Global icon-chevron-right Portugal icon-chevron-right Lisboa icon-chevron-right LGBT+: filmes e séries para ver este Natal
Dolly Parton: Um Natal na Praça1/6
©DRDolly Parton: Um Natal na Praça
Transhood (2020)2/6
©DRTranshood de Sharon Liese
Carol (2015)3/6
©DRCarol de Todd Haynes
Quando a Neve Cai (2019)4/6
©DRQuando a Neve Cai de Luke Snellin
Pose5/6
©DRPose
Happiest Season (2020)6/6
©DRKristen Stewart e Mackenzie em DavisHappiest Season

LGBT+: filmes e séries para ver este Natal

Reunimos seis filmes e séries para ver na quadra e nunca se sentir sozinho.

Por Clara Silva
Publicidade

Já lhe falámos dos melhores filmes de Natal para ver em família, aqueles que são só para os mais pequenos ou até mesmo os episódios especiais de Natal de séries de televisão que valem sempre a pena rever. Mas há mais filmes natalícios além do protagonizado por Macaulay Culkin – e cada vez há mais coisas para ver de temática queer. Do musical de Natal de Dolly Parton ao Love Actually gay, reunimos seis filmes e séries para ver na quadra e nunca se sentir sozinho.

Recomendado: Família e explosões em oito filmes de Natal alternativos

LGBT+: filmes e séries para ver este Natal

Dolly Parton: Um Natal na Praça

Há quem diga que este é o melhor plot twist que os argumentistas de 2020 nos deram: Dolly Parton foi uma das financiadoras da vacina da Moderna contra a covid-19, até agora uma das mais promissoras, e os fãs já dizem que foi ela que trouxe a cura. Em Abril, a cantora doou um milhão de dólares para a investigação da vacina, quando um amigo, um médico que conheceu quando teve um acidente de carro em 2013, a informou dos progressos que estavam a fazer no laboratório. A cantora de 74 anos, muitas vezes considerada um ícone da comunidade LGBT, é a protagonista do novo musical de Natal da Netflix, Dolly Parton: Um Natal na Praça, que inclui 14 temas seus originais.

Netflix

Transhood

A temática não é natalícia, mas se o Natal é família e crianças, então este é o filme certo para a quadra. Disponível na HBO desde Novembro, o documentário Transhood, realizado por Sharon Liese, acompanha ao longo de cinco anos quatro miúdos trans de idades diferentes e as suas famílias em Kentucky, nos Estados Unidos. Avery Jackson, com 7 anos na altura do início das filmagens, chegou a ser capa da edição especial Gender Revolution da National Geographic. Leena, uma adolescente de 15 anos, quer ser modelo. Phoenix, de 4, identifica-se com os dois géneros. Já Jay, de 12 anos, e filho de uma mãe lésbica, esconde à namorada o seu género de nascença. Um documentário ao estilo Boyhood, de Richard Linklater, com um retrato intimista do difícil processo de transição destes miúdos.

HBO

Publicidade

Carol

Rooney Mara e Cate Blanchett são as protagonistas deste filme baseado no romance de 1952 de Patricia Highsmith, na altura sob o pseudónimo Claire Morgan, e com o nome The Price of Salt. O filme de Todd Haynes estreou em Portugal em 2016 e tornou-se um clássico de Natal, já que se passa nesta altura do ano, quando Carol (Cate Blanchett) conhece Therese (Rooney Mara) na secção de brinquedos de um grande armazém em Nova Iorque. O site Them resume bem o que significa o filme para a comunidade queer: “Os heteros têm o Love Actually. Nós, gays, temos o Carol”. Uma boa comparação.

Netflix

Quando a Neve Cai

No catálogo de filmes LGBT da Netflix, Quando a Neve Cai (Let It Snow), de 2019, passa-se na véspera de Natal, quando uma tempestade de neve atinge também as amizades, os relacionamentos e o futuro dos finalistas do liceu de uma pequena cidade. Uma comédia romântica para reunir a família em frente à televisão, com um extra: uma história de amor entre duas mulheres, Dorrie (Liv Hewson), empregada de mesa, e Kerry (Anna Akana), uma bailarina. O filme baseia-se no bestseller com o mesmo nome de Maureen Johnson, John Green e Lauren Myracle, apesar de no original a história lésbica não ser incluída. O livro (13,15€ na wook) está desde 2018 traduzido para português e já vai na 8.a edição.

