Global icon-chevron-right Portugal icon-chevron-right Lisboa icon-chevron-right Os melhores filmes com Mark Ruffalo
Mark Ruffalo in the Normal Heart
Photograph: Courtesy HBO

Os melhores filmes com Mark Ruffalo

Recordamos alguns dos melhores filmes com Mark Ruffalo, a tempo da estreia de "Dark Waters – Verdade Envenenada"

Por Editores da Time Out Lisboa
Publicidade

Mark Ruffalo estreou-se no pequeno ecrã em 1989, teve pequenos papéis em filmes e fez teatro, antes do seu desempenho em Podes Contar Comigo (2000), de Kenneth Lonergan, lhe ter valido comparações a Marlon Brando e começado a abrir portas em Hollywood. De então para cá, trabalhou com grandes realizadores e nos últimos dez anos foi nomeado para três Óscares (pelos seus papéis em Os Miúdos Estão Bem, de Lisa Cholodenko; Foxcatcher, de Bennet Miller; e O Caso Spotlight, de Tom McCarthy), apesar de nunca ter sido o vencedor. Agora que se estreia Dark Waters – Verdade Envenenada, realizado por Todd Haynes e protagonizado pelo actor norte-americano, recordamos alguns dos melhores filmes com Mark Ruffalo.

Recomendado: As estreias de cinema que não pode perder até ao final do ano

Os melhores filmes com Mark Ruffalo

‘Podes Contar Comigo’, de Kenneth Lonergan (2000)

Mark Ruffalo já tinha entrado nalguns filmes, mas foi o seu trabalho ao lado do realizador e encenador Kenneth Lonergan, primeiro na peça This Is Our Youth e sobretudo neste drama familiar, nomeado para dois Óscares, que o deu a conhecer ao mundo. Na altura, o seu desempenho valeu-lhe comparações a um jovem Marlon Brando.

‘Zodiac’, de David Fincher (2007)

Pouco antes de fazer 40 anos, o actor norte-americano foi um dos protagonistas deste thriller de David Fincher inspirado nos homicídios e caça ao assassino em série conhecido como o Assassino do Zodíaco, que aterrorizou a Califórnia no final da década de 60 e inícios de 70s, sem nunca ter sido apanhado. Ruffalo interpreta o detective Dave Toschi, que tentou resolver o caso, e distingue-se num elenco onde brilham também Jake Gyllenhaal, Robert Downey Jr. e Chloë Sevigny.

Publicidade

‘Os Miúdos Estão Bem’, de Lisa Cholodenko (2010)

Mark Ruffalo foi nomeado para o Óscar de melhor actor secundário pela primeira vez após o seu desempenho nesta comédia dramática dirigida por Lisa Cholodenko, onde interpreta um dador de esperma que é contactado pelos filhos adolescentes (Mia Wasikowska e Josh Hutcherson) que o querem conhecer. Quem começa por não achar grande graça a isto são as mães das crianças, um casal interpretado por Julianne Moore e Annette Bening, mas pelo menos uma delas não tarda a mudar de opinião.

‘Shutter Island’, de Martin Scorsese (2010)

Leonardo DiCaprio é a grande estrela deste filme de Martin Scorsese que aparenta contar a história de um detective que investiga um assassinato ocorrido num hospital psiquiátrico, até que eventualmente revela ser algo completamente diferente. Mas Mark Ruffalo também está muito bem nos papéis secundários de Chuck Aule/Lester Sheehan.

Publicidade

‘Os Vingadores’, de Joss Whedon (2012)

O blockbuster da Marvel e respectivas sequelas e histórias paralelas contam-se entre os filmes mais conhecidos do actor, que interpreta Bruce Banner e o seu alter-ego Hulk. Desde 2012, fez vários filmes de super-heróis da Marvel, todavia este, escrito e realizado por Joss Whedon, foi o primeiro. E o melhor, pela forma como soube equilibrar sequências de acção, diálogos com piada e momentos de entretenimento épico.

‘Foxcatcher’, de Bennett Miller (2014)

Mark Ruffalo voltou a ser nomeado para o Óscar de melhor actor secundário pelo seu desempenho neste filme de 2014, inspirado na história real do multimilionário John Eleuthère du Pont (Steve Carell) e dos medalhistas olímpicos norte-americanos Mark (Channing Tatum) e Dave Schultz (Ruffalo). Bennett Miller, que também foi nomeado para o Óscar, realiza esta história de desporto e violência com um final trágico.

Publicidade

‘O Caso Spotlight’, de Tom McCarthy (2015)

No início deste século, a equipa de grande reportagem do diário Boston Globe, deu a conhecer um escândalo de pedofilia e de encobrimento dos sacerdotes nele envolvidos, que comprometia a hierarquia católica da cidade. Em 2015, Tom McCarthy dirigiu nomes como Liev Schreiber, Michael Keaton, Rachel McAdams ou Mark Ruffalo e recriou essa investigação neste filme nomeado para seis Óscares, incluindo mais uma indicação de melhor actor secundário para Ruffalo.

Os melhores filmes de...

Dustin Hoffman

Filmes

Ganhou dois Óscares, uma data de Globos de Ouro e prémios BAFTA, foi nomeado um ror de vezes, mais de 50, e no entanto sempre pareceu um tipo discreto. Com o seu nariz, diz-se. O que lhe valeu alguns amargos, e uma integridade artística a toda a prova. Parabéns, pá. E obrigado por estes sete filmes imperdíveis.

Jeanne Moreau

Filmes

Patti Smith comparou-a a “uma vedação de arame farpado em chamas.” E essa pode muito bem ser a melhor definição do trabalho de Jeanne Moreau, a actriz que se tornou ícone da nova vaga do cinema francês, mas não ficou por aí. Além do teatro, entrou em dezenas de filmes. Muitos maus, ou assim-assim. Mas nestes sete que seguem, A Moreau é sempre sublime.  

Publicidade
OS HOMENS DO PRESIDENTE (1976)
©DR

Robert Redford

Filmes

Ele já tinha anunciado, em 2016, a vontade de se reformar. Agora confirmou que O Cavalheiro com Arma, de David Lowery, é o último filme em que o vamos ver. Para assinalar o fim de uma longa, prestigiada e premiada carreira de actor que começou na televisão, há quase 60 anos, recordamos alguns dos melhores filmes de Robert Redford, à frente e atrás das câmara.

Recomendado

    Também poderá gostar

      Também poderá gostar

        Publicidade