0 Gostar
Guardar

Oito filmes de animação que não pode perder no Netflix

Da animação japonesa e oscarizada de Miyazaki ao Panda do Kung Fu, do humor robusto de South Park ao terror inspirado em Tim Burton, o Netflix tem um excelente catálogo de filmes de desenhos animados. A Time Out recomenda-lhe oito que são imperdíveis.

O cinema de animação há muito que não é apenas para crianças. E mesmo aquele que é para crianças nunca é apenas ou sobretudo para crianças. Os filmes de desenhos há muito que se tornaram um dos géneros mais populares em todo o mundo, onde trabalham algumas das melhores mentes criativas do cinema actual, e onde a inspiração cómica, um registo habitual, é por muitas vezes genial. Conheça os oito melhores filmes de animação disponíveis no Netflix Portugal.

Oito filmes de animação que não pode perder no Netflix

As Asas do Vento

As Asas do Vento

Hayao Miyazaki, o génio por detrás dos Estúdios Ghibli, garante que este filme autobiográfico será o seu último. História de um um dos pioneiros da avião mundial, o japonês Jirô Horikoshi, As Asas do Vento é sobretudo a história de décadas de uma dupla paixão, a primeira pelos aviões, a segunda a comovente história de amor entre o herói e a sua mulher. Uma obra-prima absoluta do cinema de animação a não perder no Netflix, onde podemos também encontrar outros clássicos do mesmo autor, como a Princesa Mononoke e Totoro.

O Conto da Princesa Kaguya

O Conto da Princesa Kaguya

O Conto da Princesa Kaguya é a história de uma ninfa que nasce num ramo de bambu e depois cresce até se tornar uma mulher muito bonita e com uma extensa corte de pretendentes. Produzido pelos Estúdios Ghibli, de onde tem saído alguma da melhor animação japonesa (não só de Miyazaki), o filme de Isao Takahata tem um estilo visual muito próprio, muito diferente do do patriarca Miyazaki mas com a mesma dose de criatividade e a mesma leveza mágica e enganadora.

Coraline

Coraline

Outra pérola disponível no catálogo português do Netflix. Realizado por Henry Selick, autor de dois grandes filmes realizados em colaboração ou sob a inspiração de Tim Burton - Jack e o Pêssego Gigante e O Estranho Mundo de Jack -, Coraline é a história de uma menina que descobre na casa onde vive com os pais a entrada para um mundo paralelo, onde tudo parece ser melhor até se revelar sinistro. Triunfo de um tipo de animação mais tradicional, que não vive apenas das imagens geradas em computador, Coraline é além do mais uma grande história e, por vezes, um filme de terror verdadeiramente assustador.

O Panda do Kung Fu

O Panda do Kung Fu

Porque a vida também feita de animais fofinhos, lutas muito vagamente orientais e piadas em rajada. Dentro do género, o filme de Mark Osborne e John Stevenson continua a ser imbatível. A história é de um panda gordo e preguiçoso, Po, que por um daqueles acasos do destino e das comédias de animação se vê no lugar de um mestre do Kung Fu, o grande Dragão Guerreiro, e fica com o futuro de uma comunidade inteira nas suas, enfim, patas. Seria para um público mais adulto um prazer culpado se não fosse tudo tão divertido. O Netflix tem também disponível a continuação, mas o original é o melhor.

Shrek

Shrek

A história de um ogre e de um burro em missão de resgate de uma princesa das garras de um dragão temível, que afinal é do sexo feminino e tem uma paixão pelo asno, e depois de um príncipe de baixa estatura e carácter ainda mais rasteiro, o primeiro filme da série Shrek, realizado por Andrew Adamson e Vicky Jenson, é uma deliciosa comédia de animação que foi muito justamente um sucesso global. Tem várias continuações, todas disponíveis no Netflix e todas de uma qualidade, se não igual, pelo menos muito próxima da do original. 

Robôs

Dos mesmos autores de A Idade do Gelo, Robôs não teve o mesmo sucesso mas é, seguramente, um filme de animação tão bom como aquele, com a vantagem de ser dirigido a um público não maioritariamente infantil. Tudo se passa num mundo de robôs. Um inventor vai à grande cidade e descobre que a empresa onde sonhava trabalhar tem planos sinistros que é preciso combater. Chris Wedge e Carlos Saldanha, os realizadores, fazem do vilão Ratchet um irresistível concentrado de más intenções. A qualidade da animação é consistentemente acima da média, e a concepção geral do mundo dos robôs e de cada um dos personagens é melhor ainda.

 

Monstros vs Aliens

Monstros vs Aliens

Susan é atingida por um meteorito no dia do seu casamento, e em resultado do acidente começa (naturalmente) a transformar-se num gigante com mais de 15 metros. Ao mesmo tempo, o governo americano está a braços com um super-cérebro alienígena que quer (naturalmente) controlar a Terra. Juntando dois mais dois, as autoridades mobilizam Susan para salvar o planeta e a civilização tal como a conhecemos. Conrad Vernon, produtor da série Shrek e realizador, entre outros, de Salsicha Party, que chegará a Portugal em Setembro, é o cérebro 100 por cento humano por detrás deste divertidíssimo Monstros vs Aliens.

South Park: Bigger, Longer and Uncut

South Park: Bigger, Longer and Uncut

South Park, a série de televisão, tem os seus fanáticos que, neste momento, e dada a longevidade do programa, já passaram seguramente para a geração seguinte. South Park no cinema é uma coisa diferente, muito porque o formato da longa-metragem obriga a ter uma história minimamente estruturada, não bastante uma colecção de gags, por muitos bons que sejam. Neste Bigger, Louder and Uncut, os quatro rapazes com um vernáculo estranhamente rico para a idade são expostos a um filme para adultos, envolvendo canadianos, após o que são subitamente declarados "corruptos". Tudo evolui, sem surpresa, para a ameaça de um conflito entre os Estados Unidos e o Canadá. Trey Parker, um dos elementos da dupla que inventou South Park, continua ao comando das operações.

Comentários

0 comments