A Time Out na sua caixa de entrada

Procurar
Bhout boxe
Mariana Valle Lima

Aulas de boxe em Lisboa: vamos andar à pêra?

Calce as luvas e aprenda a dar golpes certeiros, enquanto fica em forma, nestas escolas de boxe em Lisboa.

Escrito por
Mariana Correia de Barros
e
Joana Moreira
Publicidade

Quem nunca sonhou ter um saco de pancada em casa para descarregar o stress do dia-a-dia (pode sempre imaginar que é o seu chefe...) que ponha o dedo no ar. As aulas de boxe podem ser uma solução para esse e outros problemas – como ficar em forma. Já se sabe que praticar desporto é fundamental, e os exercícios ditos de luta estão associados à descarga de energia e ao lado mais catártico da prática desportiva. Se está indeciso entre comprar um saco de boxe para ter em casa ou recorrer às aulas de grupo, deixamos-lhe bons argumentos para optar pelo segundo cenário. 

Recomendado: Dar o corpo ao manifesto –  os novos ginásios em Lisboa

Aulas de boxe em Lisboa: vamos andar à pêra?

  • Desporto
  • Boxe e kickboxe
  • Avenidas Novas

Kolmachine é a alcunha de Pedro Kol, campeão europeu de kickboxing (disciplina K1, categoria -62 kg) e dono desta academia de desportos de luta, onde pode soltar toda a raiva acumulada com umas luvas de boxe calçadas. Tem várias aulas de kickboxing para iniciados e avançados, aulas de boxe puro e duro e até uma turma só para mulheres, chamada Kolmachine Angels, com treinos de uma hora onde além do kickboxing, se treinam pernas, glúteos e abdominais (em suma, tudo o que importa).

  • Desporto
  • Boxe e kickboxe
  • Campo Grande/Entrecampos/Alvalade

Cada soco é um ponto, por isso é fácil perceber a lógica por detrás do Bhout, este ginásio perto do Campo Pequeno. O ambiente é em tudo diferente: há apenas uma sala, que à primeira vista parece uma discoteca, com luzes frenéticas e música alta. Há sacos de boxe pendurados e dois ecrãs na sala onde estão os pontos de cada um dos participantes. A ideia é competir com os colegas, mas também de forma individual, já que através de uma aplicação é possível aceder aos pontos obtidos em cada aula e acompanhar a evolução. Durante a semana há aulas gerais e outras mais focadas ora na parte superior do corpo, ora na inferior. Todas as inscrições incluem um kit de luvas para treinar. Um treino avulso custa 14€,  20 treinos 200€, e as mensalidades começam nos 36/mês para quatro treinos ou 78€ para 20. 

Publicidade
  • Coisas para fazer
  • Avenidas Novas

Dentro deste ginásio na Avenida da República quase tudo gira em torno das modalidades de combate, uma das tendências do momento no que toca a exercício. Além de Boxe há ainda Crossfit, crossfight, Krav Maga, Kick Boxing, Muay Thai, MMA, Jiu Jitsu, yoga, power pilates ou calisténicos, entre muitas outras modalidades. O 1 Fight tem uma app onde é possível marcar desde logo as aulas a que quer atender, sem se preocupar com senhas nem inscrições presenciais.

  • Coisas para fazer
  • Grande Lisboa

No Brooklyn Fitboxing há entre quatro a cinco aulas de grupo por dia, de segunda à sábado, com a duração de 47 minutos. Golpes de boxe, kickboxing e muay thai são intercalados com rondas de treinos funcionais, numa aula em que o único contacto é mesmo com o saco de boxe  que, dependendo da força e do ritmo, acumula pontos. No final, pode doar os pontos (que são convertidos em dinheiro pela empresa) a uma ONG.

Publicidade
  • Desporto
  • Boxe e kickboxe
  • Campo de Ourique

É num open space de 240 m2 que vai poder trepar para um ringue e encostar alguém às cordas (ou ser encostado, vá). A Rounds Academy tem uma série de modalidades como o kickboxing, o jiu-jitsu, o boxe, pilates, boxe para crianças e até o hiitboxing, um treino de alta intensidade com murros pelo meio, que o vão pôr para além da forma. Pode seguir o preenchido calendário de aulas ou aparecer para os treinos livres (WOD). 

  • Desporto
  • Boxe e kickboxe
  • Santos

Numa garagem aparentemente abandonada no Cais do Sodré, todas as segundas feiras há uma versão limpinha do filme Fight Club (1999), sem sangue nem Brad Pitt. Quem entra sabe ao que vai. Na parede lê-se “Who the Fuck is Guilty”. “A ideia é suar os shots de tequila que bebemos no fim-de-semana e começar a semana frescos!", garante um dos fundadores das Guilty Mondays, um conceito do colectivo Who The Fuck is Henry. Os leds coloridos desafiam a escuridão e segue-se uma hora e um quarto de exercício, entre aquecimento, técnicas de boxe e cardio-boxing. Gautier, o treinador, dá indicações, corrige posturas, promove o entusiasmo. O público das Guilty Mondays é sobretudo feminino, e paga 10 euros por sessão. As inscrições são através do Instagram @guilty.mondays.

Publicidade
  • Desporto
  • Autodefesa
  • Cascais
  • preço 3 de 4

Ter aulas privadas de muay thai, dentro de um ringue, numa guesthouse em São João do Estoril, dadas por um campeão de boxe, kickboxe e muay thai conhecido como Lucky Luke parece algo insólito. Mas é bem real. O professor é Nuno Neves, um dos sócios do alojamento, que recebe os alunos, hóspedes ou não, para sessões da modalidade originária da Tailândia, que combina o uso do corpo, com a força e o lado espiritual.

  • Coisas para fazer
  • São Sebastião
Começou por ser um pequeno estúdio em Campolide que cresceu para um open space na Praça de Espanha, com direito a um ringue e virado para o boxe – ou Nobre Arte – e kickboxing. Há aulas de grupo até 14 pessoas, para quem já é batido nas modalidades (perceberam o trocadilho?) ou para quem apenas está a começar; há espaço para treino livre, com máquinas de cardio, musculação e sacos de boxe; e há ainda acompanhamento de personal trainers.

Lisboa em forma

Os melhores sítios para praticar yoga em Lisboa
  • Coisas para fazer
  • Eventos desportivos

Ao ar livre ou dentro de portas, o yoga é uma modalidade em crescendo. Cada vez mais pessoas começam a preocupar-se em ter um estilo de vida saudável. Lugares clean e tapetes de borracha alinhados simetricamente pelo chão: tudo pronto para entrar em modo zen.

Publicidade
Recomendado
    Também poderá gostar
      Publicidade