais complicada, de forma a chegar ao maior número de pessoas possível. Os concertos são emitidos a partir de casas conhecidas, como é o caso de Cristina Branco que a 30 de Julho dá um concerto a partir do Espaço Espelho d'Água, em Belém. O bilhete custa 8€, o mesmo do concerto que pode ver a 22 de Julho, com o Vasco Pimentel Trio a dar música à Fundação José Saramago. E a si, esteja onde estiver.

www.maple-live.org

Publicidade
Movimento Reverbera
© Tomás Monteiro

Movimento Reverbera

Acontece online, mas também offline. Este movimento criado pela Associação Fertilenredo para “incentivar o regresso aos sorrisos” reúne um conjunto de iniciativas de apoio aos agentes culturais. A primeira acção aconteceu no passado fim-de-semana: dois dias e um palco aberto ambulante em cima de um autocarro que circula pelas ruas de Lisboa, do Rossio ao Parque das Nações ou Algés. O evento foi transmitido através de lives nas redes sociais e no site oficial, mas também pôde ser apreciado “live”, em 3D, na rua. Lá em cima, seguiam os cabeças de cartaz Cordel, Chalo Correia, Viva o Samba, Camila Masiso e Teresinha Landeiro, uma aventura que se irá repetir no fim-de-semana de 8 e 9 de Agosto. No site oficial também pode apoiar directamente os artistas com uma contribuição e parte do dinheiro angariado será direccionado para o projecto A Avó Veio Trabalhar. Este movimento conta com o apoio da Câmara Municipal de Lisboa, em parceria com a LadoBe Creative Agency, estúdio ISOLAB, Sete Artes, Carristur e MOP.

movimentoreverbera.com

APORFEST
©Tetiana Shyshkina

APORFEST

A APORFEST - Associação Portuguesa Festivais de Música já tem por missão apoiar os grandes eventos musicais portugueses, com formação, apoio jurídico ou mesmo eventos como o Talkfest - International Music Festivals Forum, onde decorre a gala de prémios Iberian Festival Awards (o próximo acontece de 15 a 17 de Outubro, em Lisboa). Para continuar o seu apoio aos profissionais do espectáculo que trabalham na área dos festivais (promotores, artistas, técnicos, entre muitos outros), que foram quase todos adiados, lançou uma campanha de angariação de verbas na plataforma Go Fund Me. O objectivo é direccionar este apoio para a compra de materiais de protecção e desinfecção, que representam um custo extraordinário e obrigatório nesta fase. Os destinatários têm de submeter uma candidatura para que seja validada, ou não, a entrega dos materiais até um limite máximo de 500€ por evento ou entidade. Se o dinheiro não for todo gasto, o que sobrar regressa à origem e é distribuído por outros eventos que estejam a precisar.

www.aporfest.pt

Publicidade
União Audiovisual
©Shahid Abdullah/Pixabay

União Audiovisual

No início da crise social causada pela pandemia, um grupo informal de profissionais fez nascer esta união que tem por missão reunir bens alimentares, depois doados a trabalhadores do sector, como técnicos de espectáculos, artistas, maquilhadores, cabeleireiros, profissionais do catering, produtores e encenadores. “Esta ideia surgiu porque sabemos que muitos dos nossos colegas estão ou vão passar por dificuldades”, pode ler-se no site da União Audiovisual. Qualquer pessoa pode fazer contribuições e na lista de necessidades não perecíveis estão produtos como massas, arroz, farinha, açúcar, óleos alimentares, azeite, enlatados, comida de bebé, leite e bebidas vegetais, temperos, bolachas e cereais, pão de forma e produtos de higiene pessoal, como pasta de dentes, papel higiénico ou artigos de higiene feminina. No site da União Audiovisual pode consultar o ponto de recolha mais próximo de si, um pouco por todo o país, e o respectivo horário.

uniaoaudiovisual.pt

Se pagar para entrar, também está a ajudar

  • Música

O levantamento do estado de emergência e o desconfinamento progressivo já foram boas ajudas para que a normalidade pudesse começar a retomar-se. Contudo, a música ao vivo ainda não acompanha a tendência, o que acaba por ser um sinal de responsabilidade. Julho era o mês dos festivais de verão, das tours sucessivas, dos concertos sem fim, mas este ano a agenda alterou-se. Estão marcados alguns concertos em Lisboa em Julho, mas a melhor aposta continua a ser o online, onde vai encontrando música com fartura e alguns dos concertos mais emblemáticos de sempre.

  • Música
  • Clássica e ópera

A edição 2020 do Festival de Estoril Lisboa divide-se em duas fases: uma de 10 a 31 de Julho, de que aqui se dá conta, e outra de 13 de Novembro a 14 de Dezembro. Na primeira fase, um dos concertos será comum com o Festival Ao Largo, organizado pelo Teatro Nacional de São Carlos. Este ano conjugam-se várias efemérides: duas de escala planetária – o 250.º aniversário do nascimento de Ludwig van Beethoven e o 5.º centenário da circum-navegação da Terra por Fernão de Magalhães e Sebastián Elcano –, outra de escala extra-planetária e com um ano de atraso – o 50.º aniversário da chegada do homem à Lua cumpriu-se em 2019 –; outra de cariz nacional – o 4.º centenário da publicação das “Flores de Música”, de Rodrigues Coelho, uma das mais relevantes obras do Barroco português –; e outra de cariz local – o 30.º Aniversário do Concurso de Interpretação do Estoril. Para quem esteja a perguntar-se onde entra a couve-portuguesa nesta história, o legume é o símbolo que Pinheiro Nagy, director do festival, escolheu como símbolo da esperança, nestes tempos tão adversos a música ao vivo.

Publicidade
  • Arte

Boas exposições nunca são de mais, com o bónus de terem aquele ar condicionado indispensável à conservação das obras de arte, sempre numa temperatura amena, que ajuda a fugir das ondas de calor lá fora. Se é fã de fotografia, de esculturas ou de marionetas fique a saber que encontra isso tudo e muito mais nestas exposições para ver durante a estação quente. Para não morrer de insolação (até porque os museus estão bem frescos) e para se inundar de arte, estas são as exposições em Lisboa que não pode perder este Verão.

Recomendado
    Também poderá gostar
      Publicidade