Global icon-chevron-right Portugal icon-chevron-right Lisboa icon-chevron-right Os sete melhores filmes de Bradley Cooper

Os sete melhores filmes de Bradley Cooper

Sete filmes essenciais na carreira do realizador e intérprete de "Assim Nasce Uma Estrela", também com Lady Gaga, já nos cinemas portugueses

Sniper Americano
©2014 Warner Bros. Entertainment Sniper Americano de Clint Eastwood
Por Eurico de Barros |
Publicidade

Um dos nomes mais activos e notados de uma nova geração de intérpretes do cinema americanos, Bradley Cooper já trabalhou sob a direcção de cineastas como Clint Eastwood, Cameron Crowe e David O. Russell, e é um actor capaz de se mexer entre os grandes estúdios e o cinema independente Ei-lo em sete filmes fundamentais para o entendimento da sua ascensão em Hollywood, recentemente coroada pela realização e interpretação de Assim Nasce Uma Estrela, ao lado de Lady Gaga. A que se seguirá Bernstein, que vai também realizar e onde personificará o maestro e compositor Leonard Bernstein. 

Recomendado: Filmes em cartaz esta semana

Bradley Cooper explicado em sete filmes

‘A Ressaca’, de Todd Phillips (2009)

Bradley Cooper já tinha aparecido em algumas séries de televisão e coleccionado uma série de papéis secundários no cinema desde o início deste século, quando o gigantesco sucesso comercial desta comédia sobre quatro amigos que vão fazer uma despedida de solteiro em Las Vegas e “perdem” o noivo depois de uma noite de bebedeira épica, o pôs na primeira linha das atenções em Hollywood. E dela não voltaria a sair.

‘As Palavras’, de Brian Klugman e Lee Sternthal (2012)

Depois de fazer algumas comédias românticas, de A Ressaca-Parte II e dar dois ou três passos em falso (caso da versão para cinema de Soldados da Fortuna), Bradley Cooper arrancou um bom papel dramático nesta fita em que interpreta um escritor em panne criativa que publica o romance de um outro como sendo seu, acabando por sofrer as consequências. A seu lado, Jeremy Irons, Dennis Quaid e Zoe Saldana

Publicidade

‘Como um Trovão’, de Derek Cianfrance (2012)

Ryan Gosling, no papel de um motociclista que trabalha num Poço da Morte, é a vedeta deste drama familiar do realizador de Blue Valentine-Só Tu e Eu, passado nos arredores de Nova Iorque. Mas Bradley Cooper consegue também sobressair, no papel de um jovem e ambicioso polícia que quer trepar na hierarquia, está colocado numa esquadra corrupta e cuja vida e destino estão ligados aos do motociclista de Gosling.

‘Guia Para um Final Feliz’, de David O. Russell (2012)

O ano de 2012 foi particularmente feliz para Bradley Cooper, porque além dos filmes de qualidade em que entrou, foi nomeado ao Óscar de Melhor Actor pela sua inspirada e hilariante interpretação nesta comédia romântica de David O. Russell, cheia de personagens complicadas. Cooper faz um professor que, depois de ter estado internado num hospital psiquiátrico, volta para casa dos pais e apaixona-se por uma rapariga também ela com problemas (Jennifer Lawrence).

Publicidade

‘Golpada Americana’, de David O. Russell (2013)

O actor voltou a encontrar, de novo com bons resultados, o realizador e a sua parceira de Guia Para um Final Feliz, Jennifer Lawrence, neste policial passado nos anos 70. A eles juntaram-se Amy Adams e Christian Bale. Bradley Cooper é um vigarista que, juntamente com a namorada (Adams) é forçado pelo FBI a usar os seus dotes para enganar o próximo, num caso de corrupção que envolve políticos e mafiosos, que aquela agência está a investigar, passando a ter a vida em perigo.

‘Sniper Americano’, de Clint Eastwood (2014)

Neste filme sobre Chris Kyle, um lendário atirador especial dos SEAL que ganhou a sua reputação no Iraque e teve um fim trágico às mãos de um antigo camarada de armas com perturbações mentais, Clint Eastwood deu a Bradley Cooper um dos melhores papéis da sua carreira. Lacónico, ensimesmado e expressando quase tudo através do olhar, Cooper personifica Kyle como o próprio Eastwood o faria se tivesse a sua idade. Foi de novo nomeado ao Óscar de Melhor Actor. E voltou de novo a não ganhar, quando o merecia mais uma vez.
Publicidade

‘Aloha’, de Cameron Crowe (2015)

O realizador de Jerry Maguire e Quase Famosos aproveita de forma muito feliz as qualidades de actor cómico de Bradley Cooper nesta comédia romântica, onde ele interpreta um empresário que tem negócios com as forças armadas americanas, e que ao regressar ao Havai, reencontra uma mulher que amou, ao mesmo tempo que se apaixona por uma militar. E que bem que Cooper está aqui rodeado: Emma Stone, Rachel McAdams, Bill Murray, Alec Baldwin e John Krasinski. A fita nunca estreou comercialmente em Portugal.

Os melhores filmes de...

Annie Hall
©DR
Filmes

Diane Keaton

Woody Allen trouxe-a do palco para o cinema em 1972, na comédia O Grande Conquistador, e fez dela a sua primeira musa, dirigindo-a numa série de filmes onde se destaca, obviamente, Annie Hall, que deu a Diane Keaton o Óscar de Melhor Actriz em 1978. Mas se Keaton é uma consumada actriz cómica, não se limita nem se contenta com esse registo, tendo-se mostrado também uma soberba actriz dramática, como se pode ver, por exemplo, na trilogia O Padrinho, de Francis Ford Coppola, ou num dos filmes mais singulares da sua carreira, À Procura de um Homem. Relembramos os melhores filmes de Diane Keaton, agora que Do Jeito que Elas Querem está em cartaz em Portugal. 

Filmes

Spike Lee

Apesar do engajamento político de Spike Lee e da estridência da sua expressão cinematográfica, BlacKkKlansman: O Infiltrado acaba por ser um filme bastante moderado. Isso podia não ser um problema, se não fosse também um filme menor do realizador, sem a tensão nem a pertinência de películas como Não Dês Bronca, de 1989, ou A Última Hora, de 2002, entre outros marcos da sua obra. Na semana da estreia de BlacKkKlansman: O Infiltrado, recordamos os melhores filmes do clelebrado cineasta americano, no activo desde o final dos anos 70. 

Publicidade
OS HOMENS DO PRESIDENTE (1976)
©DR
Filmes

Robert Redford

Robert Redford já tinha anunciado, em 2016, a vontade de se reformar. Agora confirmou, numa entrevista à Entertainment Weekly, que The Old Man and the Gun, de David Lowery, que se estreia a 8 de Novembro em Portugal, será o último filme em que o vamos ver. A seguir, o actor e realizador de 81 anos não mais aparecerá na tela, mas não descarta a hipótese de continuar a trabalhar como realizador. Em vésperas do fim de uma longa, prestigiada e premiada carreira de actor que começou na televisão, há quase 60 anos, recordamos alguns dos melhores filmes do americano, à frente e atrás das câmaras. 

More to explore

Publicidade