Netflix

Publicidade

Pose

O Natal pode ser uma boa ocasião para rever as duas temporadas de Pose, a série da Netflix sobre a “família escolhida” das houses de voguing, estilo de dança popularizado por Madonna nos anos 90 com a canção "Vogue”, e que nasceu na Nova Iorque dos anos 80 junto da comunidade negra e latina queer. Há um episódio em particular, o terceiro da primeira temporada, “Dar e Receber”, que é obrigatório nesta altura do ano. Passa-se durante o Natal e, logo no início, as personagens trocam histórias das suas más experiências familiares nesta época.

Netflix

Happiest Season

A comédia romântica queer do Natal de 2020, Happiest Season, está disponível na plataforma Hulu. Kristen Stewart, no papel principal, espera pedir a namorada em casamento durante uma viagem de Natal para conhecer os seus pais. Na verdade, durante o caminho descobre que a sua namorada Harper (Mackenzie Davis) nunca revelou a sua verdadeira orientação sexual à família e está disposta a continuar a mentira. O filme estreou-se no fim de Novembro e conta também com Daniel Levy (da premiada série Schitt's Creek), no papel de amigo gay.

Hulu

Publicidade

Veneno

Está em várias listas de séries do ano, apesar de já ter chegado tarde à HBO portuguesa, em Novembro. As férias de Natal podem ser a melhor altura para devorar os oito episódios de 50 minutos sobre La Veneno, como era conhecida Cristina Ortiz Rodríguez, ícone trans que marcou a evolução do movimento LGBT nos anos 60 em Espanha, tornando-se estrela televisiva nos anos 90. Veneno inspira-se na biografia ¡Digo! Ni puta ni santa. Las memorias de La Veneno, de Valeria Vegas, amiga de La Veneno. Vegas também é uma personagem da série, uma jovem jornalista no início do processo de mudança de sexo, aqui interpretada pela actriz e activista trans Lola Rodríguez.

HBO

O Natal no grande ecrã

Os melhores filmes de Natal para ver em família

Filmes

Cinema bem intencionado e xaroposo é próprio do Natal. E, lamecha que seja, muitas vezes faz falta e é compensador olhar estes filmes e pensar como o mundo seria bem melhor assim: uma ficção atribulada com final feliz. Mas não são só essas películas que associamos à quadra. Antes, durante e depois da deglutição do bacalhau ou do polvo, do peru e de quantidades pornográficas de doces, uma boa fita calha sempre bem. E entre os melhores filmes de Natal também há clássicos de acção, um outro monstrinho e comédias mais ou menos ácidas. É só escolher.

Recomendado: Natal em Lisboa

Os melhores filmes de Natal para crianças... E os pais delas

Filmes Família e crianças

A Time Out Lisboa escolheu uma dúzia de filmes irrecusáveis para esta época. Bons para os mais pequenos mas para os adultos também, pois a lista não inclui apenas cinema infantil puro e duro. Há desde produções mais recentes, como Frozen – O Reino do Gelo, de Chris Buck e Jennifer Lee, e títulos de boa memória dos 90s, como Sozinho em Casa, de Chris Columbus, ou O Estranho Mundo de Jack, dirigido por Henry Selick e produzido por Tim Burton, a clássicos tão intemporais como Feliz Natal, Charlie Brown (1965), de Bill Melendez.

Recomendado: Os melhores filmes de Natal para ver em família

Publicidade
how the grinch stole christmas
Photograph: Universal Pictures

Sete filmes de Natal para ver na Netflix

Filmes

A maior parte dos filmes de Natal não faz propriamente pontaria a prémios de cinema. E quase nenhum dos clássicos da quadra se encontra na Netflix. Ainda assim, o popular serviço de streaming tem umas quantas produções jeitosas dedicadas à época festiva. E não são só filmes de animação. Entre os filmes de Natal da Netflix (ou lá disponíveis) encontra-se uma versão de O Quebra-Noz, dirigida por Emile Ardolino em 1993, ou o Grinch (2000) de Ron Howard, com Jim Carrey no papel principal, e mais umas quantas surpresas ou filmes menos conhecidos.

Recomendado: Os melhores filmes de Natal para ver em família

A Charlie Brown Christmas
© DR

Os melhores filmes animados de Natal

Filmes

O Natal é uma animação, em todos os sentidos. A pensar nisso, reunimos numa só lista os melhores filmes e desenhos animados de Natal. Há desde animações clássicas e tradicionais como Feliz Natal, Charlie Brown ou Um Conto de Natal do Mickey, a outras mais recentes que recorrem a tecnologia digital para contar as suas histórias, como Polar Express, dirigida por Robert Zemeckis em 2004, ou Klaus: A Origem do Pai Natal, realizado este ano por Sergio Pablos e a primeira longa-metragem de animação original da Netflix.

Recomendado: Os melhores filmes de animação para ver este Natal na Netflix

 

Recomendado

    Também poderá gostar

      Publicidade