Lisboa icon-chevron-right O melhor do Brasil em Cascais

O melhor do Brasil em Cascais

Está tudo legal? Num bate-volta, fomos procurar o melhor do que vai chegando a Cascais de lá do Atlântico
Tocca
Tocca
Por Raquel Dias da Silva e Vera Moura |
Publicidade

A história de amor e desamor (todos os bons namorados têm os seus arrufos) entre o Brasil e Portugal tem mais de quatro séculos e as notícias dos últimos dias dão conta de que há cada vez mais brasileiros a mudar-se de lá para cá. No consulado de Portugal em São Paulo, os pedidos de cidadania confirmam a nova tendência. Embora ainda não se saiba quantos já cruzaram o oceano, sabemos que são mais de 35 mil a residir em Lisboa; e a procura de moradias na linha de Cascais também não pára de aumentar. Com a invasão (bem-vinda, se perguntarem a quem vos escreve), celebra-se também a chegada de uma experiência de diversidade que vale a pena celebrar, muito para além das havaianas – a que não resistimos no Verão – ou dos brigadeiros – hoje incorporados em quase todos os cafés lisboetas, para saborear durante o ano inteiro. Sendo assim, o melhor é não tirar um cochilo (tradução: já não tem idade para sestas) e ir ver o que anda a rolar para os lados de Cascais. 

Não perca também a edição desta semana para descobrir as festas e os concertos, restaurantes, lojas e tudo o que de bom o Brasil nos trouxe para Lisboa.

Recomendado: Três sítios para comer moqueca

O melhor do Brasil em Cascais

Sacolinha
Sacolinha
Restaurantes

Sacolinha

icon-location-pin Grande Lisboa

O império de pastelarias que pertence a uma família brasileira já tem mais de 10 moradas, mas foi em Cascais que nasceu (em 1986, no Bairro do Rosário) e é em Cascais que continua a ter mais lojas (cinco no total). Entre as especialidades do outro lado do Atlântico estão os brigadeiros, as bolas de berlim recheadas com doce de leite e as empadas em massa areada –e até há um tipo de pão que se chama "brasileiro".

Coisas para fazer

Prazeres da Carne

icon-location-pin Cascais

A especialidade deste restaurante na Casa da Guia, com  adivinhou!  carne. A picanha e a maminha black angus têm lugar de destaque no menu, mas o cheirinho a Brasil está também na linguiça com farofa, na moqueca de garoupa com camarão, no espeto Prazeres (com lombo, picanha e toscana) e no crepe com doce de leite. Para acompanhar, faça o favor de pedir uma caipirinha ou uma caipifruta.

Publicidade
Embaú Brazilianwear Store
Embaú Brazilianwear Store
Compras, Moda

Embaú Brazilianwear Store

icon-location-pin Cascais

Escondida nas ruas empedradas da zona velha de Cascais, mesmo em frente à Igreja dos Navegantes, está a loja Embaú, que transpira Verão o ano inteiro e faz sonhar com o calçadão do Rio de Janeiro. O espaço é pequenino, mas cabem lá dentro tesouros brasileiros como a Osklen, a Salinas, a Havaianas, a Mig Soul ou a Satya Spindl Jewelry.

Restaurantes, Brasileiro

Tocca

icon-location-pin Cascais

Açaí, pão de queijo e tapioca. Três tendências, todas com a mesma origem: o Brasil. Para as encontrar em Cascais, basta procurar pela Tocca, na Rua Direita (cujo nome oficial é Frederico Arouca). Para uma experiência à medida dos nossos irmãos, deixe-se guiar pelos nomes do menu: a Tapioca Brasileira tem mozzarela e coco ralado; a Brazuca tem coco ralado e doce de leite; a Crepioca Carioca tem frango desfiado, tomate e queijo creme.

Publicidade
Zeno Lounge
Zeno Lounge
Restaurantes

Zeno Lounge

icon-location-pin Cascais

O vizinho de cima do melhor restaurante chinês da Linha (o Mandarim) não é brasileiro (as pizzas dominam a ementa), mas serve um belíssimo exemplar de feijoada à brasileira todos os domingos. A comprová-lo? O número de famílias vindas do outro lado do oceano que aos fins-de-semana enchem as mesas redondas do restaurante no edifício do Casino Estoril. No buffet não falta nada: o feijão preto a nadar no molho escuro e bem temperado, as carnes, a farofa, a banana frita, o arroz, a linguiça, a laranja e as couves.

Fogo de Chão
Fogo de Chão
Restaurantes, Brasileiro

Fogo de Chão

icon-location-pin Cascais

Não tem um ambiente cosmopolita, não tem uma decoração bonita e a música de fundo é duvidosa (principalmente quando é tocada ao vivo), mas para verdadeiros amantes de carne sul-americana nada disto importa. Este restaurante de rodízio, o all-you-can-eat dos brasileiros, pertence a uma enorme rede de churrasqueiras, fica no centro de Cascais e promete diferentes variedades de carne (tem 15) cortadas à mesa. Para comer até não aguentar mais.  Para escorregar melhor, beba também em brasileiro: há caipirinha, morena tropicana e até cerveja importada.

Mais Brasil

Bye Bye Brasil
©DR
Filmes

Dez filmes para começar a ver cinema brasileiro

Cineastas como Humberto Mauro, Lima Barreto, José Pedro de Andrade, Glauber Rocha, Ruy Guerra ou Anselmo Duarte estão representados nesta lista de dez filmes brasileiros fundamentais. A cinematografia do Brasil tem passado por várias vicissitudes ao longo da sua existência, reflectindo a própria situação do país ao longo dos séculos XX e XXI. Tem também a respectiva repercussão na vida política, social e cultural nacional deste imenso país, como o testemunham fitas como Rio, 40 Graus, O Assalto ao Trem Pagador, Deus e o Diabo na Terra do Sol ou Toda Nudez Será Castigada.

Tropa de Elite (2007)
©DR
Filmes

Dez filmes para perceber o Brasil – do fim da ditadura à democracia

Cineastas como Hector Babenco, Guel Arrais ou Walter Salles estão representados nesta segunda lista de dez filmes brasileiros fundamentais, que abrange um período que vai da década de 80 até aos nossos dias. Um espaço de tempo em que quer a sociedade brasileira, quer o seu cinema, passaram por várias alterações, a mais importante das quais foi o final do regime militar e a subsequente entrada numa era de democracia e de liberdades civis, que os filmes documentaram. Mas a baixa política, a violência e a corrupção endémicas à vida brasileira também mereceram a devida atenção dos realizadores.

Publicidade
granado e phebo
©Charlotte Valade
Compras, Boutiques

Pau-Brasil: as marcas que atravessaram o Atlântico

É uma das muitas atracções do Príncipe Real e traz a Lisboa um Brasil diferente do que estamos habituados a ver. O foco está no design de autor e, do mobiliário à moda, as opções são de perder a cabeça. Lenny Niemeyer, Sergio Rodrigues, os irmãos Campana, Granado e a Chocolate Q são algumas das marcas que ocupam o primeiro andar do Palácio Castilho. Ao longo de 600 metros quadrados, Joana Astolfi foi a responsável por deixar salas e corredores com o mesmo ambiente. Candeeiros que são cocos, paredes verdes, apontamentos de mata atlântica e uma instalação que deixa o átrio a cheirar a café – é este o Brasil de Astolfi. Por detrás do projecto está Rui Gomes Araújo, há vários anos representante de algumas das marcas em Portugal e na Europa. Mais do que uma simples loja, o espaço foi pensado como montra do que melhor se está a fazer no Brasil.

More to explore

Publicidade